Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10158
Document Type: Dissertação
Title: Empreendedorismo informal digital e social commerce : um modelo de negócios no Instagram
Authors: Santana, Raísa Teixeira
Issue Date: 19-Oct-2018
Advisor: Montenegro, Ludmilla Meyer
Resumo : O empreendedorismo informal é um fenômeno presente em todo o mundo e que tem como característica a heterogeneidade de suas atividades, não ser regulada pelo governo e, consequentemente, não pagando os encargos tributários devidos. Já o empreendedorismo digital surgiu há pouco tempo em virtude das inúmeras transformações tecnológicas e do advento de ferramentas relacionadas à Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC), caracterizando-se por transações mais rápidas e pelo alcance global. Esses avanços também possibilitaram o surgimento do social commerce que é um modelo de negócio que tem como base a junção das características das redes sociais virtuais e dos sites de comércio eletrônico para o compartilhamento, a compra e a venda de produtos e serviços. Ao combinar ambos os tipos de empreendedorismo, tem-se o empreendedorismo informal digital que abrange atividades econômicas no ambiente virtual como, por exemplo, redes sociais virtuais, e que não são reguladas pelas autoridades públicas. Com a intenção de contribuir com uma exploração dessa temática, esta pesquisa objetiva analisar como ocorre o empreendedorismo informal digital por meio do Instagram no Nordeste. A investigação tem natureza qualitativa e é do tipo exploratória e descritiva. Os dados de 15 empresas de vestuário foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e observação não-participante. Posteriormente, esses dados foram analisados por meio da análise de conteúdo com o auxílio do software MAXQDA®.Os resultados da investigação indicam que os perfis dos donos de negócio que utilizam o Instagram como canal para empreender não são tão distintos, já que grande parte são mulheres, com no mínimo o Ensino Médio Completo, sem experiência anterior com negócios on-line. Motivações como facilidade para acesso de novos mercados, aumento da exposição dos produtos e oportunidade estão entre as mais citadas para iniciar o empreendimento. Já as dificuldades mais abordadas foram conseguir seguidores, somente visão e audição (som) podem ser utilizados, funcionalidades ruins e competição por preços, ou seja, todas ligadas especificamente ao ambiente digital. O relacionamento com clientes e fornecedores se dá de forma presencial e virtual, sendo esta última a mais utilizada. Apesar do empreendimento existir no Instagram, essa rede social virtual não é a ferramenta mais utilizada quando se trata de interação, nesse caso, o WhatsApp é a preferência tanto de clientes quanto de fornecedores. Com relação ao volume médio de vendas, só foi possível realizar estimativas relacionadas a períodos de alta e baixa demanda, visto que grande parte dos respondentes desta pesquisa não têm um controle de vendas. Apesar disso, foi possível observar que mesmo se tratando de uma investigação somente com empresas de vestuário, cada uma possui suas particularidades o que influencia sobremaneira do volume de vendas de cada uma. Dessa forma, os empreendedores pesquisados possuem perspectivas e hábitos distintos, não havendo a possibilidade de indicar qual a melhor ou a pior maneira de empreender pelo Instagram ou de pontuar uma resposta precisa e válida para todos os empreendedores informais digitais sobre como ocorre esses empreendimentos por meio do Instagram no Nordeste. Além disso, a grande capacidade de adaptação permite que o social commerce no Instagram possa ser utilizado por várias pessoas com características distintas. Todavia, o s-commerce é algo recente, não sendo possível afirmar se a realidade encontrada nesta pesquisa irá prevalecer com o passar dos anos.
Abstract: Informal entrepreneurship is a worldwide phenomenon characterized by the heterogeneity of its activities, not being regulated by the government and, consequently, not paying the due taxes. Digital entrepreneurship has recently appeared due to the numerous technological changes and the advent of tools related to Information and Communication Technology (ICT), characterized by faster transactions and global reach. These advances have also enabled the emergence of social commerce, which is a business model based on the combination of the characteristics of virtual social networks and e-commerce sites for the sharing, purchase and sale of products and services. By combining both types of entrepreneurship, there is informal digital entrepreneurship that encompasses economic activities in the virtual environment, such as virtual social networks, which are not regulated by public authorities. With the intention of contributing to an exploration of this theme, this research aims at analyzing how informal digital entrepreneurship occurs through Instagram in Brazil. The research has a qualitative nature and it is exploratory and descriptive. Data of 15 clothing companies were collected through semi-structured interviews and non-participant observation. Subsequently, this data were analyzed through content analysis with the help of MAXQDA® software. The research results indicate that the profiles of business owners using Instagram as a channel to undertake are not so distinct, as most are women, with at least complete high school, with no previous experience with online business. Motivations such as ease of access to new markets, increased exposure of products and opportunity are among the most cited to start the venture. The difficulties most addressed were to achieve followers, only vision and sound can be used, bad functionalities and competition for prices, which are all linked specifically to the virtual environment. The relationship with customers and suppliers takes place in a face-to-face and virtual way, the latter being the most used. Although the enterprise exists in Instagram, this virtual social network is not the most used tool when it comes to interaction, in this case WhatsApp is the preference of both customers and suppliers. Regarding the average volume of sales, it was only possible to make estimates related to periods of high and low demand, since most of the respondents in this survey do not have a sales control. Despite this, it was possible to observe that even in the case of an investigation with only clothing companies each of them has its own particularities, which great influence of the sales volume of each one. The entrepreneurs surveyed have different perspectives and habits, not having the possibility to indicate the best or the worst way to undertake by Instagram or to score a precise and valid answer for all the informal digital entrepreneurs about how these ventures occur through Instagram in the Northeast. In addition, the great adaptability allows social commerce in Instagram to be used by several people with different characteristics. However, s-commerce is a recent phenomenon, and it is not possible to say whether the reality found in this research will prevail over the years.
Keywords: Administração
Empreendedorismo
Setor informal
Comércio eletrônico
Economia informal
Empreendedorismo digital
Social commerce
Instagram
Empreendedorismo informal digital
Informal economy
Digital entrepreneurship
Digital shadow entrepreneurship
Subject CNPQ: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Program Affiliation: Pós-graduação em Administração
Citation: SANTANA, Raísa Teixeira. Empreendedorismo informal digital e social commerce : um modelo de negócios no Instagram. 2018. 172 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2018.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10158
Appears in Collections:Mestrado em Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RAISA_TEIXEIRA_SANTANA.pdf1,91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.