Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/13058
Tipo de Documento: Dissertação
Título : Detecção precoce da disfunção ventricular esquerda no tratamento quimioterápico do câncer de mama
Otros títulos : Early detection of left ventricular dysfunction in chemotherapeutic treatment of breast cancer
Autor : Barroso, Geanne Maria Holanda de Menezes
Fecha de publicación : 15-feb-2019
Director(a): Oliveira, Joselina Luzia Menezes
Resumen: Introdução: O tratamento quimioterápico do câncer de mama está associado à disfunção ventricular esquerda, conhecida como cardiotoxicidade. O diagnóstico precoce da cardiotoxicidade e seu tratamento aumentam a sobrevida das pacientes. A baixa sensibilidade da fração de ejeção pela ecocardiografia bidimensional torna obrigatória a avaliação da função sistólica pela ecocardiografia tridimensional e Strain longitudinal global. Objetivo: Avaliar a frequência da disfunção sistólica precoce do ventrículo esquerdo em pacientes portadoras de câncer de mama tratadas com antraciclina associada ou não ao trastuzumabe. Metodologia: Trata-se de estudo observacional, longitudinal, analítico e prospectivo com amostra consecutiva de 66 pacientes, média de idade de 50,1±11,7 anos, submetidas a quatro ecocardiogramas: antes da quimioterapia, com 30 dias, três e seis meses. Foram medidos os parâmetros convencionais de função sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo além de função sistólica do ventrículo direito. A disfunção sistólica do ventrículo esquerdo foi diagnosticada quando ocorreu redução > 10% da fração de ejeção biplanar ou tridimensional para valor < 53%, ou redução do Strain Longitudinal Global > 15%. Resultados: Aos 30 dias a disfunção sistólica do ventrículo esquerdo ocorreu em 17 das 66 pacientes ou 25,8% (IC, 16,7 a 33,3). Aos três meses em 17 das 63 pacientes ou 27% (IC, 17,5 a 36,5) e aos seis meses em 18 das 53 ou 34% (IC, 22,6 a 45,3). O Strain Longitudinal Global foi preditor de disfunção sistólica com redução de 10%. A disfunção diastólica também esteve presente; em 30 das 66 pacientes ou 45% (IC, 33,54,6) no período basal, em 31 das 66 pacientes ou 47% aos 30 dias (IC, 34,9 a 56,1), em 35 das 63 pacientes ou 55% aos 3 meses (IC, 42,9 a 65,1) e em 29 das 53 pacientes ou 54% (IC, 39,6 a 66) aos 6 meses. Não houve disfunção sistólica do ventrículo direito. Conclusão: O tratamento com antraciclina está relacionado a disfunção sistólica e diastólica do ventrículo esquerdo. A frequência de disfunção sistólica foi alta, mais precoce que a disfunção diastólica, ocorreu desde os 30 dias e permaneceu elevada até os seis meses, e o Strain longitudinal global foi o mais sensível dos parâmetros.
Resumen : Background: The chemotherapy treatment of breast cancer is associated with left ventricular dysfunction, known as cardiotoxicity. Early diagnosis of cardiotoxicity and its treatment increase the survival of patients. The low sensibility of the ejection fraction by two-dimensional echocardiography makes it mandatory to evaluate the systolic function by three-dimensional echocardiography and Global Longitudinal Strain. Objectives: Assess the frequency of early left ventricular systolic dysfunction in patients with breast cancer treated with anthracycline associated or not with trastuzumab. Methodology: This is an observational, longitudinal, analytical and prospective study with a consecutive sample of 66 patients, mean age of 50.1 ± 11.7 years, submitted to four echocardiograms: before chemotherapy, with 30 days, three and six months. The conventional parameters of left ventricular systolic and diastolic function besides right ventricular systolic function were measured. The left ventricular systolic dysfunction was diagnosed when reduction of the biplanar or threedimensional ejection fraction > 10% to <53%, or reduction of the Global Longitudinal Strain > 15%. Results: At 30 days, the left ventricular systolic dysfunction occurred in 17 of 66 patients or 25.8% (CI, 16.7 to 33.3). At 3 months in 17 of 63 patients or 27% (CI, 17.5 to 36.5) and at 6 months in 18 of 53 or 34% (CI, 22.6 to 45.3). The Global Longitudinal Strain was a predictor of systolic dysfunction with reduction of 10%. The diastolic dysfunction was also present; in 30 of the 66 patients or 45% (CI, 33.54,6) in the baseline period, in 31 of the 66 patients or 47% at 30 days (CI, 34.9 to 56.1), in 35 of the 63 patients or 55% at 3 months (CI, 42.9 to 65.1) and in 29 of the 53 patients or 54% (CI, 39.6 to 66) at 6 months. There was no right ventricular systolic dysfunction. Conclusion: Treatment with anthracycline is related to left ventricular systolic and diastolic dysfunction. The frequency of systolic dysfunction was high, earlier than diastolic dysfunction, occurred starting at 30 days and remained highed until six months, and the Global Longitudinal Strain was the most sensitive parameter.
Palabras clave : Cardiotoxicidade
Disfunção ventricular
Câncer de mama
Ecocardiografia
Cardiotoxicity
Ventricular dysfunction
Breast cancer
Echocardiography
Strain
Área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma : por
Institución: Universidade Federal de Sergipe
Programa de Posgrado: Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citación : BARROSO, Geanne Maria Holanda de Menezes. Detecção precoce da disfunção ventricular esquerda no tratamento quimioterápico do câncer de mama. 2019. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2019.
URI : http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/13058
Aparece en las colecciones: Mestrado em Ciências da Saúde

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
GEANNE_MARIA_HOLANDA_MENEZES_BARROSO.pdf1,01 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.