Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3711
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAmorim, Fábio Jorge Ramalho dept_BR
dc.date.accessioned2017-09-26T12:16:49Z-
dc.date.available2017-09-26T12:16:49Z-
dc.date.issued2011-06-21-
dc.identifier.urihttps://ri.ufs.br/handle/riufs/3711-
dc.description.abstractSchistosomiasis is an important endemic disease worldwide, affecting over 200 million people. The city of Flores Island, Sergipe, is situated 135 km from the capital, North of the State and has 8,598 inhabitants. Has an extensive irrigation area, where there are many species of snails Biomphalaria glabrata and Biomphalaria straminea. The objectives were to evaluate the morbidity of schistosomiasis in an area of high prevalence of disease by parasitologic, clinical and ultrasound examinations and the relation between infection and disease severity with socioeconomic, educational, exposure to surface water sources in the region and the immune response. A survey was conducted clinical, epidemiological and parasitologic in 500 randomly selected individuals. The prevalence of schistosomiasis was 24%, and 65% of these were male. There is an association between male with S. mansoni infection. Thirty tree percent (33.3%) had clinical forms hepatointestinal or hepatosplenic. Patients with a greater degree of contact with water had higher worm burdens, just as patients with hepatosplenic disease had the higher infection intensity (eggs / g stool). Due to the lower number of hepatosplenic patients, for the immunological studies we have selected 20 patients with confirmed hepatosplenic schistosomiasis actively recruited from the Gastro-hepathology ambulatory of the Hospital Universitário of the Universidade Federal de Sergipe. The abdominal ultrasound examination was performed on a sample of 78 subjects from Ilha das Flores with positive parasitological for S. mansoni and in the 20 hepatosplenic patients from the hospital by the method of Niamey. The evaluation of immune response reveled a direct correlation between the concentrations of IL-5 in response to adult worm antigen and the intensity of infection, as well as a tendency for concentrations of IFN-γ to decrease with the increase the intensity of infection. The immunological data also showed, for the first time, the presence of high concentrations of IL-17 in cultured cells of patients with more severe disease. These data reveal the influence of socioeconomic, cultural and immunological factors on severity of infection by S. mansoni.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Sergipepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectEsquistossomosepor
dc.subjectForma hepatoesplênicapor
dc.subjectResposta imunepor
dc.subjectSchistosomiasiseng
dc.subjectForm hepatoespleniceng
dc.subjectImmune responseeng
dc.titleAvaliação dos fatores sócioeconômicos, ambientais e imunológicos associados à patogênese da esquistossomose mansônica na área endêmica de Ilha das Flores, Sergipepor
dc.typeDissertaçãopor
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0609928369889249por
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6248026330837543por
dc.contributor.advisor1Jesus, Amélia Maria Ribeiro dept_BR
dc.description.resumoA esquistossomose mansônica é uma importante endemia mundial, que acomete mais de 200 milhões de pessoas, causada pelo Schistosoma mansoni. A cidade sergipana de Ilha das Flores está a 135 quilômetros da capital, ao norte do estado e possui uma população de 8.598 habitantes. Possui uma extensa área de irrigação, onde se encontram muitos caramujos da espécie Biomphalaria glabrata e Biomphalaria straminea. Os objetivos do trabalho foram avaliar a morbidade da esquistossomose em uma área de alta prevalência da doença, através de exames parasitológico, clínico e ultrassonográfico e verificar a relação entre a infecção e a gravidade da doença com os aspectos socioeconômicos, educacionais, exposição às fontes hídricas superficiais da região e com a resposta imune aos antígenos do S. mansoni. Foi realizado um inquérito clínico-epidemiológico e coproparasitológico em 500 indivíduos selecionados aleatoriamente. A prevalência da esquistossomose foi de 24%, destes 65% eram do gênero masculino, tendo este uma forte associação com a infecção por S. mansoni. Trinta e três por cento (33,3%) apresentaram formas clínicas hepatointestinal ou hepatoesplênica. Os pacientes com maior grau de contato com a água, como os pacientes com a forma hepatoesplênica, apresentaram uma maior intensidade de infecção (ovos/g de fezes). Devido ao pequeno número de pacientes com a forma hepatoesplênica, para o estudo imunológico foram incluídos mais 20 pacientes recrutados por busca ativa no ambulatório de Gastrohepatologia do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe. O exame de ultrassonografia abdominal foi realizado numa amostra de 78 indivíduos de Ilha das Flores com parasitológico positivo para S. mansoni e nos 20 hepatoesplênicos do HU pelo método de Niamey. A avaliação da resposta imune mostrou uma correlação direta entre as concentrações de IL-5 em resposta ao antígeno de verme adulto e a intensidade da infecção, bem como uma tendência das concentrações do IFN-γ em diminuir com o aumento das cargas parasitárias. Os dados imunológicos mostraram também de forma pioneira a presença de concentrações elevadas de IL-17 nas culturas de células de pacientes com a forma mais grave da doença. Estes dados revelam a influência de fatores socioeconômicos, culturais e imunológicos na gravidade da infecção por S. mansoni.por
dc.publisher.programPós-Graduação em Ciências da Saúdepor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSpor
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FABIO_JORGE_RAMALHO_AMORIM.pdf1,02 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.