Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/9164
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorSantos, Fernando de Jesus-
dc.date.accessioned2018-10-05T14:10:33Z-
dc.date.available2018-10-05T14:10:33Z-
dc.date.issued2018-02-05-
dc.identifier.citationSantos, Fernando de Jesus. Deposição de serapilheira em um fragmento florestal na Bacia do rio Poxim, SE. Monografia - Departamento de Ciências Florestais, Centro de Ciências Agrícolas Aplicadas, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2018pt_BR
dc.identifier.urihttp://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/9164-
dc.languageporpt_BR
dc.subjectEngenharia florestalpor
dc.subjectRio Poxim, SEpor
dc.subjectMudanças climáticaspor
dc.subjectCO2por
dc.subjectTabuleiro costeiropor
dc.subjectMata Ciliarpor
dc.titleDeposição de serapilheira em um fragmento florestal na Bacia do rio Poxim, SEpt_BR
dc.typeMonografiapt_BR
dc.contributor.advisor1Almeida, André Quintão de-
dc.description.resumoA serapilheira desempenha várias funções no equilíbrio e dinâmica dos ecossistemas, atuando na ciclagem de nutrientes e atenuando os impactos das mudanças climáticas. Atua no solo como um sistema de entrada e saída, recebendo entradas via vegetação e, por sua vez, decompondo-se (saída) e suprindo o solo e as raízes com nutrientes e matéria orgânica. Todo esse processo é fundamental na restauração da fertilidade do solo, principalmente em áreas em início de sucessão ecológica. O estudo teve como objetivo principal avaliar a deposição e a qualidade nutricional da serapilheira em um fragmento florestal da Mata Atlântica localizado na bacia hidrográfica do rio Poxim, SE. Foram demarcadas três parcelas de 30 x 30 m e instalados cinco coletores de serapilheira em cada uma delas, com dimensões de 1 x 1 m cada. O total produzido de serapilheira foi coletado mensalmente, entre outubro de 2016 a abril de 2017. Em laboratório, o total produzido mensalmente de serapilheira foi particionado em folha, galho, semente, inflorescência. A produção média de serapilheira durante o período de estudo foi de 18.516,00 kg ha-1. A deposição de serapilheira apresentou comportamento sazonal ao longo dos meses analisados, com os nutrientes via deposição de serapilheira se apresentando na seguinte ordem decrescente de resultados: carbono (C), nitrogênio (N), fósforo (P).pt_BR
dc.publisher.departmentDCF - Departamento de Ciências Florestais - São Cristóvão - Presencialpt_BR
dc.subject.cnpqENGENHARIASpt_BR
dc.publisher.initialsUniversidade Federal de Sergipept_BR
dc.description.localSão Cristóvão, SEpt_BR
Aparece nas coleções:Engenharia Florestal

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Fernando_Jesus_Santos.pdf961,74 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.