Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/12201
Tipo de Documento: Monografia
Título: Procedimentos metodológicos em laboratório para estudo do cupim Nasutitermes corniger (Blattodea: Termitidae)
Autor(es): Oliveira, Bruna Vieira dos Santos
Data do documento: 9-Set-2019
Orientador: Araújo, Ana Paula Albano
Resumo: A despeito da grande importância econômica e ecológica dos cupins, o estudo da ecologia desses insetos muitas vezes é dificultado em condições de campo devido ao seu hábito críptico. Dessa forma, muitas pesquisas requerem o desenvolvimento de protocolos experimentais em laboratório. Para isso, é de suma importância o conhecimento dos fatores ecológicos e biológicos que limitam a sobrevivência e comportamento dos cupins, a fim de garantir que os experimentos manipulativos em laboratório reflitam o comportamento natural desses organismos. Nesse estudo, analisamos como variações na umidade, tamanho do grupo, tipo de substrato e marcação dos indivíduos de Nasutitermes corniger podem interferir na sobrevivência dos mesmos em condições de laboratório. Para analisar o efeito da umidade, grupos de dez cupins foram mantidos a 26oC na ausência ou com adição de 1 ou 2ml de água/7g de substrato do ninho. O efeito do tamanho do grupo na sobrevivência dos indivíduos foi testado variando o tamanho do grupo de 1 a 300 indivíduos/placa, em 16 diferentes tratamentos. Esses grupos foram filmados por 2 min a fim de contabilizar o número médio de comportamentos coletivos executados por cada indivíduo nos diferentes tamanhos de grupo. Para verificar o efeito do substrato na sobrevivência, os indivíduos foram mantidos em placas de Petri com os substratos: papel filtro, ninho peneirado ou controle (sem substrato). Para avaliar se a marcação dos indivíduos interfere na sua sobrevivência, os indivíduos foram marcados com tinta guache, cola e mistura de tinta e cola. Em todos os bioensaios, a mortalidade dos indivíduos foi contabilizada ao longo do tempo e os dados foram analisados através de análise de sobrevivência, no software R. Nossos resultados mostram que o aumento da umidade, tamanho do grupo e a presença de substrato do ninho podem aumentar a longevidade de N. corniger. Indivíduos em grupos maiores executaram, em média, maior número de antenações. Indivíduos marcados tiveram a sobrevivência reduzida em relação ao controle; o que reforça a necessidade de pré-testes específicos para uso de marcadores com diferentes espécies de cupins. Esse estudo pode ser útil para a padronização de trabalhos futuros desenvolvidos em condições de laboratório com N. corniger.
Palavras-chave: Ecologia
Ensino de ecologia
Comportamento
Sobrevivência
Tamanho do grupo
Térmitas
Cupins
área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::COMPORTAMENTO ANIMAL
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DECO - Departamento de Ecologia – São Cristóvão - Presencial
Citação: OLIVEIRA, Bruna Vieira dos Santos. Procedimentos metodológicos em laboratório para estudo do cupim Nasutitermes corniger (Blattodea: Termitidae). 2019. Monografia (Graduação em Ecologia) – Departamento de Ecologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2019.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/12201
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Bruna_Vieira_Santos_Oliveira.pdf625,65 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.