Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/15231
Document Type: Dissertação
Title: Discurso, mídia e ensino: processos de objetivação/subjetivação no movimento escolar do Brasil contemporâneo
Authors: Santos, Alisson França
Issue Date: 31-Aug-2020
Advisor: Barros, Maria Emília de Rodat de Aguiar Barreto
Resumo : A presente pesquisa tem como objeto o discurso produzido pelo movimento escolar no Brasil contemporâneo. Para tanto, aludimos, inicialmente, a dois Projetos de Lei (doravante PL), cujas tramitações datam dos anos de 2015 a 2019, como partes das condições de emergência de um conjunto de enunciados desencadeados no ciberespaço. O primeiro, o PL 7800/2016, aprovado em votação pela Assembleia Legislativa do Estado de Alagoas (ALE-AL) em 2015, mas suspenso em 2017 pelo Supremo Tribunal Federal (STF); o segundo, o PL 867/2015,submetido à Câmara dos Deputados em 2015, arquivado anos depois, em 2019. Tais projetos, a despeito de suas especificidades, propunham em comum o “combate à doutrinação” e a punição de professores “por propagação de conteúdo ideológico”. A nossa hipótese é a de que esses diferentes PLs se configuraram como um acontecimento que institucionalizou os dizeres desse movimento, produzindo uma dispersão de seus enunciados na esfera digital, sobretudo nas redes sociais. Por essa razão, investigamos o discurso em pauta na página “Escola sem Partido”, presente na plataforma virtual do Facebook. E, com o fim de nortear a nossa pesquisa, elaboramos algumas perguntas decorrentes da problemática apresentada, quais sejam: que saberes são mobilizados pelo discurso do Escola sem Partido e qual a historicidade desses saberes? Por meio dos saberes mobilizados pelo discurso em análise, quais práticas discursivas e não discursivas são perpetuadas? Finalmente, considerando o conjunto de práticas e a mobilização de saberes no discurso do Escola sem Partido, que regularidades podem ser encontradas nos diferentes enunciados examinados? Tais questões apresentaram-se como ponto de partida para a pesquisa a fim de compreendermos os processos de objetivação/subjetivação produzidos pelo movimento escolar do Brasil contemporâneo, em que discurso, mídia e ensino estão conjugados. Para a realização deste trabalho, os corpora foram constituídos de dois materiais: o primeiro deles são os artigos 4º e 5º do PL 867/2015, que tratam dos deveres do professor e do espaço de regulação desses dizeres em sala de aula; o segundo é composto de dez publicações coletadas da página “Escola Sem Partido” na plataforma virtual do Facebook, entre os anos de 2016 e 2019. A análise está fundamentada nos postulados de Michel Foucault (2008, 2010, 2013, 2014a, 2014b), com contribuições de Deleuze (1996), Gregolin (2015) e Milanez (2019), visando a uma perspectiva de análise “arquegenealógica” do discurso.
Abstract: The object of this research is the discourse produced by a school movement in contemporary Brazil. To begin with, we refer to two draft laws (DL) that were submitted to the legislators’ analysis from the year 2015 to 2019 as part of the emergence conditions of a set of utterances triggered in cyberspace. The first one, DL 7800/2016, was passed by the Legislative Assembly of the State of Alagoas in 2015, but suspended by the Federal Supreme Court in 2017; the second one, DL 867/2015, was submitted to the Chamber of Deputies in 2015, but interrupted years later, in 2019. Such projects, despite their specificities, proposed the “fight against indoctrination” and the punishment of teachers “for propagation of ideological content”. Our hypothesis is that these different DLs were configured as an event that institutionalized the words of this movement, producing a dispersion of their utterances in the digital sphere, especially in social networks. We investigated the discourse on the “School Without Party” web page on Facebook, the social network platform. And, in order to guide our research, we defined three research questions in order to understand the objectification/subjectification processes produced by the school movement in contemporary Brazil, in which discourse, media, and teaching are combined: what knowledge is mobilized by the movement School Without Party discourse and what is the historicity of this knowledge? Which discursive and non-discursive practices are perpetuated through the knowledge mobilized by the discourse under analysis? Finally, considering the set of practices and the mobilization of knowledge in the discourse of the movement School Without Party, what regularities can be found in the different utterances examined? To carry out this work, our corpora consisted of two materials: the first one was made up of Articles 4 and 5 of the DL 867/2015, which deal with the teachers' duties and the space for regulating their speech in the classroom. The second material was composed of ten publications collected from the School Without Party page on Facebook, posted on the platform between the years 2016 and 2019. The analysis was based on the postulates of Michel Foucault (2008, 2010, 2013, 2014a, 2014b), with contributions from Deleuze (1996), Gregolin (2015), and Milanez (2019), aiming at an archaeo-genealogical analysis of the discourse.
Keywords: Análise do discurso
Educação
Aspectos políticos
Subjetividade
Objetividade
Professores
Facebook (Rede social on-line)
Movimento escolar
Discurso
Mídia
Ensino
Objetivação
Subjetivação
School movement
Discourse
Media
Teaching
Objectification
Subjectivation
Subject CNPQ: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Program Affiliation: Pós-Graduação em Letras
Citation: SANTOS, Alisson França. Discurso, mídia e ensino: processos de objetivação/subjetivação no movimento escolar do Brasil contemporâneo. 2020. 96 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2020.
URI: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/15231
Appears in Collections:Mestrado em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ALISSON_FRANCA_SANTOS.pdf1,56 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.