Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/15715
Tipo de Documento: Dissertação
Título : Dinâmica espaço-temporal da transmissão de leishmaniose visceral em uma região de alta endemicidade do Brasil
Otros títulos : Spatio-temporal dynamics of visceral leishmaniasis transmission in a highly endemic region of Brazil
Autor : Ribeiro, Bianca Vanessa dos Santos
Fecha de publicación : 19-feb-2020
Director(a): Moura, Tatiana Rodrigues de
Resumen: A leishmaniose visceral (LV) é uma doença tropical negligenciada, potencialmente fatal se não tratada em tempo oportuno. Estima-se que, mundialmente, um bilhão de pessoas vivam em regiões endêmicas para LV e que ocorram 50.000 a 90.000 casos novos por ano. No Brasil, a doença está em expansão, e concentra 96% dos casos de LV das Américas. O Maranhão, localizado no nordeste do Brasil, é o estado brasileiro com maior número de casos de LV. O objetivo desse estudo foi analisar os padrões de distribuição espaçotemporais da ocorrência de LV no Maranhão entre 2009 e 2017. Trata-se de um estudo ecológico, de base populacional e série espaço temporal, cujas unidades de análise foram os 217 municípios maranhenses. Foram incluídos todos os casos de LV no Maranhão registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) de 2009 a 2017. Foi realizada análise descritiva das características clínico-epidemiológicas e dos fatores demográficos associados aos casos de LV. A análise das tendências temporais foi feita por regressão linear segmentada (joinpoint). Foram calculadas as médias móveis trianuais dos coeficientes de incidência por município e suavizadas pelo método Bayesiano empírico local. As análises para identificação de aglomerados espaciais e espaçotemporais foram obtidas pelos Índices de Moran Global e Local (LISA) e estatística de varredura espaço-tempo. Foram notificados 5.128 casos, e durante esse período a transmissão e letalidade de LV foram crescentes, maiores que a média nacional. A maior ocorrência da LV esteve associada ao sexo masculino (63,8%), à faixa etária de 0 a 4 anos (47,5%), indivíduos de cor não branca (88,7%), à zona urbana (68,5%) e à baixa escolaridade (26,3%). A tendência de casos novos foi crescente com uma APC de 6.1 (IC 95%: 0.6 a 12.0), bem como entre homens (APC: 6.8, IC 95%: 0.6 a 13.3), na faixa etária ≥ 20 anos, com destaque para ≥ 60 anos, com uma APC de 24.2 (IC 95%: 13.5 a 35.9) A coinfecção LV-HIV foi crescente com APC 8.9 (IC 95%: 1.9 a 16.4), assim como a mortalidade e a letalidade. As análises espaciais demonstraram expansão da LV para municípios que não apresentavam registros de casos anteriormente, com transmissão intensa em praticamente todo o estado. As regiões oeste, centro e leste apresentaram maior concentração de casos e formação de aglomerados de alto risco. O planejamento de ações de vigilância, controle e prevenção da LV precisam considerar as peculiaridades locorregionais dos municípios, sobretudo nas regiões consideradas de alto risco.
Resumen : Visceral leishmaniasis (VL) is a neglected tropical disease, potentially fatal if not treated in a timely manner. It is estimated that one billion people worldwide live in VL-endemic regions and there are 50,000 to 90,000 new cases per year. In the Americas, VL is categorized into countries with expanding transmission, countries with stable transmission, and countries with sporadic transmission. In Brazil, the disease is expanding, and concentrates 96% of cases of VL in the Americas. Maranhão, located in northeastern Brazil, is the Brazilian state with the largest number of cases of VL. The aim of this study was to analyze the spatiotemporal distribution patterns of VL occurrence in Maranhão between 2009 and 2017. It is an ecological study, population-based and time series, whose units of analysis were the 217 municipalities of Maranhão. All cases of VL in Maranhão registered in the Notification Disease Information System (SINAN) from 2009 to 2017 were included. A descriptive analysis of the clinical-epidemiological characteristics and demographic factors associated with VL cases was performed. The analysis of temporal trends was made by segmented linear regression (joinpoint). The three-year moving averages of incidence coefficients per municipality were calculated and smoothed by the local empirical Bayesian method. Spatial and spatiotemporal cluster identification analyzes were obtained by Global and Local Moran Indexes (LISA) and spacetime scan statistics. 5,128 cases were reported, and during this period the transmission and lethality of VL were increasing, higher than the national average. The highest occurrence of VL was associated with males (63.8%), 0-4 years old (47.5%), nonwhite individuals (88.7%), urban (68, 5%) and low education (26.3%). The trend of new cases was increasing with a APC of 6.1 (95% CI: 0.6 to 12.0), as well as among men (APC: 6.8, 95% CI: 0.6 to 13.3), in the age group ≥ 20 years, with emphasis on ≥ 60 years, with 24.2 PCA (95% CI: 13.5 to 35.9) LV-HIV co-infection was increasing with APC 8.9 (95% CI: 1.9 to 16.4), as well as mortality and lethality. Spatial analyzes showed expansion of VL to municipalities that had no previous case records, with intense transmission throughout the state. The western, central and eastern regions presented higher concentration of cases and formation of high risk clusters. The planning of VL surveillance, control and prevention actions need to consider the locoregional peculiarities of the municipalities, especially in the regions considered at high risk.
Palabras clave : Análise espacial
Sistemas de informação geográfica
Epidemiologia
Indicadores de morbimortalidade
Leishmaniose visceral
Spatial analysis
Geographic information systems
Epidemiology
Indicators of morbidity and mortality
Visceral leishmaniasis
Área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA
Idioma : por
Institución: Universidade Federal de Sergipe
Programa de Posgrado: Pós-Graduação em Biologia Parasitária
Citación : RIBEIRO, Bianca Vanessa dos Santos. Dinâmica espaço-temporal da transmissão de leishmaniose visceral em uma região de alta endemicidade do Brasil. 2020. 82 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Parasitária) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2020.
URI : http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/15715
Aparece en las colecciones: Mestrado em Biologia Parasitaria

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
BIANCA_VANESSA_SANTOS_RIBEIRO2,74 MBAdobe PDFVista previa
Visualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.