Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5964
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Apoio institucional : dispositivo na produção de usuária cuidadora
Autor(es): Rodrigues, Aurea Maria Pires
Data do documento: 5-Jun-2014
Orientador: Melo, Liliana da Escóssia
Resumo: O presente trabalho tem como temática de estudo o Apoio Institucional, entendido como dispositivo e/ou estratégia, no campo da gestão e da atenção em saúde coletiva, que visa ampliar a capacidade de análise e de intervenção dos coletivos, tensionando, modificando e produzindo práticas, a partir do fomento ao protagonismo e à coresponsabilidade, bem como da articulação e produção de redes. O objetivo é analisar o Apoio Institucional, naquilo que borra o instituído, possibilitando movimentos instituintes na produção de usuárias cuidadoras. Usuárias que integram um processo de cuidado em saúde, situado entre uma certa política da clínica e de tessitura de redes, cuja ênfase recai nos territórios existenciais dos sujeitos. O campo teórico/metodológico fundamenta-se no pensamento de autores como Foucault, Deleuze, Guattari, Simondon, Canguilhem e autores do campo da Saúde Coletiva, especialmente no que diz respeito à relação de coengendramento entre produção de saúde e produção de sujeito. A pesquisa foi realizada na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, referência em parto de alto risco, equipamento da rede de Urgência, Emergência e Hospitalar do Estado de Sergipe, entre setembro de 2012 e abril de 2013. A metodologia pauta-se na cartografia, como método de pesquisa-intervenção e de acompanhamento de processos de produção de subjetividade, como também em alguns conceitos-ferramentas da análise institucional. Foi utilizado um diário de campo para registro das vivências e, a partir desses registros, práticas instituídas, bem como movimentos instituintes, efeitos de um modo de operar o Apoio Institucional, foram analisadas e problematizadas. O Apoio Institucional, por sua vez, além de objeto, passou a ser dispositivo/ferramenta na produção da própria pesquisa. No acompanhamento do processo, pudemos ver e fazer ver que, ao mesmo tempo em que certas práticas repetiam-se no fazer cotidiano, produzindo corpos passivos frente ao poder/saber médico/hospitalocêntrico, análises coletivas, desse modo de fazer clínica, operaram como germes de novos modos de fazer clínica e de produzir corpos, apontando a possibilidade de usuárias produtoras de seu cuidado usuárias cuidadoras.
Abstract: The present work has as a studying theme the Institutional Support, that is understood as a gadget and/or strategy, in the Public Health Management and Attention field, which aims to expand the analysis and intervention capacity of the collectivity, tensing, changing and producing practices, by fostering leadership and co-responsibility, as well as the articulation and network production. The objective is to analyze the Institutional Support, in the part that blurs the established, enabling the institutional movements in the production of users caregivers. Users that are part of a process of health care, set amongst some of the clinical and political fabric of networks, which emphasis is on the subjects´ existential territories. The theoretical/methodological field is based on the thought of authors such as Foucault, Deleuze, Guattari, Simondon, Canguilhem and authors in the Public Health field, especially with regard to the relationship of co-engendering between health production and subject production. The research was performed at Nossa Senhora de Lourdes Maternity, that is a reference in high-risk delivery, network equipment of the Urgency, Emergency and Hospital of the State of Sergipe, between September/2012 and April/2013. The methodology is guided in cartography, as a research-intervention method and monitoring of subjectivity production processes, as well as some concepts-tools of institutional analysis. A field diary was used to record the experiences and, from these recordings, instituted practices and instituting movements, effects of the Institutional Support operation mode, were analyzed and discussed. The Institutional Support, in turn, besides being the object came to be device/tool in the production of the research itself. In the monitoring process we could see and make be viewed that, while certain practices were repetitive daily - producing passive bodies against the power/knowledge from the doctor/hospital-centered - collective analysis, of this making clinic mode, operated as germs new ways of doing clinical and produce bodies, pointing to the possibility of producing users of their care - caregivers users.
Palavras-chave: Psicologia social
Saúde - Cuidado e tratamento
Cuidadores
Mulheres - Saúde e higiene
Parto normal
Humanização dos serviços de saúde
Caregivers
Health
Natural childbirth
Social psychology
Women
área CNPQ: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Psicologia Social
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/5964
Aparece nas coleções:Mestrado em Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AUREA_MARIA_PIRES_RODRIGUES.pdf1,31 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.