Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11397
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorMatos, Lorena Alves-
dc.date.accessioned2019-06-27T13:11:12Z-
dc.date.available2019-06-27T13:11:12Z-
dc.date.issued2018-09-19-
dc.identifier.citationMatos, Lorena Alves. Dinâmica dos estoques de carbono do solo no cultivo de cana de açúcar em região de Mata Atlântica de Sergipe. São Cristóvão, SE, 2018. Monografia (graduação em Ecologia) – Departamento de Ecologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11397-
dc.languageporpt_BR
dc.subjectEcologiapor
dc.subjectEnsino de ecologiapor
dc.subjectGases do efeito estufapor
dc.subjectModelagem ambientalpor
dc.subjectUso da terrapor
dc.subjectPráticas de manejopor
dc.subjectMata Atlânticapor
dc.titleDinâmica dos estoques de carbono do solo no cultivo de cana de açúcar em região de Mata Atlântica de Sergipept_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.contributor.advisor1Pinto, Alexandre de Siqueira-
dc.description.resumoNo Brasil as maiores emissões de C estão ligadas as práticas agrícolas e o uso da terra. Neste contexto, os modelos de simulação da dinâmica de carbono (C) auxiliam na compreensão dos efeitos do uso da terra sobre a emissão de CO2 e a distribuição de C nos compartimentos do solo. Assim sendo, este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos de diferentes coberturas vegetais nos estoques de C do solo e também simular diferentes cenários de mitigação da emissão de C para a atmosfera através do modelo Century. A metodologia aplicada em campo consistiu na coleta de solo nas profundidades de 0-10 cm e 10-20 cm, em cada camada foram coletadas amostras para a determinação da densidade do solo. Os estoques de C no solo foram estimados sob duas diferentes coberturas da terra, mata atlântica no município de São Cristóvão/SE e cana de açúcar no município de Laranjeiras/SE. Foi feita a calibração do modelo Century para Mata Atlântica, baseados nas variáveis climáticas e de características do solo. Após a calibração o modelo foi utilizado para simular cenários de cultivo de cana-de-açúcar para a região de Mata Atlântica de Sergipe. As análises estatísticas utilizadas foram o teste t para comparação entre as médias dos tratamentos, regressão linear (R2) para fazer a relação entre os valores observados e simulados de estoques de C e COE para avaliar o desempenho do modelo Century. Foram encontrados valores significativamente maiores de densidade do solo na área de cana em comparação com a mata atlântica, que podem estar relacionados às práticas do cultivo da cana de açúcar. As análises dos de teor e estoque de C do solo entre as áreas de tratamento (mata x cana) não apresentaram diferença significativa em nenhuma das camadas amostradas, com exceção do teor de C na camada 0-10 cm, o qual foi significativamente maior na mata. O coeficiente de determinação foi R2=0,69 e o Coeficiente de eficiência de Nash-Sutcliffe foi COE=0,49 mostrando que o modelo apresentou desempenho aceitável. O manejo alternativo da cana de açúcar sem queima da palhada na fase da colheita, apontou maiores estoques de carbono no solo. O acúmulo de carbono foi de 6,3 Mg ha-1 por conta da deposição e decomposição da palhada. A simulação demonstrou resultados satisfatórios em mensurar os estoques de carbono do solo sob os diferentes manejos, corroborando com os valores observados em campo.pt_BR
dc.publisher.departmentDECO - Departamento de Ecologia – São Cristóvão - Presencialpt_BR
dc.subject.cnpqCIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMASpt_BR
dc.publisher.initialsUniversidade Federal de Sergipept_BR
dc.description.localSão Cristóvão, SEpt_BR
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lorena_Alves_Matos.pdf573,23 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.