Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5894
Tipo de Documento: Dissertação
Título : Análise da resistência à fadiga entre pilares retos sólidos e anatômicos do sistema cone morse
Autor : Santos, Vanessa Tavares de Gois
Fecha de publicación : 17-feb-2014
Director(a): Trento, Cleverson Luciano
Resumen: Objetivo: Analisar a resistência à fadiga dos conjuntos implante/pilar, nos tipos reto e anatômico, submetidos a cargas cíclicas. Material e métodos: Foram utilizados 37 implantes (3.75 x 11mm) com sistema cone morse e 37 pilares, divididos em dois grupos (n=16: pilar reto, n=21: pilar anatômico, Neodent® Curitiba, Paraná, Brasil). Os conjuntos foram submetidos a testes de flexão e testes cíclicos, fixando-se o número de ciclos em 5 milhões, em equipamento servo-hidráulico. Três conjuntos implante/pilar de cada grupo foram submetidos a testes de flexão para determinação da carga máxima de resistência das amostras, que serviu como medida parâmetro para os ensaios cíclicos. Foram avaliados número de ciclos, carga e momento fletor das amostras. O Teste de Fisher e teste independente simples de Mann Whitney foram aplicados. Para caracterizar os tempos de sobrevivência das amostras em ensaio, foi utilizado o Teste Log-Rank. Resultados: Dos 31 pilares testados ciclicamente, 17 (54,8%) fraturaram em um número de ciclos abaixo dos 5 milhões estabelecidos, sendo que 8 (25,8%) pertenciam ao grupo dos pilares retos e 9 (29%) dos pilares anatômicos; 14 amostras (45,2%) resistiram aos testes cíclicos (5-pilares retos (16,1%) e 9-pilares anatômicos (29,1%). De acordo com o Teste Exato de Fisher não houve diferença estatística entre os grupos (p=0,394). Em relação à carga (N) submetida durante o ensaio cíclico, os pilares retos apresentaram cargas maiores de fratura (média: 566N±59N) que os pilares anatômicos (média: 367N±80N). Além disso, os valores mínimos e máximos de carga ocorridos nas amostras fraturadas do grupo reto foram maiores em relação aos anatômicos. Quanto aos valores médios de momento fletor (Nmm), o Teste de Mann Whitney constatou variações do momento nos dois grupos, as amostras fraturadas comportaram-se de maneira ligeiramente significante (p=0,09). Conclusão: Nos ensaios cíclicos de fadiga, os pilares retos sólidos obtiveram médias de carga e de momento fletor maiores que os pilares anatômicos. Considerando resistência à fadiga das amostras fraturadas, houve diferença significante nas variáveis carga e momento fletor, com o pilar reto mostrando maiores médias; além disso, quanto à variável ciclo, os dois tipos de pilares (retos e anatômicos) comportaram-se mecanicamente de maneira semelhante.
Resumen : Objective: Examine the fatigue resistance of the joint implant-abutment, in straight and anatomical types, submitted to cyclic loads. Material and methods: We used 37 implants (3.75 x 11mm) with morse taper system and 37 abutments, divided into two groups (n = 16: straight abutment, n=21 anatomical abutment, Neodent® Curitiba, Paraná, Brazil). The sets were submitted to cyclic testing using servo-hydraulic equipment, fixing the number of cycles at 5 million. Three sets implant-abutment of each group were subjected to bending tests to determine the maximum load resistance of the samples, which served as a parameter to measure the cyclic tests. We evaluated number of cycles, load and bending moment of the samples. The Fisher’s Test and simple independent test of Mann Whitney were applied. To characterize the survival timings of the test samples, the log-rank test was used. Results: Out of the 31 abutments cyclically tested, 17 (54.8%) fractured in a number of cycles below 5 million established, and 8 (25.8%) belonged to the group of the straight abutments and 9 (29%) of the anatomical abutments, 14 samples (45.2%) resisted the cyclic (5-straight abutments and 9-anatomical abutments). According to Fisher's Exact Test showed no statistical difference between groups (p = 0.394). In relation to the load (N) submitted during the cyclic test, the straight abutments showed larger fracture loads (mean: 566N±59N) that anatomical abutments (mean: 367N±80N). In addition, the minimum and maximum load values occurring in fractured samples of the straight group were higher compared to the anatomical. Regarding the average values of bending moment (Nmm), the Mann Whitney showed variations of the moment in both groups, and the fractured samples behaved slightly significant (p = 0.09). Conclusion: In cyclic fatigue tests, the solid straight abutments obtained average load and bending moment greater than the anatomical abutments. Considering fatigue strength of the fractured samples, there was a significant difference in the load variable and bending moment, with the straight abutment showing higher mean, moreover, for the varying cycles, the two types of abutments (straight and anatomical) behaved mechanically in a similar way.
Palabras clave : Implantes dentários
Materiais (fadiga)
Carga imediata em implantes dentários
Materiais dentários
Tratamento dentário
Odontologia
Resistência de materiais
Fenômenos mecânicos
Área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Patrocinio: Fundação de Apoio a Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe - FAPITEC/SE
Idioma : por
PaÍs: Brasil
Institución / Editorial : Universidade Federal de Sergipe
Institución: UFS
Programa de Posgrado: Pós-Graduação em Odontologia
Citación : Santos, Vanessa Tavares de Gois. Análise da resistência à fadiga entre pilares retos sólidos e anatômicos do sistema cone morse. 2014. 62 f. Dissertação (Pós-Graduação em Odontologia) - Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2014.
Tipo de acceso: Acesso Aberto
URI : https://ri.ufs.br/handle/riufs/5894
Aparece en las colecciones: Mestrado em Odontologia

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
VANESSA_TAVARES_GOIS_SANTOS.pdf913,77 kBAdobe PDFVista previa
Visualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.