Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3759
Document Type: Dissertação
Title: Avaliação do potencial efeito ansiolítico do aroma de laranja doce (Citrus sinensis)
Other Titles: EVALUATION OF THE POTENTIAL ANXIOLYTIC EFFECT OF SWEET ORANGE (CITRUS SINENSIS) AROMA.
Authors: Goes, Tiago Costa
Issue Date: 23-Nov-2011
Advisor: Silva, Flavia Teixeira
Resumo : O presente estudo teve por objetivo avaliar o potencial efeito ansiolítico do aroma de laranja doce (C. sinensis) em voluntários saudáveis submetidos a um modelo experimental de indução de ansiedade. Para tanto, quarenta voluntários do sexo masculino, com idade entre 18 e 30 anos, foram alocados em cinco diferentes grupos (n=8) para inalação do óleo essencial de laranja doce (aroma teste: 2,5, 5 ou 10 gotas), do óleo essencial de Melaleuca alternifolia (controle aromático: 2,5 gotas) ou de água destilada (controle não-aromático: 2,5 gotas). Imediatamente após a inalação, cada voluntário foi submetido à situação ansiogênica do Teste de Stroop Monitorado por Vídeo (TSMV), sendo que antes, durante e depois do TSMV foram realizadas medidas psicológicas (níveis de ansiedade-estado, de tensão subjetiva, de tranquilização e sedação) e fisiológicas (frequência cardíaca e eletromiograma do músculo gastrocnêmio). Todos estes parâmetros também foram avaliados previamente ao tratamento. Os resultados dos parâmetros psicológicos foram analisados por ANOVA de Friedman, para cada grupo de tratamento, seguido de teste a posteriori tipo Tukey. Já os resultados dos parâmetros fisiológicos foram analisados por ANOVA de duas vias para medidas repetidas, seguido de teste a posteriori de Tukey. Ambas as análises estatísticas foram realizadas com nível de significância de 5%. A existência de efeito ansiolítico deveria refletir-se nos resultados na forma de ausência de diferenças significativas entre as situações de teste. Assim sendo, diferentemente dos grupos controles, os grupos tratados com óleo de laranja doce nas doses de 2,5 e 10 gotas não apresentaram alterações significativas (p > 0,05) nos níveis de ansiedadeestado, tensão subjetiva e tranquilização ao longo do TSMV. Já em relação aos parâmetros fisiológicos, este efeito não foi observado, assim como ocorreu com o clássico ansiolítico, diazepam, em estudo anterior. Embora mais estudos sejam necessários para constatar a relevância clínica da aromaterapia no tratamento dos transtornos de ansiedade, os resultados do presente estudo demonstraram um efeito ansiolítico agudo do aroma de laranja doce, trazendo certo apoio científico para sua utilização como tranquilizante pelos aromaterapeutas.
Abstract: The aim of this study was to evaluate the potential anxiolytic effect of sweet orange aroma in healthy volunteers submitted to an anxiogenic situation. For this purpose, forty male volunteers, aged between 18 and 30 years, were allocated to five different groups (n=8) for the inhalation of sweet orange essential oil (test aroma: 2.5, 5 or 10 drops), Melaleuca alternifolia essential oil (control aroma: 2.5 drops) or distilled water (non-aromatic control: 2.5 drops). Immediately after inhalation, each volunteer was submitted to a model of anxiety, the video-monitored version of the Stroop Colour Word Test. Psychological parameters (state-anxiety, subjective tension, tranquilization and sedation) and physiological parameters (heart rate and gastrocnemius electromyogram) were evaluated before the inhalation period and before, during and after the test. The results of the psychological parameters were analyzed by Friedman s ANOVA, for each treatment group, followed by Tukey-type test for post hoc comparisons. The results of the physiological parameters were analyzed using a two-factor analysis of variance (ANOVA) for repeated measures followed by Tukey s test for post hoc comparisons. All significance tests were two-tailed and were performed at the 5% significance level. It s worth calling attention to the fact that the treatment s effect is revealed by the lack of significant alterations in the observed parameters throughout the test. Unlike the control groups, the individuals exposed to the test aroma in the doses of 2.5 drops and 10 drops did not present significant alterations (p > 0.05) in state anxiety, subjective tension and tranquillity levels throughout the anxiogenic situation, revealing an anxiolytic activity of sweet orange essential oil. Physiological alterations along the test were not prevented in any treatment group, as has previously been observed for diazepam. Although more studies are needed to find out the clinical relevance of aromatherapy for anxiety disorders, the present results indicate an acute anxiolytic activity of sweet orange aroma, giving some scientific support to its use as a tranquilizer by aromatherapists.
Keywords: Ansiedade
Aromaterapia
Citrus sinensis
Anxiety
Aromatherapy
Sweet orange oil essential
Subject CNPQ: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Language: por
Country: BR
Publisher / Institution : Universidade Federal de Sergipe
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3759
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TIAGO_COSTA_GOES.pdf839,45 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.