Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/13590
Document Type: Monografia
Title: Desenvolvimento de espécies florestais inoculadas com fungos micorrízicos em áreas de mineração no Estado de Sergipe
Authors: Oliveira, Cassandra Almeida de
Issue Date: 10-Aug-2020
Advisor: Fernandes, Milton Marques
Resumo : O uso de espécies florestais heliófitas, pioneiras e facilitadoras da sucessão ecológica para a restauração de áreas degradadas é indicado para restabelecimento das funções e estrutura ecossistêmicas. Para restauração ecológica são utilizados métodos como restauração passiva, quando existe a regeneração natural da área e a restauração ativa utilizado quando o ecossistema perde sua capacidade de regeneração natural como em áreas de mineração. O objetivo desse Este estudo avaliou o desenvolvimento de duas espécies arbóreas inoculadas com fungos micorrizicos arbusculares e sem inoculação em área degradada de mineração no município de Itaporanga D’Ajuda, SE. As mudas de Schinus terebinthifolius Raddi (Aroeira) (AR) e Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul. var. ferrea (Pau-ferro) (PF) utilizadas foram produzidas no viveiro florestal do Departamento de Ciência Florestal da UFS e plantadas em área de mineração de areia e seixos rolados na Fazenda Itália pertencente a empresa Cal Trevo. O experimento consistiu na avaliação em campo de duas espécies florestais quando inoculadas ou não com fungos micorrizicos arbusculares (SF e CF). No momento da inoculação foi utilizado o fungo micorrizico Glomus clarum. Foi avaliado altura e diâmetro do coleto durante os doze meses seguintes ao plantio, foi calculado também a taxa de mortalidade dessas mudas. As mudas de pau-ferro que foram inoculadas com o fungo micorrizico atingiram a maior altura após um ano do plantio com média de 81,58 cm, os demais tratamentos de pau-ferro sem fungo e aroeira com e sem fungo não foram diferentes estatisticamente. O maior diâmetro do coleto foi observado nas mudas de aroeira com fungo (1,17 cm), porém não foram significativamente superior as mudas de aroeira sem fungo e pau-ferro com fungo e sem fungo. As mudas inoculadas com o Glomus clarum obtiveram taxa de sobrevivência superiores a 90% para aroeira e pau-ferro. O uso do fungo micorrizico arbuscular se mostra promissor para o crescimento em altura de pau-ferro e no desenvolvimento de diâmetro do coleto de aroeira nos primeiros meses de permanência em campo e principalmente na sobrevivência dessas mudas em um ambiente sem resiliência como uma área degradada por mineração.
Abstract: The use of heliophytic forest species, pioneers and facilitators of ecological succession for the restoration of degraded areas is indicated for the re-establishment of ecosystem functions and structure. For ecological restoration methods such as passive restoration are used when there is natural regeneration of the area and active restoration used when the ecosystem loses its capacity for natural regeneration as in mining areas. The objective of this study was to evaluate the development of two arboreal species inoculated with arboreal mycorrhizal fungi and without inoculation in a degraded mining area in the municipality of Itaporanga D'Ajuda, SE. The seedlings of Schinus terebinthifolius Raddi (Aroeira) and Caesalpinia ferrea Mart. ex Tul. var. ferrea (Pau-ferro) were used to produce seedlings in hatcheries of the UFS Department of Forest Sciences f the UFS and planted in a sand and pebble mining area in the Italian Farm belonging to the company Cal Trevo. The experimente consisted in the field evaluation of two forest species when inoculated or not with arbuscular mycorrhizal fungi. At the time of inoculation the mycorrhizal fungus Glomus clarum was used. The height and diameter of the vest was evaluated during the twelve months after planting, the mortality rate of these seedlings was also calculated. The ironwood seedlings that were inoculated with the mycorrhizal fungus reached the highest height after one year of planting with an average of 81.58 cm, the other ironwood treatments without fungus and aromatic with and without fungus were not statistically different. The greatest diameter of the vest was observed in the mastic tree seedlings with fungus (1.17 cm), but the mastic tree seedlings without fungus and ironwood with and without fungus were not significantly higher. The seedlings inoculated with Glomus clarum obtained a survival rate higher than 90% for mastic tree and ironwood. The use of the mycorrhizal shrub fungus shows promise for the growth in height of ironwood and in the diameter development of the mastic tree vest in the first months of permanence in the field and mainly in the survival of these seedlings in an environment without resilience as an area degraded by mining.
Keywords: Ecologia
Mineração
Sergipe (SE)
Restauração ecológica
Mudas florestais
Glomus clarum
Ecological restoration
Forest seedlings
Subject CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Department: DECO - Departamento de Ecologia – São Cristóvão - Presencial
Citation: Oliveira, Cassandra Mendonça de. Desenvolvimento de espécies florestais inoculadas com fungos micorrízicos em áreas de mineração no estado de Sergipe. São Cristóvão, 2020. Monografia (graduação em Ecologia) – Departamento de Ecologia, Centro de Ciência Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2020
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/13590
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Cassandra_Mendonça_Oliveira.pdf684,25 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.