Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8026
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Frequência e distribuição dos sorotipos da dengue circulantes no estado de Sergipe no primeiro semestre de 2016
Título(s) alternativo(s): Frequency and distribution of dengue fever cases serotypes in 2016 at state of Sergipe - Brazil
Autor(es): Café, Lilian Pinheiro
Data do documento: 2016
Orientador: Fakhouri, Ricardo
Resumo: O diagnóstico de casos de dengue nos Laboratórios Centrais de Saúde Pública (LACEN) do país contempla a pesquisa da proteína NS1 e, somente em casos positivos, a confirmação diagnóstica ocorre pela identificação do sorotipo. Dados disponibilizados pela Vigilância epidemiológica de Sergipe revelaram que no primeiro semestre de 2016 todos os casos suspeitos que chegaram ao LACEN/SE foram considerados negativos nos testes de triagem, ainda que na trigésima primeira semana epidemiológica do mesmo ano, Sergipe tenha alcançado o sétimo lugar no racking de casos de dengue da região Nordeste e o terceiro no Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti. O presente trabalho teve como objetivo conhecer da dengue no estado de Sergipe no primeiro semestre de 2016 relacionando-os com alguns parâmetros epidemiológicos. Os 437 pacientes suspeitos de dengue, de janeiro a junho do presente ano, foram cadastrados no LACEN/SE. Após critérios de exclusão, 382 amostras séricas destes pacientes com diagnóstico e resultado negativo para dengue através da metodologia ELISA NS1 Antígeno do kit Platelia foram analisadas pela técnica de RT-PCR em tempo real no sistema multiplex para a confirmação dos casos suspeitos de dengue. A distribuição dos pacientes de acordo com as variáveis epidemiológicas e demográficas revelou que houve predominância dos casos na região centro-sul do estado e da grande Aracaju (53,5%) podendo-se inferir a facilidade no acesso ao atendimento ambulatorial e laboratorial nessa região, o gênero mais acometido foi o feminino (62,8%) e a faixa etária de maior incidência foi 20 a 59 anos (59,3%). A maior frequência foi na zona urbana (84,9%) e os três primeiros dias dos sintomas (63,9%) com maior índice de coletas. A incidência de dengue nos casos que incialmente se apresentaram como suspeita foi de 22,5% (86) distribuídas entre os sorotipos DENV4 82,5% (71), DENV1 9,3% (8) e DENV3 8,1% (7). Em comparação aos dados oficias que informavam que não houve casos de dengue no referido período, este estudo revela a positividade para dengue com co-circulação de três sorotipos distintos sendo o DENV4 o predominante. Ademias, relata a primeira evidência, dos últimos dez anos, de circulação do sorotipo DENV3 no estado. A análise dos dados permitiu visualizar uma subnotificação dos casos triados e, assim, sugerir uma reavaliação dos métodos utilizados como triagem diagnóstica para que se possam tomar medidas de controle para riscos potenciais de formas graves da doença numa população.
Abstract: The diagnosis of dengue cases in Central Laboratories of Public Health (LACEN) of the country includes the research of NS1 protein and only in positive cases, diagnostic confirmation occurs by identifying the serotype. Data provided by the Epidemiological Surveillance of Sergipe revealed that the first half of 2016 all suspected cases that reached the LACEN / SE were negative on screening tests, even in the thirty-first epidemiological week of the same year, Sergipe has reached the seventh place in the racking of dengue cases in the Northeast region and the third in the Quick Survey Infestation Index by Aedes aegypti. This study aimed to identify the serotypes and the epidemiological profile of suspected dengue cases in the first half of 2016. The 437 suspected dengue patients from January to June of this year were registered in LACEN / SE. After exclusion criteria, 382 serum samples of these patients diagnosed and negative for dengue by ELISA NS1 Antigen Platelia kit method were analyzed by RT-PCR in real time on the multiplex system for confirmation of suspected cases of dengue. The distribution of patients according to epidemiological and demographic variables revealed that there was a predominance of cases in the south central region of the state and large Aracaju (53.5%) inferring the ease in access to outpatient and laboratory service in the region the most affected gender was female (62.8%) and the age group of highest incidence was 20-59 years (59.3%). The highest rate was in urban areas (84.9%) and the first three days of symptoms (63.9%) with higher sampling rate. The prevalence of dengue in cases initially presented as a suspect was 22.5% (86) distributed among serotypes DENV4 82.5% (71), DENV1 9.3% (8) and DENV3 8.1% (7). Compared to official data reported that there were no cases of dengue in the period, this study reveals the positive for dengue with cocirculation of three distinct serotypes being DEV4 the predominant. As also, reports the first evidence of the last ten years of DENV3 serotype circulating in the state. Data analysis enabled to view an underreporting of cases screened and thus suggest a reassessment of the methods used as diagnostic screening so that they can take control measures to the potential for severe disease in a population.
Palavras-chave: Dengue
Arboviroses
Epidemiologia
Sorotipos
Serotypes
NS1
RT-PCR
Idioma: por
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde
Citação: CAFÉ, Lilian Pinheiro. Frequência e distribuição dos sorotipos da dengue circulantes no estado de Sergipe no primeiro semestre de 2016. 2016. 59 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, Lagarto, 2016.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8026
Aparece nas coleções:Mestrado em Ciências Aplicadas à Saúde

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LILIAN_PINHEIRO_CAFÉ.pdf812,67 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.