Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11655
Tipo de Documento: Tese
Título: Biometria, crescimento inicial e diversidade genética em mangabeira
Título(s) alternativo(s): Biometry, initial growth and the genetic diversity of mangabeira
Autor(es): Soares, Adrielle Naiana Ribeiro
Data do documento: 22-Fev-2018
Orientador: Silva, Ana Veruska Cruz da
Resumo: A mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) é uma espécie frutífera, nativa do Brasil, de ocorrência em restingas, cerrado e tabuleiros costeiros. No estado de Sergipe a mangabeira possui importância social, cultural e econômica. A fragmentação de áreas naturais de ocorrência da espécie tem se intensificado, e neste contexto, foi implantado o Banco Ativo de Germoplasma Mangaba (BAGMangaba). As pesquisas deste trabalho foram realizadas na Embrapa Tabuleiros Costeiros e na Universidade da Flórida, com o objetivo de avaliar aspectos sobre a propagação e a diversidade genética da espécie. No primeiro experimento avaliou-se a propagação e a biometria dos frutos e sementes de acessos do BAGMangaba. No estudo biométrico avaliou-se o peso e as dimensões (comprimento, largura e espessura) de frutos e sementes, além do número de sementes por fruto. Para as análises de propagação, utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro repetições de 25 sementes, totalizando 100 sementes por tratamento. Neste estudo, as sementes foram beneficiadas, logo após, semeadas em saco de polietileno, contendo areia como substrato, e em seguida submetidas aàs seguintes determinações: porcentagem de emergência (E%), índice de velocidade de emergência (IVE), altura de mudas (ALT), diâmetro do caule (DC), número de folhas (NF) e porcentagem de sobrevivência (S%). O segundo estudo foi realizado na Universidade da Flórida com o objetivo de avaliar a diversidade genética de acessos e progênies de mangaba, utilizando marcadores microssatélies (SSR). Foram utilizadas 96 amostras, sendo 9 matrizes e 87 progênies, e a diversidade genética foi mensurada por meio dos seguintes parâmetros genéticos: número de alelos (N), riqueza alélica (R), heterozigosidade esperada (He) e observada (Ho), índice de divergência genética (Fst), coeficiente de endogamia (f), identidade genética de Nei (GI), relação de parentesco entre progênies e matrizes, agrupamentos por meio da análise Bayesiana. No terceiro experimento estimou-se a diversidade genética de 155 indivíduos em 10 populações naturais de mangabeira no estado de Sergipe, utilizando marcadores ISSR. A diversidade genética foi mensurada pelos seguintes parâmetros: porcentagem de polimorfismo, coeficiente de variação, índice de Shannon (I), heterozigosidade esperada (He), similaridade entre indivíduos, agrupamento UPGMA, análise de coordenadas principais (ACoP) e AMOVA. Os acessos mostraram-se divergentes quanto às características biométricas, e houve significativa assimetria entre as progênies nas variáveis de propagação, destacandos-se as progênies dos acessos provenientes dos estados do Pará (ABP1, ABP2 e ABP4), Sergipe (PTP1, PTP2, TCP2 e TCP6) e Bahia (LGP1, LGP3, LGP4 e BIP2). Para as análises moleculares verificou-se que os marcadores SSR revelaram moderada variabilidade genética entre progênies, sendo aquelas progênies provenientes dos acessos do Pará (ABP1 e ABP2) as mais divergentes. Em populações naturais de Sergipe com o uso de marcadores ISSR verificou-se alta taxa de polimorfismo (100%) e a formação de cinco grandes grupos. A mangabeira é uma espécie ainda em fase de domesticação, e estudos que envolvam a propagação, morfologia e diversidade genética são importantes para o desenvolvimento de estratégias de conservação e seleção de plantas com características de interesse em programas de melhoramento genético.
Abstract: The mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) is a fruit species that is native to Brazil. In the State of Sergipe, the mangabeira has a social, cultural and economic importance. The fragmentation of the natural areas of the species has intensified and in this context, the Mangaba Genebank (BAG Mangaba) was implemented. The two specific research investigations of this work were carried out at the Embrapa Coastal Tablelands and at the University of Florida, USA, in order to evaluate the various aspects concerning the propagation and the genetic diversity of the species. In the first experiment, the propagation and the biometrics of the fruits and seeds of the BAG Mangaba accessions were evaluated. In the biometric studies, the weight and the dimensions (length, width and thickness) of fruits and seeds were evaluated, as well as the number of seeds per fruit. The propagation analyzes and the experimental design were completely randomized, with 4 replicates of 25 seeds, totaling 100 seeds per treatment. In this study, the seeds were sown in polyethylene bags that contained sand as a substrate. They were then submitted to the following determinations: emergence (E%), emergency speed indexes (ESI), seedling heights (cm), diameters (DIA) and the percentages of survival (S%), together with the fruit and seed biometrics (weight, length and width, together with the thickness of the fruits and seeds, as well as the number of seeds per fruit). The second study was conducted at the University of Florida, USA, with the objective of evaluating the genetic diversities of the accessions and the progenies of the mangaba fruit, by using microsatellite markers (SSR). A total of 96 samples were used, 9 matrices and 87 progenies. The genetic diversities were measured by using the following genetic parameters: the allele numbers (N), the allelic richness (R), the expected heterozygosity (He), the observed (Ho) genetic divergence indexes (Fst), the endogamy coefficients (f), Nei’s genetic identities (GI), the parental relationship between the progenies and the matrices, as well as the means of the clusters, conducted by Bayesian analyzes. In a third experiment, the researchers calculated the genetic diversities of 155 individuals from 10 natural populations of mangabeira in the State of Sergipe, by using ISSR markers. The genetic diversities were measured as a result of the following parameters: the polymorphism percentages, the coefficients of variation, Shannon’s indices (I), the expected heterozygosities (He), the similarity among the individuals, the UPGMA groupings, the principal coordinate analyzes (PCoA), as well as by using AMOVA. The accessions showed divergences regarding their biometric characteristics and there was a significant asymmetry between the progenies in their propagative variables, highlighting the progeny accessions from the States of Pará (ABP1, ABP2 and ABP4), Sergipe (PTP1, PTP2, TCP2 and TCP6) and Bahia (LGP1, LGP3, LGP4 and BIP2). For the molecular analyzes, it was verified that the SSR markers showed a moderate genetic variability between the progenies and the matrices, with the progenies from the accessions in the State of Pará (ABP1 and ABP2) being the most divergent. In the natural populations of Sergipe, when making the use of the ISSR markers, a high polymorphism rate (100%) and the formation of five large groups were observed. The mangabeira is a species that is still in the stage of domestication and studies that involve their propagation, their morphology and their genetic diversities are important for the development of strategies for the conservation and the selection of plants, with characteristics of interest in various breeding programs.
Palavras-chave: Mangabeira
Biometria
Diversidade biológica
Germoplasma vegetal
Hancornia speciosa
Conservação ex situ
Frutas nativas
Marcadores moleculares
Ex-situ conservation
Native fruits
Molecular markers
área CNPQ: CIENCIAS AGRARIAS
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Idioma: por
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Agricultura e Biodiversidade
Citação: SOARES, Adrielle Naiana Ribeiro. Biometria, crescimento inicial e diversidade genética em mangabeira. 2018. 83 f. Tese (Doutorado em Agricultura e Biodiversidade) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2019.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11655
Aparece nas coleções:Doutorado em Agricultura e Biodiversidade

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ADRIELLE_NAIANA_RIBEIRO_SOARES.pdf7,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.