Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10088
Tipo de Documento: Monografia
Título: 10 anos do plano diretor de N. S. das Dores/SE: entre a cidade planejada e a cidade produzida
Autor(es): Santos, Caio Guilherme de Gois
Data do documento: 9-Mar-2018
Orientador: França, Sarah Lúcia Alves
Resumo: O presente trabalho tem como objetivo analisar o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Ambiental de Nossa Senhora das Dores/SE e seus reflexos no espaço urbano do município, abrangendo o recorte temporal de 2006 a 2016. Diante da obrigatoriedade da elaboração do Plano Diretor, Nossa Senhora das Dores que é um município de pequeno porte, realizou o planejamento urbano sem que houvesse os estudos adequados para tal, uma vez que o município apresentava situação delicada em virtude do menor aporte de recursos financeiros, administrativos, técnicos e humanos. Essas características, comuns a municípios desse porte, influenciaram a elaboração desse instrumento na cidade. Para o desenvolvimento da presente tese, foi realizado levantamento bibliográfico sobre a temática abordada, coleta de dados nos órgãos públicos referentes ao Plano Diretor, entrevistas e pesquisas de campo. Os dados adquiridos foram organizados de forma a elaborar diagramas, a fim de auxiliar a leitura do PDDUA e facilitar a compreensão do espaço urbano do município. Verificou-se que a elaboração da Lei foi feita sem planejamento e adequação à realidade do município, visto que os instrumentos não lograram efetividade em função de sua falta de relevância no contexto espacial da cidade. Tal condição se dá pelo distanciamento existente entre a conformação urbana, que se desenvolve de forma espraiada a partir das vias e do direcionamento dado por lei aos parâmetros urbanísticos, que não atendem esse contexto. Dessa forma, a falta de discernimento técnico e teórico dos profissionais que atuaram na elaboração do Plano, possibilitou o crescimento físico da cidade distante das suas próprias diretrizes. Concluiu-se, portanto, que a estrutura administrativa deficiente da Prefeitura, somada à elaboração de uma Lei generalista, que não atendia à demanda e realidade do município, constituiu um planejamento que não logrou efetividade quanto à democratização do espaço urbano. Compreendeu-se assim, que a cidade se desenvolveu a margem do planejamento instituído pelo Plano Diretor.
Palavras-chave: Arquitetura
Planejamento urbano
Nossa Senhora das Dores (SE)
Crescimento urbano
Administração municipal
Espaço (Arquitetura)
Urbanização
área CNPQ: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ARQUITETURA E URBANISMO
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DAU - Departamento de Arquitetura e Urbanismo – Laranjeiras - Presencial
Citação: SANTOS, Caio Guilherme de Gois. 10 anos do plano diretor de N. S. das Dores/SE: entre a cidade planejada e a cidade produzida. 2018. 133 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Arquitetura e Urbanismo)-Universidade Federal de Sergipe, Laranjeiras, 2018.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10088
Aparece nas coleções:Arquitetura e Urbanismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Caio_Guilherme_Gois_Santos.pdf6,67 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.