Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/7536
Document Type: Monografia
Title: Glaucoma cortisônico em crianças e adolescentes com leucemia linfóide aguda: proposta de um protocolo para identificação e tratamento precoce
Authors: Tavares, Mayo Kayann Guerra Silva
Issue Date: 9-Oct-2017
Advisor: Cipolotti, Rosana
Resumo : Objetivo: Identificar alterações nos níveis de pressão intraocular (PIO) e outros danos oftalmológicos em pacientes pediátricos em tratamento para Leucemia Linfoide Aguda (LLA). Métodos: Foi realizado um estudo prospectivo descritivo em crianças e adolescentes com LLA, matriculados para início de tratamento quimioterápico em um serviço público especializado em oncologia pediátrica localizado na região nordeste do Brasil entre 1 de julho de 2013 e 30 de junho de 2017. Aferiu-se a pressão intraocular (PIO) antes do tratamento (D0), no oitavo (D8), vigésimo oitavo(D28) dias e aos seis meses (6M) de tratamento. Os30 resultados da PIO acima de 21 mmHg foram considerados como hipertensão ocular. Durante os seis meses de seguimento os pacientes foram avaliados para identificação de outras alterações oftalmológicas além da hipertensão intraocular. Resultados e conclusões: Foram avaliados 54 pacientes e 22 evoluíram para o óbito durante o tratamento. Dois protocolos foram utilizados, o LLA-99, proposto em 1999 (29 pacientes) e a atualização deste em 2009, o LLA-09(25 pacientes). Onze pacientes apresentaram valores de PIO maiores que 21 mmHg. A PIO de 23 pacientes aumentou 4 ou mais mmHg, sendo 16 deles do protocolo LLA-99 e sete do protocolo LLA-09 (p=0,038). Dentre os pacientes com líquido cefalorraquidiano (LCR) infiltrado com blastos leucêmicos em algum momento dos seis meses de seguimento, quatro apresentaram aumento de quatro ou mais mmHg na PIO e não houve aumento da PIO entre naqueles cujo LCR não se apresentou infiltrado no período do estudo (p=0,021). O total de pacientes com algum envolvimento ocular direto ou indireto foi de 17. O protocolo LLA- 09, de utilização mais recente, mostrou-se protetor em relação a elevação da PIO quando comparado ao protocolo anterior, LLA-99. A possibilidade de o aumento da PIO predizer o acometimento do LCR e estimar a chance de recaída dos pacientes requer mais estudos prospectivos em amostras maiores. Avaliação oftalmológica com aferição da PIO antes do início do tratamento e repetida aos oito e 28 dias e aos seis meses de tratamento pode permitir o diagnóstico precoce do aumento da PIO e de outros danos oftalmológicos nesses pacientes.
Abstract: Objective: To identify changes in intraocular pressure (IOP) and other ophthalmic damage in pediatric patients undergoing treatment for acute lymphoid leukemia (ALL). Methods: A prospective, descriptive study were conducted with children and adolescents with ALL registered for starting chemotherapy in a public service specialized in pediatric oncology localized in the northeastern region of Brazil between July 1, 2013 and June 30, 2017. Intraocular pressure (IOP) was measured before treatment (D0), eighth (D8), twentyeighth (D28) days and six months (6M) treatment. IOP results above 21 mmHg were considered ocular hypertension. During the six months follow-up the patients were evaluated for identification of other ophthalmological changes besides intraocular hypertension. Results and conclusions: Fifty-four patients were evaluated and 22 died during treatment. Two protocols were used, the LLA-99, proposed in 1999 (29 patients) and the update of this in 2009, the LLA-09 (25 patients). Eleven patients had IOP values higher than 21 mmHg. The31 IOP of 23 patients rised up by 4 or more mmHg, 16 of them inluded in the ALL-99 protocol and seven from the ALL-09 protocol (p = 0.038). Among patients with cerebrospinal fluid (CSF) infiltrated with leukemic blasts at some time in the six-month follow-up, four had an increase of four or more mmHg in IOP and there was no increase in IOP among those whose CSF was not infiltrated during the study period p = 0.021). The total amount of patients with a direct or indirect ocular involvement was 17. The most recently used LLA-09 protocol proved to be protective in relation to IOP elevation when compared to the previous one, ALL-99. The possibility that IOP increase predicted CSF involvement and estimate the patients relapse chance requires more prospective studies in larger scale. Ophthalmologic evaluation with IOP measurement prior to initiation of treatment and repeated at eight and 28 days and six months of treatment may allow early diagnosis of IOP increasing and other ophthalmologic damage at those patients.
Keywords: Leucemia linfoblástica aguda
Pressão Intraocular
Antineoplásicos
Acute lymphoblastic leukemia
Intraocular pressure
Antineoplastic agents
Subject CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Department: DME - Departamento de Medicina – Aracaju - Presencial
Program Affiliation: Pós-Graduação em Sociologia
Citation: TAVARES, Mayo Kayann Guerra Silva. Glaucoma cortisônico em crianças e adolescentes com leucemia linfóide aguda: proposta de um protocolo para identificação e tratamento precoce. Aracaju, SE, 2017. 1 CD ROM Monografia (Graduação em Medicina ) - Departamento de Medicina, Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2017
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/7536
Appears in Collections:Medicina

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mayo_Kayann_Guerra_Silva_Tavares.pdf513,67 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.