Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/9423
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorFigueiredo, Wasley Pereira Santos-
dc.contributor.authorRibeiro, Bianca Vanessa dos Santos-
dc.contributor.authorCruz, Olivia Maria Carvalho Lopes da-
dc.contributor.authorOliveira, Laís Lima de-
dc.contributor.authorMendonça, Rafaela Gois de-
dc.date.accessioned2018-10-29T14:52:11Z-
dc.date.available2018-10-29T14:52:11Z-
dc.date.issued2018-10-24-
dc.identifier.urihttp://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/9423-
dc.languageporpt_BR
dc.subjectLombalgiapor
dc.subjectProfessorespor
dc.subjectQualidade de vidapor
dc.titleLombalgia: ações educativas para melhoria da dor e qualidade de vida dos docentes do Estado de Sergipept_BR
dc.typeApresentaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Tanajura, Diego Moura-
dc.description.resumoA Dor lombar é uma entidade muito prevalente no mundo e gera diferentes intensidades de limitações funcionais em seus portadores. Dentre os fatores de risco, elenca-se o trabalho de professor. Objetivo: Promover a melhora da dor lombar e do autocuidado de professores da rede pública do estado sergipano no que tange à prevenção e aos cuidados paliativos. Métodos: Selecionaram-se 58 professores dos municípios de Frei Paulo (10), Itabaiana (17) e Lagarto (22) mediante aceite de suas escolas, onde em seguida aplicou-se três questionários validados e realizou-se palestras educativas para essa população alvo. Resultados: Maior prevalência feminina (79,31%), sendo a maioria com mais de 5 anos de trabalho (68,96%), casada (56,89%) e portadora de Dor Lombar 32 (55,17%). Destes, 50% tem dor crônica, 68,75% realiza automedicação e apenas 15,62% faz acompanhamento médico. Ainda, 93,76% classificam a dor de moderada à grave, sendo que 84,38% relatam prejuizo no trabalho.Foram realizadas 06 palestras. Conclusões: Foram detectadas elevada prevalência de lombalgia e significativa presença de dor crônica e impacto na qualidade de vida dos professores. Ainda pode-se notar altas taxas de automedicação e baixo acompanhamento médico. Este trabalho reforça a necessidade de educação continuada em ergonomia e Saúde para este público. 84% da população mundial terá pelo menos um episódio durante a sua vida 23% desenvolverá dor crônica -> absenteísmo -> prejuízo socioeconômico Dados potencialmente subestimados -> menos de 60% das pessoas procuram tratamento Diagnóstico etiológico difícilpt_BR
dc.publisher.initialsUniversidade Federal de Sergipe - Campus Prof. Antonio Garcia Filhopt_BR
Appears in Collections:Slides

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
WasleyFigueiredoLombalgiaProfessores.pptx3,2 MBMicrosoft Powerpoint XMLView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.