Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11896
Document Type: Dissertação
Title: O clima do cerrado pode causar estresse térmico em bovinos nelore no sistema de confinamento?
Other Titles: Can the cerrado climate cause thermal stress in Nellore cattle in the confinement system?
Authors: Bomfim, Lorena Emily de Lemos Mota
Issue Date: 21-Feb-2019
Advisor: Santos, Gladston Rafael de Arruda
Co-advisor: Okada, Eliane Sayuri Miyiagi
Resumo : O estresse térmico é um dos fatores que podem levar a queda na produtividade do animal, influenciando no consumo, como também debilitando o metabolismo do animal, desviando sua energia, para dissipação do calor, em uma forma de tentar restabelecer o a termorregulação. Objetivou-se avaliar se o clima do cerrado propicia estresse térmico em bovinos Nelore confinados. O experimento foi realizado no Confinamento Experimental de Bovinos de Corte (CEBC) da Universidade Federal de Goiás (UFG), situado na cidade de Goiânia-GO, entre os meses de julho a outubro de 2017. Foram utilizados 221 bovinos nelore não castrados, distribuídos em 28 baias coletivas, mantidos em sistema de confinamento. A duração do experimento foi de 105 dias, onde 21 dias foram para adaptação dos animais e 84 dias de terminação. Durante todo o período experimental todos os animais foram submetidos ao mesmo manejo nutricional, onde foi ofertada uma dieta com elevada inclusão de concentrado (10% volumoso e 90% concentrado), composta por milho, sorgo, farelo de soja, ureia e mineral. Foram realizadas 4 pesagens, em que cada uma delas foram denominada de período, assim foi possível avaliar o desempenho frente as mudanças climáticas que ocorreram, os dados de desempenho coletados foram, Consumo de matéria seca (CMS), Ganho de peso diário (GPD), Ganho de peso total (GPT) e Eficiência alimentar (EA), como também os dados climáticos, temperatura Média (Tméd), Temperatura Máxima (Tmáx), Temperatura Mínima (Tmín) e Amplitude térmica (ApT), índice de temperatura e umidade (ITU), índice de temperatura de globo negro e umidade (ITGU), umidade relativa (UR). Foram realizadas três coletas de sangue entre os períodos, para quantificar NUS (nitrogênio ureico no sangue) e AGNES (ácidos graxos não esterificados no sangue). O delineamento foi inteiramente ao acaso, e a baia foi considerada a unidade experimental. Para desempenho e índices climáticos foram estimadas correlações de Pearson. Os parâmetros metabólitos e desempenho entre os períodos foram avaliados pela ANOVA e teste de Tukey a 5% de significância. Foi utilizado o software R. Na análise de desempenho e temperatura entre os períodos, os animais obtiveram um comportamento normal para as condições de confinamento, em que a temperatura média foi 22,98ºC, e os valores médio índices ITU 69,28 e ITGU 73,86, caracterizando um ambiente de conforto térmico para os animais. Não houve correlação significativa (p>0,01) de Ganho de peso total (GPT), e consumo de matéria seca (CMS) entre os índices bioclimáticos. Entretanto o peso final (PF), eficiência alimentar (EA) e consumo/peso vivo (CMS/PV%) houve correlação significativa (p<0,01) entre os índices climáticos. Nos parâmetros de metabólitos não houve diferença significativa entre os períodos (p>0,01) para a variável AGNE, porém houve diferença significativa para a variável NUS (p<0,01) entre os períodos com 18,24 mg dL-1, 24,15 mg dL-1 e 23,57mg dL-1, no primeiro, segundo e terceiro período respectivamente. Conclui-se que o clima do cerrado não afetou o desempenho dos animais durante o período experimental, não ocorrendo estresse térmico em bovinos nelore no sistema de confinamento, sem alterações no perfil metabólico para AGNE, porém houve um aumento nas concentrações do metabólico NUS durante os períodos, necessitando de mais estudos sobre esse metabólito em Nelore confinados.
Abstract: O estresse térmico é um dos fatores que podem levar a queda na produtividade do animal, influenciando no consumo, como também debilitando o metabolismo do animal, desviando sua energia, para dissipação do calor, em uma forma de tentar restabelecer o a termorregulação.The aim of this study was was to evaluate if the climate of the cerrado provides thermal stress in confined Nellore cattle. The experiment was carried out in the Beef Cattle Experimental Confinement of the Federal University of Goiás between July and October 2017, in the city of Goiânia-GO. Two hundred and twenty-four Nellore steers were used in the experiment, which were distributed in 28 collective bays in confinement system. The experiment had a duration of 105 days: 21 days for animal adaptation and 84 days of finishing period. The animals were submitted to the same nutritional management during the whole experimental period where a high inclusion of concentrate diet (10% of grass and 90% of concentrate feeding) based on corn, sorghum, soybean meal, urea and mineral supplement was offered. Four weighings were carried out, each of which was denominated period, so it was possible to evaluate the performance against the climatic changes that occurred, the performance data collected were, dry matter intake (DMI), avaraged daily gain (ADG), total weight gain (GPT) and feed gain (FG). Performance and climate data as average temperature (Tavg), maximum temperature (Tmax), minimum temperature (Tmin), thermal amplitude (TA), temperature humidity index (THI), black globe temperature and humidity index (BGTH) and relative humidity were collected. Three blood samples were collected between the periods, to quantify blood urea nitrogen (BUN) and non-esterified fatty acids (NEFA). The design was entirely at random, and the pen was considered the experimental unit. Pearson correlations were estimated for performance and climatic indexes. Performance and metabolic parameters between periods were evaluated by ANOVA and Tukey's test at 5% of significance with the software R. In the analysis of performance and temperature between the periods, the animals obtained a normal behavior for the conditions of feedlot, where the average temperature 22.98ºC, and the average values ITU 69,28 and ITGU 73,86, characterizing an environment of thermal comfort for animals. There was no significant correlation (p> 0,01) for total body weight gain (TBWG) and dry matter intake (DMI)) among the bioclimatic indexes. However, the final body weight (FBW), feed efficiency (FE) and dry matter intake / body weight (DMI / BW%) presented a significant correlation (p <0,01) among climatic indexes. There was no significant difference in the metabolic parameters (p> 0,01) among periods for the NEFA variable, but there was significant difference for the BUN variable (p <0,01), which one had 18,24 mg / dL, 24,15 mg / dL and 23,57 mg / dL for the first, second and third periods, respectively. It was concluded that the cerrado climate during the experimental period was not conducive to Nellore cattle under thermal stress confinement, without alterations in the metabolic profile for AGNE, but there was an increase in BUN metabolic concentrations during the periods, requiring more studies on this metabolite in confined Nelore.
Keywords: Nelore (Bovino)
Mudanças climáticas
Bovino de corte
Homeorrese
Índice de temperatura de globo negro e umidade
Índice de temperatura e umidade
Correlation
Homeorretic
Black globe temperature and humidity index
Temperature and humidity index
Subject CNPQ: CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Language: por
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Zootecnia
Citation: BOMFIM, Lorena Emily de Lemos Mota. O clima do cerrado pode causar estresse térmico em bovinos nelore no sistema de confinamento? 2019. 50 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2019.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/11896
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LORENA_EMILY_LEMOS_MOTA_BOMFIM.pdf1,42 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.