Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/7205
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Caracterização da síndrome da dor lombar e fatores associados em trabalhadores rurais expostos a agrotóxicos
Título(s) alternativo(s): Characterization of low back pain syndrome and associated factors in rural workers exposed to pesticides
Autor(es): Nascimento Filho, Flávio Martins do
Data do documento: 3-Ago-2017
Orientador: Gois Júnior, Miburge Bolívar
Resumo: A Síndrome da dor lombar é comumente classificada como um conjunto de sinais e sintomas, de origem multifatorial. Atualmente o trabalho rural tem sido reportado na literatura cientifica como uma das práticas laborais mais lesivas à saúde humana. Objetivo: Caracterizar a Síndrome da dor lombar e fatores associados em trabalhadores rurais das cidades de Lagarto e Salgado, Sergipe expostos a agrotóxicos. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional, transversal e analítico, no qual foram incluídos 322 trabalhadores rurais do gênero masculino com idade entre 18 e 59 anos expostos a agrotóxicos e os parâmetros avaliados foram: características antropométricas, sociodemográficas (estado civil, alcoolismo e tabagismo), índice álgico agudo e crônico em coluna lombar, quadril, joelho e tornozelo através da Escala Analógica da Dor (EVA) e Mapa Corporal, além de parâmetros funcionais: equilíbrio corporal através da escala de BERG (EEB), Risco de quedas: Time Up and Go teste (TUG TEST) e funcionalidade pelo OSWESTRY (ODI). A abordagem estatística foi do tipo descritiva analítica. Resultados: Em relação aos parâmetros antropométricos observou-se: idade, (34,9± 8,4 anos), peso (72,9± 5,3 Kg), altura (1,69± 0,05) e IMC (24,7±1,9 Kg/m²). A maioria dos trabalhadores n=216 (67,1%) encontravam-se na faixa etária de 18-39 anos, IMC adequado n=179 (41,9%), tempo de exposição a agrotóxicos =36 meses n=202 (62,7%), predominantemente solteiros n=225 (69,9 %), baixo consumo de tabaco e álcool, respectivamente n=193 (59,9%) n=183 (56,8%). Foi evidenciado que a amostra apresenta lombalgia aguda n=219 (66,1%), dor no quadril n= 238 (73,9%) e incapacidade funcional moderada n=139 (43,2%). Houve correlação forte entre TUG TEST Vs. ODI (r=0,8; p=0,01). Lombalgia aguda Vs. Idade (r=0,8; p=0,01), estado civil (r=0,75; p=0,01). Conclusão: Os dados sugerem que os trabalhadores rurais apresentam, maior índice de lombalgia aguda de forma leve e fatores associados, como do tipo dor no quadril de leve a moderada, baixo desequilíbrio corporal, médio risco de quedas e incapacidade funcional moderada.
Abstract: Introduction: Low Back Pain Syndrome is commonly classified as a set of signs and symptoms, of multifactorial origin. Rural work has been currently reported in the scientific literature as one of the most harmful labor practices to human health. Objective: Characterizing low back pain syndrome and associated factors in rural workers exposed to short- to long-term pesticides. Methods: This was an observational, cross-sectional and analytical study in which 322 male rural workers aged 18-59 years old have been exposed to pesticides and the parameters evaluated were: anthropometric characteristics, socio-demographic (marital status, alcoholism and smoking) , acute and chronic pain index in the lumbar spine, hip, knee and ankle through Visual Analog Scale (VAS) and Body Map, as well as functional parameters: body balance through the BERG Balance Scale (BBS), Risk of falls: Time Up and Go Test (TUG TEST) and functionality by OSWESTRY (ODI). The statistical approach was analytical descriptive. Results: Regarding the anthropometric parameters observed: age (34.9 ± 8.4 years), weight (72.9 ± 5.3 kg), height (1.69 ± 0.05) and BMI (24.7 ± 1,9 kg / m²). Most workers n=216 (67.1%) were in the age group of 18-39 years, adequate BMI n=179 (41.9%), time of exposure to pesticides =36 months n=202 (62,7%), predominantly single (n=225) (69.9%), low consumption of tobacco and alcohol respectively, n=193 (59.9%) n=183 (56.8%). It was evidenced that a sample presents acute low back pain n = 219 (66.1%), hip pain n =238 (73.9%) and moderate functional disability n=139 (43.2%). There was a strong correlation between TUG TEST vs. ODI (r= 0.8, p=0.01). Acute low back pain. Age (r=0.8, p=0.01), marital status (r=0.75, p=0.01). Conclusion: The data suggest that rural workers present a higher rate of mild acute low back pain and mild to moderate hip pain, low body imbalance, moderate risk of falls and moderate functional disability.
Palavras-chave: Dor lombar
Incapacidade
Equilíbrio (Fisiologia)
Trabalhadores rurais
Low Back Pain
Farm Workers
Disability
Postural Balance
Idioma: por
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde
Citação: NASCIMENTO FILHO, Flávio Martins do. Caracterização da síndrome da dor lombar e fatores associados em trabalhadores rurais expostos a agrotóxicos. Lagarto, SE, 2017. 90 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, Lagarto, 2017
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/7205
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FLÁVIO_MARTINS_DO_NASCIMENTO_FILHO.pdf1,99 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.