Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8002
Document Type: Dissertação
Title: Hidratação descontínua como estratégia adaptativa de sementes da exótica invasora Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit (Fabaceae)
Authors: Castro, Raphaela Aguiar de
Issue Date: 21-Feb-2018
Advisor: Meiado, Marcos Vinicius
Co-advisor: Dantas, Bárbara França
Resumo : A passagem de sementes por ciclos de hidratação e desidratação permite a manutenção da viabilidade de espécies em ambientes áridos e semiáridos, com vantagens na germinabilidade e aumento de tolerância a estresses abióticos. Se espécies exóticas invasoras possuírem essa estratégia adaptativa seria mais uma vantagem sobre as nativas no processo de invasão. Dentre as invasoras, na Caatinga, destaca-se a Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit. O objetivo deste estudo foi determinar se L. leucocephala possui memória hídrica nas sementes e avaliar se a hidratação descontínua confere maior tolerância aos estresses abióticos. Para tal, foi determinada a curva de embebição da espécie, onde foram determinados três pontos correspondentes aos tempos X, Y, e Z. Com esses tempos, as sementes foram submetidas aos ciclos de hidratação e desidratação com posterior análise de germinação sem estresse, apara avaliar a influência dos ciclos na memória hídrica, e sob estresses hídrico, salino (-0,1; -0,3; -0,6 e -0,9 MPa) e térmico (10 à 40 oC). Os resultados foram submetidos à análise de variância fatorial com três fatores (tempos de hidratação, ciclos de HD e potenciais osmóticos) e as médias comparadas a posteriori pelo teste de Tukey. Também foi realizada uma modelagem para determinar limites de potencias osmóticos e de temperatura para ocorrência de L. leucecephala. As sementes da exótica invasora não possuem memória hídrica, com baixa tolerância ao estresse hídrico. De acordo com a modelagem, sem passar pelos ciclos, a tolerância máxima de estresse hídrico é de -1,65 MPa. L. leucocephala é resistente à salinidade do solo e os ciclos aumentam a tolerância, nos maiores estresses, chegando a valores inferiores à -2,0 MPa, de acordo com a modelagem. L. leucocephala possui ampla tolerância a mudanças de temperatura, sem diferença de 15 à 35o C e influência positiva da passagem pelos ciclos na maior temperatura testada. A plasticidade de L. leucocephala, que não é prejudica com a hidratação descontínua e melhora desempenho após os ciclos de HD, sob estresse mais elevados de salinidade e de temperatura, ressalta a necessidade de controlar e erradicar a formação de seus bancos de sementes na Caatinga.
Keywords: Ecologia
Sementes
Germinação
Fisiologia vegetal
Memória hídrica
Tolerância
Estresses abióticos
Alóctone
Semiárido
Leucena
Subject CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Program Affiliation: Pós-Graduação em Ecologia e Conservação
Citation: CASTRO, Raphaela Aguiar de. Hidratação descontínua como estratégia adaptativa de sementes da exótica invasora Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit (Fabaceae). 2017. 55 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e Conservação)–Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2017.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8002
Appears in Collections:Mestrado em Ecologia e Conservação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RAPHAELA_AGUIAR_CASTRO.pdf1,22 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.