Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8029
Tipo de Documento: Monografia
Título: Testando a teoria da trofobiose
Autor(es): Alves, Marluce Regina dos Santos
Data do documento: 13-Mar-2018
Orientador: Ambrogi, Bianca Giuliano
Resumo: A agricultura convencional praticada em grande escala, tem como principal objetivo uma maior produtividade. O aumento da produção, geralmente está relacionado com o uso abusivo de agrotóxicos e fertilizantes, que além dos diversos problemas já conhecidos, tem aumentado à intensidade de pragas e doenças nas lavouras. A teoria da trofobiose defende que o uso indiscriminado de agrotóxicos e fertilizantes gera um desbalanço nutricional nas plantas, tornando-as mais atrativas a artrópodes sugadores e patógenos, devido principalmente, ao aumento na concentração de carboidratos e proteínas solúveis. O presente estudo teve como objetivo verificar se diferentes tipos de adubação podem influenciar no desenvolvimento de plantas de couve e consequentemente na sua atratividade ao pulgão Lipaphis erysimi. Para isso foram cultivadas plantas de couve Brassica oleracea var. acephala a partir da semeadura de genótipos comerciais. Após 30 dias da semeadura as mudas foram transplantadas para vasos contendo dois diferentes tratamentos (T), o substrato convencional (T1) composto por: solo + calcário + NPK e o substrato orgânico (T2) composto por uma mistura de solo + húmus. Para o teste de atratividade foram realizados bioensaios de olfatometria utilizando um olfatômetro em Y. A análise dos parâmetros bioquímicos foi realizada a partir das folhas das plantas de couve cultivadas nos diferentes tratamentos (T1 e T2), sendo obtidas as concentrações de proteínas e carboidratos solúveis. Para avaliar o desenvolvimento das plantas foi realizado um experimento em condições naturais utilizando um delineamento de blocos ao acaso, com os seguintes tratamentos: testemunha, convencional e orgânico, com quatro repetições e três plantas de cada tratamento por bloco. Foi observado que os pulgões foram significativamente atraídos para as plantas de couve cultivadas de maneira convencional (P=0,03), porém a análise dos parâmetros bioquímicos não demonstrou diferença nos teores de carboidratos solúveis (P=0,9513) e proteínas solúveis nas folhas (P=0,1792) entre os tratamentos. A análise dos parâmetros de desenvolvimento mostrou que plantas cultivadas de maneira convencional possuem maiores valores de diâmetro do caule (P=0,0004), número de folhas (P=0,04), massa secada parte aérea (P=0,002) e massa seca da raiz (P=0,007), não havendo diferença significativa no comprimento da parte aérea (P=0,20) e no comprimento da raiz (P=0,62) entre os tratamentos. Conclui-se que L. erysimi tem preferência olfativa por plantas de couve cultivadas de maneira convencional, corroborando com a teoria da trofobiose.
Palavras-chave: Ecologia
Ensino de ecologia
Agricultura orgânica
Adubação orgânica
Fertilizande orgânico
Adub orgânico
Lipaphis erysimi
área CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA APLICADA
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DECO - Departamento de Ecologia – São Cristóvão - Presencial
Citação: ALVES, Marluce Regina dos Santos. Testando a teoria da trofobiose. São Cristóvão, SE, 2018. 1 CD-ROM Monografia (Graduação em Ecologia) - Departamento de Ecologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2018
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8029
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Marluce_Regina_Santos_Alves.pdf1,05 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.