Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10557
Document Type: Relatório
Title: Caracterização da vegetação típica da caatinga no alto sertão sergipano
Authors: Santos, Maria Paula Rodrigues dos
Issue Date: 2018
Advisor: Lemos, Nailson Lima Santos
Resumo : Cerca de 40% do globo terrestre está ocupado pelas florestas tropicais e subtropicais, entre as quais 42% são compreendidas pelas florestas secas, onde inclui a caatinga. Assim como as diversas matas secas tropicais, a vegetação da caatinga também é alvo de grande exploração humana, pela atividade agrícola desenvolvida, pelo extrativismo na extração de madeiras e lenha e pelo uso da pecuária extensiva (Prado, 2003). A caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro. É um dos biomas mais alterados pelas atividades humanas nos últimos séculos (MMA, 2012). Para Albuquerque et al. (2010) este bioma encontra-se bastante modificado devido à substituição de vegetação nativa por áreas de cultivo e pastagens. Outros fatores impactantes são o desmatamento e as queimadas, práticas comuns para a preparação da terra com fins agropecuários, alterando o ambiente, provocando a diminuição da diversidade vegetal e animal. Araújo Filho e Crispim (2002) identificaram 2 tipos de caatinga dividas em dois módulos gerais: a caatinga arbórea, caracterizada por vertentes e pé-de-serras e dos aluviões e a caatinga arbustiva-arbórea onde é na sua maior parte dominantes nos sertões. Esses mesmo autores destacaram a presença de cerca de 596 espécies arbóreas e arbustivas, e destas identificaram 180 endêmicas. A vegetação da caatinga vem sofrendo ação do homem por um processo de sucessão secundária devido ao grande potencial madeireiro. A sucessão secundária é o mecanismo pelo qual as florestas tropicais se autorenovam, através da cicatrização de locais perturbados. Este processo ocorre em locais já habitados cujo equilíbrio foi rompido devido alterações ambientais drásticas, causadas ou não pelo ser humano. (GOMEZ-POMPA, 1971). As espécies lenhosas como o marmeleiro do mato (Crotonsonderianus) e a jurema preta (Mimosa tenuiflora) são as mais frequentes, porém outras espécies como catingueira (Caesalpiniapyramidalis), mororó (Bauhiniaforficata), mofumbo (Combretumleprosum), também são alvos do extrativismo. Esses mesmos autores destacaram ainda como espécies mais comuns no estrato herbáceo o rabo de raposa (Setariaparviflora), o capim panasco (Aristidasetifolia), a alfazema brava (Lavandulaofficianalis), o mata-pasto (Senna obtusifolia), a malva branca (Sida cordifolia), a centrosema (CentrosemapubescensBenth), o feijão-de-rola (Phaseduspatyróides), a erva-de-ovelha (stylosantheshumilis), o bredo (Amaranthusviridis) dentre outras (Bakke et al., 2010).
Keywords: Bioma
Vegetação
Caatinga
Alto sertão sergipano
Sergipe
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe - Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa - Coordenação de Pesquisa
License: Creative Commons Atribuição-Sem Derivações 4.0 Internacional (CC BY-ND 4.0)
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10557
Appears in Collections:28º Encontro de Iniciação Científica da UFS
Ciências Agrárias - PIBIC 2017/2018

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VegetacaoCaatingaAltoSertao.pdf852,07 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.