Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/15073
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorLima, Thamires Ohana Coelho-
dc.date.accessioned2022-02-24T20:03:47Z-
dc.date.available2022-02-24T20:03:47Z-
dc.date.issued2021-10-26-
dc.identifier.citationLIMA, Thamires Ohana Coelho. Avaliação da potencialidade reativa de agregados minerais de Roraima. 2021. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/15073-
dc.description.abstractThe Alkali Aggregate Reaction (AAR) is a reaction caused by the high content of alkali present in cement or in the reactive aggregate, in the presence of moisture. It is a deleterious chemical reaction that occurs due to the presence of hydroxide ions (OH-) associated with the alkali content (NaOH) in cement and certain minerals contained in the aggregate. The RAA manifests itself in two ways, namely: Alkali-Silica Reaction (ASR) and Alkali-Carbonate Reaction (ACR). Knowing the geological origin, mineralogical composition and texture of the aggregates is fundamental, it is possible to avoid reactive aggregates in concrete structures, the emergence of this pathological manifestation is prevented. In this context, this work aims to evaluate the reactive potential of rocks used as coarse aggregates from three deposits located in the State of Roraima, Boa Vista and Mucajaí, in the central region, Rorainópolis, located in the southern region. The study started with the physical and chemical characterization of mineral aggregates. After that, the mineralogical phases were identified by means of Xray diffraction (XRD), chemical analysis by energy dispersive X-ray spectrophotometry (EDX) and laser generated plasma spectroscopy (LIBS), reactivity analysis through of petrographic test and expansion test in concrete prisms by the accelerated method. Among three mineral aggregates studied, two were petrographically classified as a granitic rocks with myrmequitic textures, the other one was classified as a basaltic rock. Mineralogically, both showed crystalline phases of plagioclase feldspar. Finally, it was found that the three aggregates are non-reactive, that is, innocuous according to the petrographic analysis and accelerated expansion test in a concrete prism.eng
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPqpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.subjectCiência dos materiaispor
dc.subjectÁlcalispor
dc.subjectCimentopor
dc.subjectRochaspor
dc.subjectTestespor
dc.subjectConcretopor
dc.subjectExpansão e contraçãopor
dc.subjectReação álcali-agregadopor
dc.subjectAgregado mineralpor
dc.subjectAnálise petrográficapor
dc.subjectExpansão do concretopor
dc.subjectAlkali-aggregate reactioneng
dc.subjectMineral aggregateeng
dc.subjectPetrographic analysiseng
dc.subjectConcrete expansioneng
dc.titleAvaliação da potencialidade reativa de agregados minerais de Roraimapt_BR
dc.title.alternativeEvaluation of the reactive potentiality mineral aggregates of Roraimaeng
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Oliveira, Rosane Maria Pessoa Betânio-
dc.description.resumoA Reação Álcali Agregado (RAA) é uma reação ocasionada pelo alto teor de álcali presente no cimento ou no agregado reativo, na presença de umidade. Refere-se a uma reação química deletéria que ocorre devido à presença dos íons hidróxido (OH- ) associados ao teor de álcali (NaOH) no cimento e certos minerais contidos no agregado. A RAA se manifesta de duas formas, sendo elas: Reação Álcali-Sílica (RAS) e Reação Álcali-Carbonato (RAC). Conhecer a origem geológica, composição mineralógica e a textura dos agregados é fundamental, uma vez evitando os agregados reativos em estruturas de concreto, evita-se o surgimento dessa manifestação patológica. Neste contexto, este trabalho objetiva avaliar a potencialidade reativa de rochas utilizadas como agregados graúdos de três jazidas situadas no Estado de Roraima, na região central que corresponde aos municípios de Boa Vista e Mucajaí, e na região sul, município de Rorainópolis. O estudo partiu da caracterização física e química dos agregados minerais. Feito isto, identificou-se as fases mineralógicas por meio de difratometria de raios X (DRX), análise química por espectrofotometria de fluorescência de raios X por energia dispersiva (EDX) e espectroscopia de plasma gerado por laser (LIBS), análise da reatividade através de ensaio petrográfico e teste de expansão em prismas de concreto pelo método acelerado. Dos três agregados minerais estudados, dois foram classificados petrograficamente como rochas graníticas e apresentaram texturas mirmequiticas e uma como basáltica. Mineralogicamente, ambos apresentaram fases cristalinas de feldspato plagioclásio. Por fim, constatou-se que os três agregados são não reativos, ou seja, inócuos de acordo com a análise petrografica e teste acelerado de expansão em prisma de concreto.pt_BR
dc.publisher.programPós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiaispt_BR
dc.subject.cnpqENGENHARIAS::ENGENHARIA DE MATERIAIS E METALURGICApt_BR
dc.publisher.initialsUniversidade Federal de Sergipept_BR
dc.description.localSão Cristóvãopt_BR
Appears in Collections:Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
THAMIRES_OHANA_COELHO_LIMA.pdf3,24 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.