Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4625
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorPinto, Mariana Dórea Figueiredopt_BR
dc.date.accessioned2017-09-26T17:47:45Z-
dc.date.available2017-09-26T17:47:45Z-
dc.date.issued2009-09-02-
dc.identifier.citationPINTO, Mariana Dórea Figueiredo. Abordagem de gênero no trabalho no campo da contabilidade no Estado de Sergipe.. 2009. 151 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2009.por
dc.identifier.urihttps://ri.ufs.br/handle/riufs/4625-
dc.description.abstractThis research on the gender perspective aimed to analyze how effective is the potential for change / democratization of social relations, highlighting the representations of the work and training of professionals in the accounting of a private company in Aracaju. The study presents qualitative characteristics based on historical-critical approach, seeking to understand the facts so articulated, without isolating them from the context in which they originate. The knowledge obtained was supported by various sources of information: the relevant literature dealing with theoretical concepts considered relevant as work, training, technological innovation and gender, the consultation documents and statistics on the labor market and the profile of Brazilian accountants; implementation of semi-structured interviews with thirteen respondents, with five women and eight men. We observed the expansion of female presence in the field of accounting, accountants with 37% in Sergipe, including high school. We noticed also the residence of the phenomenon of targeting vertical, sexual division of work, indicating that the stereotyping of roles still remain in the organization of the company. Even with high level of skills in the professional male, the accountants still face prejudices: receive lower wages, are barriers to vertical ascent - access to more challenging positions and positions with greater autonomy and power in the hierarchy of work the company. In general, the respondents consider that for the function of counter, there is little demand in the area qualified.eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.languageporpor
dc.publisherUniversidade Federal de Sergipepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectTrabalhopor
dc.subjectEducaçãopor
dc.subjectNovas tecnologiaspor
dc.subjectFormação profissionalpor
dc.subjectGêneropor
dc.subjectContabilidadepor
dc.subjectLaboreng
dc.subjectEducationeng
dc.subjectNew technologieseng
dc.subjectTrainingeng
dc.subjectGendereng
dc.subjectAccountingeng
dc.titleAbordagem de gênero no trabalho no campo da contabilidade no Estado de Sergipepor
dc.typeDissertaçãopor
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5979952106108943por
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4620908024396665por
dc.contributor.advisor1Cruz, Maria Helena Santanapt_BR
dc.description.resumoEsta pesquisa sobre o trabalho no campo da Contabilidade em Sergipe, sob a perspectiva de gênero, visou analisar como se efetiva o potencial de transformação/democratização das relações sociais, destacando as representações sobre o trabalho e a formação de profissionais da Contabilidade de uma empresa privada de Aracaju. A pesquisa apresenta características qualitativas com base na abordagem histórico-critica, visando compreender os fatos de maneira articulada, sem isolá-los do contexto em que se originam. O conhecimento obtido teve o apoio de diferentes fontes de informação: a literatura pertinente com teóricos que abordam conceitos considerados relevantes como: trabalho, formação profissional, inovações tecnológicas e gênero; consulta a documentos e estatísticas sobre o mercado de trabalho e o perfil dos contabilistas brasileiros; realização de entrevistas semiestruturadas com treze respondentes, sendo cinco mulheres e oito homens. Observamos a ampliação da presença feminina no campo da Contabilidade, com 37% contabilistas em Sergipe, inclusive com elevada escolaridade. Constatamos, também, a permanência do fenômeno da segmentação vertical, divisão sexual do trabalho, indicando que os estereótipos de papéis ainda persistem na organização da empresa. Mesmo com elevado nível de qualificação, em relação ao profissional do sexo masculino, as contabilistas continuam ainda enfrentando preconceitos: recebem salários menores, encontram barreiras para a ascensão vertical - acesso a cargos e posições mais desafiadoras, com maior autonomia e poder na hierarquia do trabalho na empresa. Em geral, os respondentes consideram que para a função de Contador, existe pouca demanda qualificada na área.por
dc.publisher.programPós-Graduação em Educaçãopor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsUFSpor
Appears in Collections:Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARIANA_DOREA_FIGUEIREDO_PINTO.pdf779,25 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.