Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5840
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Estratégias de referenciação : o encapsulamento anafórico como um processo de reelaboração de objetos de discurso no gênero editorial
Autor(es): Morais, Tatiana Celestino de
Data do documento: 23-Fev-2016
Orientador: Lima, Geralda de Oliveira Santos
Resumo: Esta pesquisa versa sobre o uso de processos anafóricos no gênero editorial do jornal Folha de São Paulo. Nossa análise refere-se a uma das estratégias de construção referencial ainda pouco discutida: o encapsulamento anafórico, de modo a observar até que ponto contribui para a orientação argumentativa. O objetivo deste trabalho consiste em verificar como o processo de encapsulamento é utilizado no gênero editorial para reelaborar os objetos do discurso, tendo em vista a sua contribuição para a progressão temática do texto e para orientação argumentativa presente nesse gênero. Entendemos como encapsulamento anafórico uma das estratégias da referenciação que se define como um fenômeno, através do qual, um novo referente discursivo é criado sob a base de uma informação dada; tornando-se, assim, o argumento de predicações posteriores, como também pode resultar na categorização de funções argumentativas na progressão textual. No interior desse processo, levamos em consideração a integração entre múltiplos fatores contextuais (o discursivo-textual, o cognitivo, o social, o cultural, o situacional), haja vista, nesta pesquisa, priorizarmos uma abordagem que leva em conta a integração entre estratégias de referenciação e a análise descritiva de tal gênero. Para isso, selecionamos 15 (quinze) editoriais de um banco/amostra de 184. Em consideração a análise, descrevemos como a reconstrução dos objetos de discurso mais frequentes na superfície do texto se confirma pela recorrência a mecanismos contextuais e/ou inferenciais na orientação argumentativa do gênero em questão. O suporte teórico-metodológico adotado desenvolve-se a partir do aparato teórico da Linguística Textual, na atualidade, baseando-se no processo de referenciação, alicerçado em autores como Mondada e Dubois (2003), Conte (2003), Marcuschi (2008, 2009), Koch (2004), Cavalcante (2011), Lima e Cavalcante (2015), Ciulla (2008), Koch e Cortez (2015) dentre outros. Os resultados evidenciam que o encapsulamento se constitui como importante estratégia referencial que contribui diretamente para a progressão textual e a organização tópica. Desse modo, verificamos que essa estratégia não só apresenta a função de ligar tópicos, como também se constitui de instrumento que estabelece avaliações, podendo também conduzir a orientação argumentativa do texto.
Abstract: This research is about the use of anaphoric processes in a Folha de São Paulo editorial newspaper genus. Our analysis refers to one of the reference construction strategies that are still little discussed: the anaphoric encapsulation, to observe how far this point contribute to argument direction. The objective of this study is to verify how the encapsulation process is used in the editorial genus to redraft the speech objects, considering its contribution to the text thematic progression and present argumentative orientation in this genus. We understand anaphoric encapsulation as strategies referentiation which is defined as a phenomenon by which a new discourse referent is created on the basis of information given; becoming thus the argument later predications, but can also result in the categorization of argumentative functions in textual progression. Inside this process, we consider the multiple contextual factors integration (discursive-textual, cognitive, social, cultural, situational), in view of this research, prioritize an approach that considers the integration among referentiation strategies and descriptive analysis of this genus. We selected fifteen (15) editorial in 184 bank / sample. In consideration of analysis, we described as the reconstruction of the most frequente objects speech on the text surface is confirmed by the recurrence of contextual and / or inferential mechanisms in argumentative orientation the genus in study. The theoretical and methodological support adopted develops from the theoretical apparatus of Textual Linguistics, nowadays based on the referentiation process, based on authors such as Mondada and Dubois (2003), Conte (2003), Marcuschi (2008, 2009 ), Koch (2004), Cavalcante (2011), and Lima Cavalcante (2015), Ciulla (2008), Koch and Cortez (2015) and others. The results show that encapsulation constitutes an important benchmark strategy that contributes directly to the textual progression and topical organization. In this way, we verify that this strategy not only has the function of connecting topics, but also constitutes an instrument establishing assessments, and may also lead to text argumentative orientation.
Palavras-chave: Análise do discurso
Redação de textos jornalísticos
Anáfora
Referência (Linguística)
Gênero editorial
Estratégias de referenciação
Encapsulamento anafórico
Recategorização de referentes
Editorial genus
Referrentiation strategies
Anaphoric encapsulation
Referents recategorisation
Linguística
área CNPQ: LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Letras
Citação: Morais, Tatiana Celestino de. Estratégias de referenciação : o encapsulamento anafórico como um processo de reelaboração de objetos de discurso no gênero editorial. 2016. 97 f. Dissertação (Pós-Graduação em Letras) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/5840
Aparece nas coleções:Mestrado em Letras

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TATIANA_CELESTINO_MORAIS.pdf1,16 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.