Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/13570
Document Type: Dissertação
Title: Resistência para um modo de existência : luta camponesa em defesa das sementes crioulas no semiárido alagoano
Authors: Santos, Flávio dos
Issue Date: 27-Feb-2020
Advisor: Campos, Christiane Senhorinha Soares
Resumo : No âmbito da reprodução social camponesa as sementes se constituem como um elemento essencial, pois se tratam de organismos importantes para as atividades agrícolas realizadas por esses trabalhadores, fato que proporciona o surgimento de conhecimentos únicos, materializados no plantar, no germinar, no manejo e na colheita. Como fruto desse processo destacamos as chamadas sementes crioulas, organismos que possuem traços biológicos e culturais originados no trabalho camponês, uma semente pura, livres de qualquer melhoramento feito em laboratório, sendo repassadas de geração em geração. Perante esse cenário, corporações empresariais sementeiras vêm intensificando a aplicação dos pacotes biotecnológicos na agricultura, com o intuito de dominar a produção mundial de sementes. Diante desses ataques, camponeses têm realizado ações de resistência a fim de proteger os organismos crioulos, fato que também ocorre no Semiárido alagoano, onde vem sendo empreendido um processo de luta que se materializa na formação de uma rede estadual de Bancos Comunitários de Sementes, espaços de guarda das sementes crioulas e de articulação política. Tendo como aporte metodológico o Materialismo Histórico-Dialético e pautado em uma abordagem quantitativa e qualitativa, esta pesquisa de dissertação teve por objetivo analisar o processo histórico de resistência realizado pelo campesinato na defesa das sementes crioulas no Semiárido alagoano (1980-atualidade), no contexto do avanço da acumulação capitalista no campo brasileiro. Os resultados da pesquisa apontam que a partir da década de 1960, com a modernização da agricultura, o Brasil adentrou nos trilhos para se transformar em um grande produtor de commodities, fato consumado com o advento da economia do agronegócio, movimento que teve como uma de suas faces a produção das sementes melhoradas em laboratório: híbridas e transgênicas, as quais, atualmente, vêm sendo disseminadas no espaço agrário brasileiro com maior intensidade. Na realidade alagoana, identificamos que esse avanço tem ocorrido através de políticas públicas, bem como por meio da venda em feiras livres e casas agropecuárias. Frente a esse contexto, camponeses vêm ampliando as estratégias de resistência a fim de salvaguardar as sementes crioulas, processo que se dá em um cenário de intensificação da acumulação capitalista no campo, a qual se espacializa no Semiárido alagoano e, em conjunto com as ações do Estado, vem potencializando as contradições na produção espacial, engendrando múltiplos desafios para que os Bancos Comunitários de Sementes sigam escrevendo sua história de resistência.
Abstract: In the context of peasant social reproduction, seeds are an essential element, as they are important organisms for agricultural activities carried out by these workers, a fact that provides the emergence of unique knowledge, materialized in planting, germinating, handling and harvest. As a result of this process, we highlight the so-called Creole seeds, organisms that have biological and cultural traits originated in peasant work, a pure seed, free from any improvement made in the laboratory, being passed on from generation to generation. Against this backdrop, seed business corporations have been intensifying the application of biotechnological packages in agriculture, in order to dominate world seed production. In the face of these attacks, peasants have been carrying out resistance actions in order to protect Creole organisms, a fact that also occurs in the semiarid region of Alagoas, where a process of struggle has been undertaken that materializes in the formation of a state network of Community Seed Banks, spaces custody of Creole seeds and political articulation. Having as methodological support the HistoricalDialectic Materialism and guided by a quantitative and qualitative approach, this dissertation research aimed to analyze the historical process of resistance carried out by the peasantry in the defense of Creole seeds in the semiarid of Alagoas (1980-present), in the context the advance of capitalist accumulation in the Brazilian field. The results of the research show that from the 1960s, with the modernization of agriculture, Brazil entered the tracks to become a great producer of commodities, a fact accomplished with the advent of the agribusiness economy, a movement that had as one of its faces the production of improved seeds in the laboratory: hybrid and transgenic, which, currently, are being disseminated in the Brazilian agrarian space with greater intensity. In the reality of Alagoas, we identified that this advance has occurred through public politics, as well as through sales in open markets and agricultural houses. Faced with this context, peasants have been expanding resistance strategies in order to safeguard Creole seeds, a process that takes place in a scenario of intensification of capitalist accumulation in the countryside, which is spatialized in the Alagoas Semiarid and, together with the actions of the State, has been potentiating the contradictions in space production, creating multiple challenges for the Community Seed Banks to continue writing their history of resistance.
Keywords: Geografia agrícola
Geografia econômica
Bancos de sementes
Capital
Agricultura e Estado
Camponeses
Alagoas
Regiões áridas
Sementes crioulas
Semiárido alagoano
Campesinato
Estado
Creole seeds
Alagoas semiarid
Peasant
State
Subject CNPQ: CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Program Affiliation: Pós-Graduação em Geografia
Citation: SANTOS, Flávio dos. Resistência para um modo de existência : luta camponesa em defesa das sementes crioulas no semiárido alagoano. 2020. 176 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2020.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/13570
Appears in Collections:Mestrado em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FLAVIO_SANTOS.pdf2,41 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.