Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4549
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorBraga Junior, Joaquimpt_BR
dc.date.accessioned2017-09-26T17:30:37Z-
dc.date.available2017-09-26T17:30:37Z-
dc.date.issued2011-08-12-
dc.identifier.urihttps://ri.ufs.br/handle/riufs/4549-
dc.description.abstractThe innovation management has achieved a important role in usual business context as a way how to get profits, processes eficiency and structural flexibility, important aspects to the organization competitiveness and market consolidation. This theoretical and empirical study aims to analyse the process of innovation management in financial companies, taking Banese for this study and using an audit as a tool of analysis, according the model proposed by Tidd, Bessant and Pavitt (2008), which is based on five dimensions: strategy, processes, innovative organization, relationships and learning. The result was presented as a radar chart. The banking sector has been taken to study because envolves services, which has shown more and more economic representation. In the theoretical part, this paper discusses the concepts, types and models of innovation, emphasizing innovations in financial institutions. Also addresses the audit as a way to help high management. In the empirical part, arranged in the form of case study, after apply questions to Banese innovation departments managers, the answers were analyzed by model dimensions, assigning concepts and identifying weaknesses, suggesting improves, that resulted the major contribution of this research. Finally, it was observed a lack of spreading the culture of innovation, with a focus on client and competitiveness, need to converge innovation actions with strategic planning and measure the results of innovation projects, which must be prioritized, with interchange between the departments and with external agents who promote innovation.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Sergipepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectInovaçãopor
dc.subjectGestãopor
dc.subjectAuditoriapor
dc.subjectServiçospor
dc.subjectBancospor
dc.subjectInnovationeng
dc.subjectManagementeng
dc.subjectAuditeng
dc.subjectServiceseng
dc.subjectBankseng
dc.titleAuditoria da gestão da inovação no setor bancário : o caso do Banesepor
dc.typeDissertaçãopor
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/1576346544087196por
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0120691639861600por
dc.contributor.advisor1Silva, Carlos Alberto dapt_BR
dc.description.resumoA gestão da inovação tem assumido papel importante no contexto empresarial atual como forma de obtenção de lucros, eficiência nos processos e flexibilidade estrutural, aspectos importantes para a competitividade e consolidação da organização no mercado. A intenção deste estudo teórico-empírico é analisar o processo de gestão da inovação nas instituições bancárias, tomando-se para estudo o Banco do Estado de Sergipe (Banese) e utilizando-se como ferramenta de análise uma auditoria, consoante modelo proposto por Tidd, Bessant e Pavitt (2008), que se baseia em cinco dimensões: estratégia, processos, organização inovadora, relacionamentos e aprendizagem, sendo o resultado apresentado sob a forma de gráfico radar. O setor bancário foi tomado para estudo por envolver serviços, que cada vez mais mostram representatividade econômica. Na parte teórica, o presente trabalho discorre sobre os conceitos, tipos e modelos de inovação, enfatizando as inovações nas instituições financeiras. Aborda ainda a auditoria como auxílio à alta gestão. Já no âmbito empírico, disposto na forma de estudo de caso, após a aplicação de questionários junto aos gestores de departamentos do Banese envolvidos com inovação, foram analisadas as respostas por dimensão do modelo, atribuídos conceitos e identificadas fragilidades, que implicaram sugestões de melhoria, importante contribuição desta pesquisa. Por fim, verificou-se carência de disseminação da cultura da inovação com foco no cliente e na competitividade, necessidade de convergência das ações de inovação com o plano estratégico da empresa e de mensuração dos resultados dos projetos inovadores, que devem ser priorizados, com interação entre as unidades departamentais e com os agentes externos de fomento à inovação.por
dc.publisher.programPós-Graduação em Economiapor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA REGIONAL E URBANApor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSpor
Appears in Collections:Mestrado Profissional em Desenvolvimento Regional e Gestão de Empreendimentos Locais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JOAQUIM_BRAGA_JUNIOR.pdf889,51 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.