Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/6807
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorSantos, Maria Dulce dos-
dc.date.accessioned2017-10-31T12:49:39Z-
dc.date.available2017-10-31T12:49:39Z-
dc.date.issued2014-02-
dc.identifier.citationSANTOS, Maria Dulce dos. Projeto “Hora do conto” : um estudo de caso acerca da ação cultural bibliotecária. 2013. Monografia (Graduação em Biblioteconomia e Documentação) - Núcleo de Ciência da Informação, Centro de Ciências e Aplicadas, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2013.pt_BR
dc.identifier.urihttps://ri.ufs.br/handle/riufs/6807-
dc.languageporpt_BR
dc.subjectBiblioteconomiapor
dc.subjectAção culturalpor
dc.subjectAção cultural em bibliotecaspor
dc.subjectUsuários de bibliotecaspor
dc.subjectHora do contopor
dc.titleProjeto “Hora do conto” : um estudo de caso acerca da ação cultural bibliotecáriapt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.contributor.advisor1Santana, Glêyse Santos-
dc.description.resumoEsta pesquisa, intitulada Projeto “Hora do conto”: um estudo de caso acerca da ação cultural bibliotecária, tem o objetivo de apresentar a contação de histórias como recurso de incentivo à leitura, estabelecido através da ação cultural bibliotecária. Para tanto, a partir das experiências vivenciadas pela autora, como contadora de histórias, no Projeto “Hora do Conto”, desenvolvido pela Biblioteca Pública Municipal Clodomir Silva, localizada no Bairro Siqueira Campos, em Aracaju/SE, buscou-se demonstrar a sua importância para a formação de leitores, além de possibilitar a construção de outras habilidades, uma vez que, o ato de contar histórias, além de atividade lúdica, amplia a imaginação e ajuda a criança a organizar a fala e a escrita, através da coerência e da realidade, instigando o prazer pela leitura. Em termos metodológicos, utilizou-se da pesquisa exploratória, que visa proporcionar maior familiaridade com o problema em questão, com vistas a torná-lo mais explícito, e da pesquisa-ação, a qual possibilita aos participantes condições de investigar sua própria prática de forma crítica e reflexiva. O estudo permitiu chegar à conclusão de que o prazer pela leitura deve ser instigado desde a mais tenra idade, fazendo-se necessário associar esta prática à atividades lúdicas, a fim de despertar nas crianças o prazer, o conhecimento e o estímulo para a ação. Nesse contexto, o papel do bibliotecário, como contador de história, constitui-se em um importante recurso, pois é possível, através da contação de histórias, estabelecer um vínculo de prazer ao ato de ler, proporcionando a constituição de sujeitos críticos e reflexivos, capazes de compreenderem-se a si e ao mundo.pt_BR
dc.publisher.departmentDCI - Departamento de Ciência da Informação - São Cristóvão - Presencialpt_BR
dc.subject.cnpqCIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO::BIBLIOTECONOMIApt_BR
dc.publisher.initialsUniversidade Federal de Sergipept_BR
dc.description.localSão Cristóvão, SEpt_BR
Aparece nas coleções:Ciência da Informação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Maria Dulce dos Santos.pdf2,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.