Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4012
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFerreira, Diego Lima-
dc.date.accessioned2017-09-26T12:34:34Z-
dc.date.available2017-09-26T12:34:34Z-
dc.date.issued2015-07-10-
dc.identifier.citationFerreira, Diego Lima. “Que obra fez Deus!”: o lifecasting entre a vigilância e o espetáculo na sociedade conectada 24/7. 2015. 212 f. Dissertação (Pós-Graduação em Comunicação) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2015.por
dc.identifier.urihttps://ri.ufs.br/handle/riufs/4012-
dc.description.abstractThis research aims to study the lifecasting, especially one in which the lifecaster transmits your life uninterrupted, as an phenomenon of 24/7 conected society, such as Jonathan Crary (2014) understands and as technical mediation, intensified by the expansion of internet access, by increasing the connection speed, the cheapening of the cost of equipment, the use of mobile devices and a lot of surveillance practices that has been developing, particularly from the early 1980s. Undertaken a literature review, a web archival research (survey videos, testimonials and stories published about the pioneers in 24/7 lifecasting and his followers and the organization of a personal archive made up of recordings of broadcasts and prints chats) and questionnaires application to lifecasters and lifeviewers, we tried to draw a historical route and to identify the motivations that led them to this practice. The case study systematically accompanied the transmission of the three most important lifecasters of today (among those using the Portuguese, English and Spanish): the American Frank Taylor, the Danish Jan Billy and the Finn Ari Aarne Antero Kivikangas (Cyberman). The lifecasting was analyzed on the basis of four main axes: as a member of the 24/7 society, as a form of surveillance, spectacle of self and resistance. The reasons presented by lifecasters and lifeviewers are in line with current practices in the 24/7 connected society in which surveillance systems, exposure of personal life and the consumption habits have in lifecasting an extreme exemple.eng
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESpor
dc.formatapplication/pdf*
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Sergipepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectComunicaçãopor
dc.subjectComunicação de massapor
dc.subjectComportamento humanopor
dc.subjectMídia digitalpor
dc.subjectLifecastingpor
dc.subjectVigilânciapor
dc.subjectEspetáculopor
dc.subjectMotivaçãopor
dc.subjectSociedade conectada 24/7por
dc.subjectSurveillanceeng
dc.subjectSpectacleeng
dc.subjectMotivationeng
dc.subject24/7 Connected societypor
dc.title“Que obra fez Deus!”: o lifecasting entre a vigilância e o espetáculo na sociedade conectada 24/7por
dc.title.alternative"What hath God wrought?" The lifecasting between surveillance and spectacle in 24/7 conected societyeng
dc.typeDissertaçãopor
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8541372938753661por
dc.contributor.advisor1França, Lilian Cristina Monteiro-
dc.description.resumoA presente dissertação pretende estudar o lifecasting, transmissão contínua por vídeo através da internet, em especial aquele em que o lifecaster transmite a sua vida ininterruptamente, como fenômeno integrante da sociedade conectada 24/7, como a entende Jonathan Crary (2014), e como mediação sócio técnica, intensificada pela ampliação do acesso à internet, pelo aumento da velocidade de conexão, o barateamento do custo dos equipamentos, a utilização de dispositivos móveis e de uma série de práticas de vigilância que vem se desenvolvendo, particularmente, a partir da década de 1980. Através da pesquisa bibliográfica, da web archival research (com o levantamento de vídeos, depoimentos e matérias publicadas acerca dos pioneiros no lifecasting 24/7 e de seus seguidores e a organização de um arquivo pessoal composto por gravações de vídeos das transmissões e por prints de chats) e da aplicação de questionários a lifecasters e lifeviewers, procurou-se traçar um percurso histórico para identificar as motivações que os levaram a tal prática. O estudo de caso acompanhou sistematicamente a transmissão dos três mais importantes lifecasters da atualidade (dentre os que utilizam os idiomas português, inglês e espanhol): o americano Frank Taylor, o dinamarquês Jan Billy e o finlandês Ari Aarne Antero Kivikangas (Cyberman). O lifecasting foi analisado tomando como base quatro eixos principais: como prática integrante da sociedade conectada 24/7, como forma de vigilância, de espetacularização do eu e de resistência. As motivações apresentadas por lifecasters e lifeviewers encontram-se em consonância com as práticas correntes na sociedade conectada 24/7, na qual os sistemas de vigilância, a exposição da vida pessoal e os hábitos de consumo encontram no lifecasting um exemplo extremo.por
dc.publisher.programPós-Graduação em Comunicaçãopor
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAOpor
dc.publisher.countryBrasilpor
dc.publisher.initialsUFSpor
Appears in Collections:Mestrado em Comunicação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DIEGO_LIMA_FERREIRA.pdf76,5 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.