Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3248
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Fatores de risco associados à distribuição da infecção por Schistosoma mansoni na comunidade do bairro Santa Maria, Aracaju-SE
Autor(es): Santos, Allan Dantas dos
Data do documento: 29-Abr-2013
Orientador: Araújo, Karina Conceição Gomes Machado de
Resumo: A esquistossomose mansônica é uma doença parasitária grave, de veiculação hídrica e evolução crônica, cujo agente etiológico é o Schistosoma mansoni. Trata-se de uma das doenças parasitárias mais prevalentes no mundo. Em Sergipe, a doença vem se expandindo da zona rural para áreas periurbanas, sendo os fatores causais desse processo de expansão e urbanização dessa endemia ainda não elucidados, caracterizando assim um problema de saúde pública. Este estudo objetivou determinar a associação entre os fatores de riscos identificados com a distribuição da infecção pelo S. mansoni, na comunidade do bairro Santa Maria, município de Aracaju-SE. Trata-se de um estudo epidemiológico e transversal. A pesquisa foi realizada em quatro momentos: a) inquérito malacológico; b) inquérito coproscópico censitário; c) aplicação de questionário para levantamento dos fatores de risco socioeconômicos, comportamentais, ambientais e de contato com as águas associados à ocorrência e transmissão da doença; d) análise georeferenciada dos focos de tranmissão da doença e dos casos humanos de Esquistossomose. Na análise dos dados descritivos foram utilizados os programas Microsoft Excel 2007 e BioEstat (versão 5.0). A análise espacial da distribuição da infecção no bairro foi realizada através dos programas GPS TrackMaker e TerraView 4.1.0 utilizando o estimador de intensidade Kernel. A análise estatística foi realizada através dos Teste Qui-Quadrado, Teste G e Regressão Logística Múltipla. Constatou-se que a prevalência da infecção foi foi de 5,4%, em 2011; prevaleceu a infecção leve com 72,7% segundo carga parasitária; em relação ao sexo dos sujeitos infectados, a infecção pelo S. mansoni prevaleceu no sexo masculino 63,7%. Foram identificados 444 casos de esquistossomose mansônica no ano em estudo. As eliminações maiores de ovos de esquistossomose acometeram mais os adolescentes e adultos jovens da faixa etária de 10 a 39 anos. Os indivíduos sob o maior risco para adoecer de esquistossomose são os que residem próximo aos mananciais, com suas residências acumulando água no quintal no inverno, em ruas não asfaltadas, onde o indivíduo e o chefe da família possuem baixa escolaridade, do sexo masculino e em idade produtiva (10 59 anos), que não realizam tratamento da água no domicílio e que tem constante contato com águas. No inquérito malacológico, foram levantados 147 caramujos da espécie Biomphalaria glabrata, sendo 19,17% a taxa de infecção pelo S. mansoni em 22 focos transmissores da doença. A análise espacial dos focos de transmissão da esquistossomose mansônica aponta a existência de três grandes aglomerados no bairro e a visualização de áreas de maior concentração de casos expostos a diferentes graus de risco. Os resultados da pesquisa possibilitam oferecer, aos serviços municipais de saúde, um instrumento que facilite a compreensão da ocorrência e distribuição espacial da Esquistossomose.
Abstract: Schistosomiasis mansoni is a serious parasitic disease, waterborne and chronic disease, which is the etiological agent of Schistosoma mansoni. This is one of the most prevalent parasitic disease in the world. In Sergipe, the disease has expanded from rural to peri-urban areas and the causal factors of this process of expansion and urbanization from this disease have not yet elucidated, thus characterizing a public health problem. This study aimed to determine the association between the risk factors identified in the distribution of infection by S. mansoni in the community of Santa Maria district, municipality of Aracaju-SE. It is a cross-sectional epidemiological study. The survey was conducted in 04 (four) times: a) survey malacological b) parasitological survey census c) a questionnaire to survey the risk factors socioeconomic, behavioral, and environmental contact with the water associated with the occurrence and transmission of disease d) georeferenced analysis of transmission focus disease and human cases of schistosomiasis. In the analysis of descriptive data were used programs BioEstat (version 5.0) and Microsoft Excel 2007. Spatial analysis of the distribution of the infection in the neighborhood led through programs and GPS TrackMaker and terraView 4.1.0 using kernel intensity estimator. Statistical analysis was performed using the chi-square test, G test and multiple logistic regression. It was found that the prevalence of infection was was 5.4% in 2011; prevailed mild infection with 72.7% according to parasite load, in relation to sex of subjects infected, infection with S. mansoni prevalent in males 63.7%. We identified 444 cases of schistosomiasis in the year under study. The eliminations largest egg schistosomiasis were most prevalent adolescents and young adults in the age group 10-39 years. Individuals most at risk for getting sick of schistosomiasis are residing near the springs with their homes accumulating water in the backyard in the winter, unpaved streets, where the individual and the family head have low education, male and age productive (10-59 years), who do not carry water treatment at home and have constant contact with water. In Malacological survey were collected 147 snails of the species Biomphalaria glabrata, being 19.17% rate of infection by S. mansoni in 22 transmitters of disease outbreaks. Spatial analysis of foci of transmission of schistosomiasis indicates the existence of three major clusters in the neighborhood and viewing areas of greatest concentration of cases exposed to different degrees of risk. The survey results allow offering, the municipal health services, a tool that facilitates the understanding of the occurrence and spatial distribution of schistosomiasis.
Palavras-chave: Epidemiologia
Esquistossomose
Santa Maria (Aracaju, SE)
Análise espacial (Estatística)
Schistosoma mansoni
Esquistossomose mansônica
Fatores de risco
Schistosomiasis
Risk factors
Spatial analysis
Schistosomiasis 
Schistosomiasis 
Epidemiology
Spatial analysis (Statistics)
Pesquisa epidemiológica
área CNPQ: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Idioma: por
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Biologia Parasitária
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3248
Aparece nas coleções:Mestrado em Biologia Parasitaria

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ALLAN_DANTAS_SANTOS.pdf1,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.