Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10336
Tipo de Documento: Dissertação
Título : Ameaça do estereótipo em jovens negros na escolha profissional
Autor : Santos, Israel Jairo
Fecha de publicación : 24-ago-2018
Director(a): França, Dalila Xavier de
Resumen: Neste estudo objetivou-se verificar a influência da ameaça dos estereótipos em jovens negros e brancos diante da escolha profissional por profissões de alto e baixo status social. Sabe-se que os estereótipos são ideias compartilhadas a respeito de um grupo e servem para a manutenção da ordem e status quo do grupo dominante (Tajfel, 1981). Segundo a teoria da ameaça do estereótipo quando um indivíduo prestes a realizar uma tarefa em que os estereótipos de seu grupo sejam suscitados antes da realização, o desempenho dele será diminuído, de modo a confirmar a estereotipia do grupo alvo (Steele & Aronson, 1995). E é considerando os estereótipos sobre a ocupação profissional dos negros que se faz necessária a compreensão sobre em qual medida a ameaça aos estereótipos podem explicar a ordem social no qual os negros ocupam as profissões de baixo status. Sendo assim, para a consecução do objetivo citado, realizou-se dois estudos. O estudo 1 analisou a percepção social das ocupações quanto ao status social a elas atribuído e a composição racial destas ocupações. Participaram 253 adolescentes, entre 15 e 21 anos, alunos do ensino médio de três escolas da rede pública em Aracaju. O instrumento utilizado foi um questionário semiestruturado e os dados analisados através do SPSS. O estudo 2 investigou a influência da ameaça aos estereótipos na escolha profissional de jovens negros e brancos. Dele participaram 265 adolescentes, entre 15 e 24 anos, alunos do ensino médio da rede pública em Aracaju. Foi replicado o modelo da pesquisa de Steele e Aronson (1995), entretanto, no contexto escolar e relacionado às escolhas profissionais quanto ao alto e baixo status. Utilizou-se do modelo quase-experimental, sendo a amostra dividida em 2 grupos: “ameaça” e “de não ameaça”. A ameaça foi manipulada com um texto sobre a composição racial das profissões em função do alto ou baixo status, sendo ele lido apenas para o grupo “ameaça” antes da aplicação do questionário. Os resultados do estudo 1 indicam que os jovens, independentemente da cor de pele, percebem segregação racial das profissões; os jovens negros e brancos atribuem mais aos brancos as profissões de alto status e, quanto maior o status atribuído a ela, menor a quantidade de negros; os jovens negros escolhem mais profissões de alto status do que os brancos. No estudo 2, percebeu-se que os negros do grupo “ameaça” escolheram menos profissões de alto status se comparado aos negros do grupo “de não ameaça”; e os brancos não se diferenciaram quanto a escolha por profissões de alto status nas duas condições experimentais. Concluiu-se a partir dos dados que a realidade de segregação racial das ocupações profissionais ainda é uma barreira social a ser quebrada, pois o contexto reforça estereótipos sociais a respeito do negro; e para os adolescentes negros a ameaça aos estereótipos influencia negativamente na escolha por profissões de alto status, corroborando com a manutenção do status quo do embranquecimento das profissões de alto status social.
Resumen : This study aimed to verify the influence of the threat of stereotypes on young blacks and whites in the face of professional choice by professions of high and low social status. It is known that stereotypes are shared ideas about a group and serve to maintain the order and status quo of the dominant group (Tajfel, 1981). And the theory of the threat of stereotype makes explicit that the maintenance of the social order is favored to the extent that at the time of an evaluation, if the stereotypes of the group to which the evaluated one belongs belong, and if such stereotypes are related to the evaluation, threat of confirming the negative stereotypy would decrease the subject's performance, confirming the stereotypes about the target group (Steele & Aronson, 1995). In Brazil, stereotypes about the occupation of blacks have been built since slavery, and it is now necessary to understand to what extent the threat to stereotypes can be an explanation for the maintenance of the social order established in this society, blacks occupy the professions of low social status. Thus, in order to achieve this objective, two studies were carried out. Study 1 analyzed the social perception of occupations as to the social status attributed to them and the racial composition of these occupations. A total of 253 adolescents, aged 15-21, participated in high school students from three public schools in Aracaju - Sergipe. The information was collected in a semi structured questionnaire and the data analyzed through the SPSS. Study 2 investigated the influence of the threat to stereotypes on the professional choice of young blacks and whites. From this study, 296 adolescents, aged 15 to 24 years, participated in high school students from three public schools in Aracaju-Sergipe. We sought to replicate the research model of Steele and Aronson (1995), however, in the school context and related to the professional choices of young people regarding the status assigned to them. An almost experimental model was used, in which the threat to the stereotype was manipulated through a text about the reality of the professions by race in Brazil for the "threat group", while the "no threat group" did not go through this procedure. Both groups responded to a semi-structured questionnaire. The results of study 1 indicate that young people, regardless of skin color, perceive racial segregation of the professions; black and white young people attribute higher status professions to whites, and the higher the status attributed to them, the smaller the number of blacks; young black people choose more high status professions than whites. In study 2 it was noticed that young blacks in the stereotype threat tended to choose fewer high status professions compared to non-threatening blacks. Whites did not differ in their choice of high-status professions according to the conditions of threat or no threat to the stereotype. It was concluded from the data that the reality of racial segregation of occupations is still a social barrier to be broken, because the context reinforces social stereotypes about the black; and for black adolescents the threat to stereotypes negatively influences choice by high status professions, corroborating with the maintenance of the status quo of the whitening of professions of high social status.
Palabras clave : Psicologia social
Estereótipos
Escolha profissional
Negros
Adolescentes negros
Racismo
Relações raciais
Mercado de trabalho
Stereotypes
Professional choice
Black adolescents
Área CNPQ: CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma : por
Institución: UFS
Programa de Posgrado: Pós-Graduação em Psicologia
Citación : SANTOS, Israel Jairo. Ameaça do estereótipo em jovens negros na escolha profissional. 2018. 162 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2018.
URI : http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10336
Aparece en las colecciones: Mestrado em Psicologia

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
ISRAEL_JAIRO_SANTOS.pdf1,53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.