Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10638
Document Type: Relatório
Title: Análise do Polimorfismo genético rs1803274 (gene BChE) em trabalhadores rurais
Authors: Souza, Bruno Luiz Nascimento
Issue Date: 2018
Advisor: Pinto, Claudia Cristina Kaiser
Resumo : Introdução: A variabilidade genética individual tem impacto na resposta do organismo à exposição/absorção, bem como na regulação da resposta e metabolização e tempo atuação de determinadas substâncias. As colinesterases atuam como mediadores do processo de intoxicação por organofosforado (OF). Monitorar as atividades destas enzimas e conhecer a variabilidade genética da população agrícola é de grande importância na avaliação de possíveis grupos de risco para intoxicação por OF. Objetivo: Descrever a frequência do polimorfismo genético rs1803274 (gene BChE) em trabalhadores rurais dos municípios de Lagarto, Salgado e Boquim-SE. Metodologia: A técnica escolhida para avaliação da presença ou ausência do SNP foi o PCR em tempo real. A primeira etapa, a extração e purificação do DNA foi realizada pela técnica de micropartículas magnéticas, através de automação, com o equipamento M2000 sp da ABBOTT®. Posteriormente, foi realizada a genotipagem das amostras, utilizando primers e sondas específicos para o SNP pesquisado. Os desenhos dos primers previamente desenvolvidos pela empresa Thermo Scientific ®. Para teste de associação das variáveis categóricas, foi utilizado o teste Qui-Quadrado e Exato de Fischer. Para os testes dos modelos genéticos a Regressão Logística Binária foi utilizada no Modelo Aditivo e o Teste Exato de Fisher e teste Qui-Quadrado nos Modelos Dominante e Recessivo (p<0,05). Resultados: Foram genotipados 413 trabalhadores rurais. O polimorfismo no gene da BChE (rs1803274) apresentou-se em equilíbrio de Hardy-Weinberg. Os resultados foram representados em valores percentuais de frequência dos genótipos. A maioria dos integrantes desta pesquisa não apresentou o alelo polimórfico, correspondendo a 64,9% (268) de genótipos apenas com o alelo selvagem. A atividade da BChE foi demonstrada, porém, não houve diferença estatística entre este parâmetro e o polimorfismo rs 1803274. O alelo mais frequente foi o C, tendo a maior parte dos trabalhadores apresentado este em homozigose (268/64,9%). Conclusão: A maioria dos trabalhadores não apresentou o alelo polimórfico para o SNP estudado, sendo que 64,9% dos genótipos apresentaram apenas o alelo selvagem. Os resultados de frequência alélica encontrados reforçam a hipótese do caráter dominante do alelo C.
Keywords: Ciências da saúde
Analise toxicológica
Genética
Organofosforado
Polimorfismos genéticos
Butirilcolonesterase
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe - Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa - Coordenação de Pesquisa
License: Creative Commons Atribuição-Não Comercial-Sem Derivações 4.0 Internacional (CC BY-NC-ND 4.0)
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/10638
Appears in Collections:28º Encontro de Iniciação Científica da UFS
Ciências da Saúde - PIBIC 2017/2018
Relatórios de Iniciação Científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AnalisePolimorfismoGeneticoRS1803274.pdf250,69 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.