Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8487
Document Type: Tese
Title: A cultura da catástrofe ambiental
Authors: Menezes, Andrea Maria Sarmento
Issue Date: 28-Feb-2018
Advisor: Menezes, Antônio
Resumo : Esta pesquisa tem como objeto de estudo a cultura da catástrofe ambiental. Trata-se da análise dos efeitos que os filmes-desastres exercem nas pessoas considerando as interações sociais ocorridas entre os espectadores de narrativas fílmicas de catástrofes ambientais, quanto ao medo e a insegurança ante as possibilidades de extinção planetária (parcial ou total). A abordagem da pesquisa respalda-se no construcionismo social. O método da pesquisa adotado foi o relacional do tipo descritivo-interpretativo. Participaram deste estudo oitenta e um indivíduos com idades entre seis e sessenta e cinco anos de diferentes escolaridade e sexo. Utilizou-se o dispositivo grupal, tendo como foco as emoções e sentimentos manifestados nas experiências fílmicas com os filmes-desastre (1992-2015). Os principais instrumentos de coleta de dados foram as conversas informais, diário de campo, observação direta e registro em áudio das interações ocorridas entre os participantes. Os resultados explicitam que os participantes demonstraram interagir de maneira ativa, não escapista, com os quadros ou cenas fílmicas, compostas com maior apelo da linguagem catastrófica. A experiência fílmica, na recepção e audiência de filmes-catástrofe, produz efeitos específicos sobre a conduta dos participantes. Destacam-se cinco efeitos: (a) gera reação emotiva; (b) produz percepção consciente; (c) elicia comunicação direta unilateral por contato físico; (d) produz disposição empática; (e) gera, produz e elicia conteúdo simbólico. No entanto, observou-se que nem todos os participantes demonstraram reações típicas ao fenômeno da micronarração referencial-emotiva, a saber, reação-susto, seguida de atos de fala, contato físico direto reflexo com outros participantes e reação-risível. Percebeu-se que as diferentes reações aos produtos da indústria cinematográfica, no caso dos filmes-catástrofes, explicitam a particularidade e a singularidade da vida social prática, evitando assim, a abordagem universalista, na qual os atores sociais não refletem sobre o que fazem, quando fazem. Por outro lado, as dimensões simbólicas da cognição, quando não devidamente situadas no decorrer do debate sobre a experiência fílmica, produzem efeito redutor das operações mentais, elaboradas pelos próprios agentes a respeito dos filmes-desastre. Percebeu-se a circulação (ou indicação explícita), entre participantes da pesquisa, da necessidade de comentários em dois diferentes planos discursivos: (a) planos reativos (de sensibilidade sensório-perceptiva) voltados à ativação e a saturação, nos quais a emoção e o sentimento predominam; (b) planos de ação (de base ativa) voltados à decisão de engajamento e participação direta ou indireta na busca de envolvimento com as questões pertinentes à natureza, ao homem e as possibilidades de extinção da vida no planeta. Concluímos que o medo e a insegurança de extinção planetária (parcial ou total), veiculados pelos filmesdesastre traz ao centro do debate as emoções e os sentimentos como parte indissociada das questões ambientais e da variedade de comportamentos observados nas práticas sociais contemporâneas.
Abstract: This research has as object of study the culture of environmental catastrophe. This is the analysis of the effects that disaster movies have on people, considering the social interactions between spectators of film narratives of environmental catastrophes, about fear and insecurity about the possibility of planetary extinction (partial or total). The research approach is based on social constructionism. The method of the research adopted was the relational of the descriptive-interpretative type. Eighty-one individuals aged between six and sixty-five years of different schooling and sex participated in this study. The group device is used, focusing on the emotions and feelings manifested in the film experiences with the disaster films (1992- 2015). The main instruments of data collection were informal conversations, field diary, direct observation and audio recording of interactions among participants. The film experience, in the reception and audience of catastrophic films, produces specific effects on the conduct of the participants. Five effects are highlighted: (a) generates emotional reaction; (b) produces conscious awareness; (c) elicits unilateral direct communication through physical contact; (d) produces empathic disposition; (e) generates, produces and elicits symbolic content. However, it was observed that not all the participants demonstrated typical reactions to the phenomenon of referential-emotive micronarration, namely, fright reaction, followed by speech acts, direct reflex physical contact with other participants and laughing reaction. It was noticed that the different reactions to the products of the film industry, in the case of catastrophes, explain the particularity and the singularity of practical social life, thus avoiding the universalist approach in which social actors do not reflect on what they do, when they do. On the other hand, the symbolic dimensions of cognition, when not properly situated in the course of the debate on the filmic experience, produce a reduction effect of the mental operations, elaborated by the agents themselves with respect to the disaster films. The circulation (or explicit indication) among research participants of the need for comment on two different discursive plans was perceived: (a) reactive plans (of sensory-perceptive sensitivity) aimed at activation and saturation, in which emotion and the feeling predominates; (b) action plans (active base) focused on the decision to engage and participate directly or indirectly in the search for involvement with issues pertaining to nature, man and the possibilities of extinction of life on the planet. We conclude that the fear and insecurity of planetary extinction (partial or total), conveyed by the disaster films brings to the center of the debate the emotions and the feelings as an in separate part of the environmental issues and the variety of behaviors observed in contemporary social practices.
Keywords: Meio ambiente
Desastres
Filme cinematográfico
Emoções
Catástrofe ambiental
Experiência fílmica
Emoções
Environmental catastrophe
Film experience
Emotions
Subject CNPQ: OUTROS
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Program Affiliation: Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente
Citation: MENEZES, Andrea Maria Sarmento. A cultura da catástrofe ambiental. 2018. 139 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2018.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8487
Appears in Collections:Doutorado em Desenvolvimento e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANDREA_MARIA_SARMENTO_MENEZES.pdf11,89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.