Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4480
Tipo de Documento: Dissertação
Título : Avaliação da toxicidade dos hidrocarbonetos monoaromáticos BTX no microcrustáceo marinho Mysidopsis juniae
Autor : Nascimento, Meggie Karoline Silva
Fecha de publicación : 21-feb-2017
Director(a): Gonçalves, Jeamylle Nillin
Co-Director(a): Loureiro, Susana
Resumen: Os compostos orgânicos voláteis benzeno, tolueno e os xilenos (BTX) estão entre os produtos químicos mais produzidos mundialmente e podem ser encontrados em diferentes compartimentos ambientais. A contaminação de ambientes aquáticos por essas substâncias pode acarretar em efeitos tóxicos adversos em organismos de diferentes organizações biológicas. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo avaliar a toxicidade dos BTX isolados e em misturas binárias por meio do teste de toxicidade aguda (96h) com o microcrustáceo Mysidopsis juniae. Para isso, os organismos foram expostos às concentrações de BTX a fim de identificar os efeitos na sobrevivência, assim como estudar os modos de ação das substâncias em mistura com a aplicação dos modelos teóricos de concentração de adição (CA) e ação independente (IA). Nos experimentos com os compostos isolados foi possível perceber que o xileno foi o mais tóxico (CL50 16,10±2,4mg.L-1) seguido por tolueno (CL50 38±5,3mg.L-1) e benzeno (CL50 78,03±2,9mg.L-1). Quando em mistura binária foram observados desvios dos modelos de referência para CA em todos os experimentos realizados (razão das doses e antagonismo). Na exposição do xileno e benzeno o desvio que se enquadrou aos resultados foi o antagonismo, já a mistura de xileno e tolueno foi melhor explicada pelo desvio razão das doses onde a toxicidade foi causada principalmente pelo xileno, no experimento com o tolueno e benzeno também foi observado um padrão de razão das doses, sendo que nesse caso o benzeno foi o maior responsável pela toxicidade. Logo, os hidrocarbonetos analisados foram tóxicos para o misidáceo, tanto isolados como em misturas binárias, evidenciando a importância de estudos nessa temática que possam servir de suporte para avaliações e monitoramento dos ambientes marinhos, visto os riscos iminentes de contaminação deste meio e a ampla escala de utilização desses compostos.
Resumen : The volatile organic compounds benzene, toluene and xylenes (BTX) are among the most produced chemicals worldwide and can be found in different environmental compartments. Contamination of aquatic environments by these substances may result in to adverse toxic effects on organisms of different biological organizations. The present study aimed to evaluate the toxicity of BTX isolated and in binary mixtures using the acute toxicity test (96h) with the microcrustacean Mysidopsis juniae. To achieve that, organisms were exposed to BTX concentrations in order to identify the effects on survival, as well as to study the modes of action of the substances in mixture with the application of the theoretical models of Addition Concentration (AC) and Independent Action (AI). In the experiments with the isolated compounds it was possible to notice that xylene was the most toxic compound (LC50 16,10 ±2,4mg.L-1) followed by toluene (LC50 38 ± 5,3mg.L-1) and benzene (LC50 78,03 ±2,9mg.L-1) respectively. When in binary mixture deviations of the reference models for CA were observed in all experiments performed (dose ratio and antagonism). In the exposure of xylene and benzene the deviation that fit the results was the antagonism, where as the mixture of xylene and toluene was better explained by the deviation dose ratio where the toxicity was caused mainly by xylene. In the experiment combining toluene and benzene, the dose ratio pattern was observed as well, and the benzene was the main responsible for the toxicity. We concluded that BTX were toxic to mysids, both isolated and in binary mixtures, evidencing the importance of studies in this subject that can serve as support for evaluations and monitoring of the marine environments, considering the imminent risks of contamination of this environment and the wide scale of use of these compounds.
Palabras clave : Ecologia marinha
Testes de toxicidade
Benzeno
Tolueno
Crustáceo
Toxicologia ambiental
Xilenos
Misidáceo
Toxicidade de misturas
Benzene
Toluene
Xylenes
Mysid
Toxicity of mixtures
Aspectos ambientais
Área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Patrocinio: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Idioma : por
PaÍs: Brasil
Institución / Editorial : Universidade Federal de Sergipe
Institución: UFS
Programa de Posgrado: Pós-Graduação em Ecologia e Conservação
Citación : NASCIMENTO, Meggie Karoline Silva. Avaliação da toxicidade dos hidrocarbonetos monoaromáticos BTX no microcrustáceo marinho Mysidopsis juniae. 2017. 43 f. Dissertação (Pós-Graduação em Ecologia e Conservação) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2017.
Tipo de acceso: Acesso Aberto
URI : https://ri.ufs.br/handle/riufs/4480
Aparece en las colecciones: Mestrado em Ecologia e Conservação

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
MEGGIE_KAROLINE_SILVA_NASCIMENTO.pdf1,14 MBAdobe PDFVista previa
Visualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.