Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11555
Document Type: Dissertação
Title: Fatores de risco e análise espacial da infecção por Schistosoma mansoni em escolares de área endêmica no estado de Sergipe, Brasil
Other Titles: Risk factors and spatial analysis of Schistosoma mansoni infection in schoolchildren in an endemic area in the state of Sergipe, Brazil
Authors: Leal, Iane Brito
Issue Date: 20-Dec-2018
Advisor: Araújo, Karina Conceição Gomes Machado de
Resumo : A esquistossomose mansoni é uma doença parasitária transmissível, crônica e grave, cujo agente etiológico é o Schistossoma mansoni. Trata-se de uma das doenças parasitárias mais prevalentes no mundo. No Brasil, representa um grave problema de saúde pública, principalmente no Nordeste do país, onde a doença é historicamente endêmica. Sergipe é um dos estados com maior prevalência com a taxa média positiva superior à média nacional. Este estudo objetivou analisar os fatores de risco e o padrão espacial da ocorrência da esquistossomose mansoni em escolares de área endêmica do estado de Sergipe, Brasil. Trata-se de um estudo epidemiológico de caso-controle aninhado com técnicas de análise espacial. A pesquisa foi realizada no município de Malhador/Sergipe, em quatro momentos: a) sensibilização da comunidade e participantes da pesquisa em três escolas; b) coletas das amostras de fezes e urina; c) localização espacial nos domicílios dos participantes da pesquisa com auxílio de um receptor para localização das coordenadas geográficas; d) aplicação de questionário para levantamento dos fatores de risco socioeconômicos, comportamentais, ambientais e de contato com as águas associados à ocorrência e transmissão da doença. Na análise dos dados descritivos foi utilizado o programa Bioestat 5.3. A análise espacial da distribuição da infecção no município foi realizada através dos programas GPS TrackMaker e QGIS 2.18.16 utilizando o estimador de intensidade Kernel. A análise estatística foi realizada através dos Teste Qui-Quadrado e razão de prevalência. Em uma amostra de 308 indivíduos, foram identificados 73 casos (23,7%) através o método Kato-Katz (KK) e 100 casos (32,46%) com método do Antígeno Catódico Circulante (POC-CCA) no ano em estudo. Em relação ao gênero dos sujeitos infectados pelo S. mansoni prevaleceu o sexo masculino e a faixa etária mais acometida foi de 11 a 16 anos de idade, em ambos os métodos. Prevaleceu a infecção leve com 65,8%, segundo a carga parasitária. Os indivíduos sob o maior risco para adoecer de esquistossomose mansoni são do gênero masculino, que residem em área rural, em casa própria, próximo aos mananciais, com suas residências acumulando água no quintal no verão e inverno, com poço artesiano, em ruas não asfaltadas, onde os indivíduos pisam em águas da rua no verão e inverno, que tem constante contato com águas. A análise espacial aponta a existência de três grandes aglomerados, um na zona urbana e dois na zona rural, e a visualização de áreas de maior concentração de casos expostos a diferentes graus de risco. Os resultados da pesquisa permitem conhecer melhor a realidade da doença, e assim, facilitar a compreensão da distribuição espacial da esquistossomose mansoni.
Abstract: Schistosomiasis mansoni is a transmissible, chronic and severe parasitic disease caused by Schistosoma mansoni. It is one of the most prevalent parasitic diseases in the world. In Brazil, it represents an important public health problem, especialy in the Northeast of the country, where the disease is historically endemic. Sergipe is one of the states with the highest prevalence and average positive rate above the national medium. This study aimed to analyze the risk factors and the spatial pattern of schistosomiasis in schoolchildren from the endemic area of the state of Sergipe, Brazil. It is an epidemiological, descriptive and cross-sectional study with spatial analysis techniques. The research was carried out in four moments: a) community awareness and research participants in three schools; b) collection of faeces and urine samples; c) spatial location in the households of the research participants with the aid of a receiver to locate the geographical coordinates; d) application of a questionnaire to survey the socioeconomic, behavioral, environmental and contact factors associated with the occurrence and transmission of the disease. In the analysis of the descriptive data the Microsoft Excel 2007 program was used. The spatial analysis of the distribution of the infection in the municipality was carried out through the software GPS TrackMaker and QGIS 2.18.16 using the Kernel intensity estimator. Statistical analysis was performed using Chi-square test and prevalence ratio. A total of 73 cases were identified using the Kato-Katz method (KK) and 100 cases with the method Catódico Circulante Antigen (POC-CCA) in the study. We found that the percentage of positivity for schistosomiasis mansoni was 23.7% (KK) and 32.46% (POC-CCA); in relation to the gender of the S. mansoni infected subjects, the male sex prevailed and the most affected age group was 11 to 16 years of age, in both methods. The mild infection prevailed with 65.8%, according to the parasitic load. The individuals most at risk for schistosomiasis infection are male, those living in a rural area, in their own home, near the springs, with their residences accumulating water in the yard in the summer and winter, with artesian well, in unpaved streets, where individuals step on street water in summer and winter, which has constant contact with waters. The spatial analysis points to the existence of three large clusters, one in the urban zone and two in the rural area, and the visualization of areas with a higher concentration of cases exposed to different degrees of risk. The results of the research allow a better understanding of the reality of the disease, and thus facilitate the understanding of the spatial distribution of schistosomiasis mansoni.
Keywords: Esquistossomose mansoni
Análise espacial (Estatística)
Epidemiologia
Doenças parasitárias
Schistosomiasis
Spatial analysis
Epidemiology
Subject CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA
Language: por
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Biologia Parasitária
Citation: LEAL, Iane Brito. Fatores de risco e análise espacial da infecção por Schistosoma mansoni em escolares de área endêmica no estado de Sergipe, Brasil. 2018. 102 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Parasitária) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2018.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11555
Appears in Collections:Mestrado em Biologia Parasitaria

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IANE_BRITO_LEAL.pdf1,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.