Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4001
Document Type: Dissertação
Title: Desenvolvimento e caracterização comportamental de modelo de dor muscular tardia induzida por exercício resisitido em rato
Other Titles: Development and characterization behavioul of animal model of DOMS induced by resistance exercise in rats
Authors: Souza, Rayanne Gois de
Issue Date: 14-Sep-2016
Advisor: Santana, Josimari Melo de
Co-advisor: Marques, Patrícia Rodrigues
Resumo : A dor muscular tardia (DMT) é uma condição miogênica comum caracterizada por hipersensibilidade ou dor na musculatura esquelética afetada após o exercício desacostumado, sendo muito referida por praticantes de exercícios físicos resistidos ou atletas quando novos movimentos são executados e/ou novos treinos são realizados. Modelos animais com protocolos de exercícios resistido são importantes para mimetizar os efeitos fisiológicos apresentados pelos seres humanos e, com isso, esclarecer os mecanismos envolvidos e elucidar a minimização dos efeitos indesejáveis ocasionados pela prática desse tipo de exercício. Porém, modelos animais de exercício resistido que causem DMT e os mecanismos envolvidos no surgimento desse tipo de dor ainda são pouco investigados. Dessa forma, este estudo buscou desenvolver e caracterizar um modelo experimental de dor muscular tardia pós-exercício resistido. Para tanto, foram utilizados dois grupos, um submetido ao exercício resistido (ER) e um controle (CO), o qual foi submetido ao exercício fictício. Os animais realizaram o teste de 1RM para descobrir a maior carga que conseguiam levantar em uma única repetição e, a partir de então, foi definida a intensidade de treino. Para tal, foi utilizado o aparelho de agachamento para o protocolo de exercício resistido. A sessão consistiu de 10 séries de 10 repetições, com 60% da carga estabelecida no teste de 1RM para cada animal, com 2 minutos de descanso entre as séries. A hiperalgesia mecânica primária (tweezer) e secundária (von Frey), latência térmica (hot plate), e atividade locomotora (monitor de atividades) foram avaliadas imediatamente antes, 12, 24 e 48 horas após a realização da sessão de exercício resistido. Os animais que foram submetidos ao protocolo de exercício resistido apresentaram redução significativa do limiar de retirada muscular em todos os grupos exercitados quando comparados os momentos imediatamente antes e depois do exercício (p<0,05). Quando comparados os grupos exercício ao controle, o limiar de retirada da pata foi significativamente menor (p<0,05) em todos os grupos exercitados, porém 24 e 48 horas após houve redução significativa do limiar de retirada apenas na pata esquerda. Não foi observado diferença estatisticamente significativa no limiar de retirada da pata e latência térmica, quando comparados os momentos imediatamente antes e após o exercício nos grupos exercitados em todos os tempos avaliados, como também não foi observada diferença significativa entre os grupos controle e exercício nos tempos avaliados. Em relação à atividade locomotora, foi observada redução significativa na distância percorrida (p<0,03), como também na velocidade média (p<0,29) 12 horas após o exercício no grupo exercitado, porém não houve diferença estatisticamente significativa quando a distância percorrida e a velocidade média foram medidas 24 e 48 horas após o exercício. Esses resultados mostram que foi possível desenvolver e caracterizar um modelo de dor muscular tardia induzida por exercício resistido em ratos, acompanhado de hiperalgesia primária e redução da atividade locomotora.
Abstract: The delayed onset muscle soreness (DOMS) is a common myogenic condition characterized by hypersensitivity or pain in skeletal muscles developed after unaccustomed exercise, being very mentioned by practitioners of resistance exercise or by athletes when new movements are performed and / or new drills are conducted. Animal models with resistance exercise protocols are important to mimic the physiological effects of this exercise experienced by humans and, therefore, clarify its mechanisms, and investigate the minimizing of the undesirable effects caused by the practice of such exercise. However, resistance exercise animal models causing DOMS and the mechanisms involved in the development of this type of pain are still poorly investigated. Thus, this study aimed to develop and characterize an experimental model of post-resistance exercise muscle soreness. For this, two groups were used, one submitted to resistance exercise (RE) and a control (CO), which will be submitted to the fictional exercise. Animals performed the 1RM test to discover the greatest burden that could arise in a single repetition and, from then, the training intensity has been set. For such, it was used the squat machine for resistance exercise protocol. The session consisted of 10 sets of 10 repetitions with 60% load set in the 1RM test for each animal, with 2 minutes of rest between sets. The primary (tweezer) and secondary (von Frey) mechanical hyperalgesia, thermal latency (hot plate), and locomotor activity (activity monitor) were assessed immediately before, and 12, 24 and 48 hours after the completion of resistance exercise session. The animals submitted to resistance exercise protocol showed a significant reduction in muscle withdrawal threshold in all exercised groups when compared the times immediately before and after exercise (p<0.05). When comparing exercise group to control, the paw withdrawal threshold was significantly lower (p<0.05) in all exercised groups, however 24 and 48 hours after the exercise there was significant reduction in only in the left paw withdrawal threshold. There was no statistically significant difference in the paw withdrawal threshold and in thermal latency for exercised groups, when compared the moments immediately before and after exercise in all evaluated times, as well as there was no significant difference between the control and exercise groups in evaluated moments. Regarding the locomotor activity, it was observed significant reduction in the distance traveled (p<0.03), as well as in the average speed (p<0.29), 12 hours after the exercise for the exercised group, but there was no statistically significant difference when distance traveled and average speed were measured 24 and 48 hours after exercise. These results show that it was possible to develop and characterize a model of DOMS induced by resistance exercise in rats, accompanied by primary hyperalgesia and decreased locomotor activity.
Keywords: Fisiologia
Mialgia
Exercícios físicos
Camundongo como animal de laboratório
Dor muscular
Exercício resistido
Modelo animal
Muscular pain
Resistance training
Animal model
Subject CNPQ: CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Language: por
Country: Brasil
Publisher / Institution : Universidade Federal de Sergipe
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas
Citation: SOUZA, Rayanne Gois de. Desenvolvimento e caracterização comportamental de modelo de dor muscular tardia induzida por exercício resisitido em rato. 2016. 46 f. Dissertação (Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2016.
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4001
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Fisiológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RAYANNE_GOIS_SOUZA.pdf1,04 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.