Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8316
Document Type: Dissertação
Title: O livro de Daniel em oposição ao epicurismo : a relação entre a literatura apocalíptica judaica e a filosofia helenística no séc. II a.E.C.
Authors: Santana, Thiago Borges de
Issue Date: 9-Apr-2018
Advisor: Silva, Romero Júnior Venâncio
Resumo : A expansão do império macedônico, sob a égide de Alexandre o Grande, impulsionou a adesão de dimensões culturais helênicas pelo mundo Ocidental e Médio-Oriental em um processo de circularidade cultural denominado de helenização. Contudo, houve contestações à dominação cultural helenística. Desse modo, esta pesquisa propôs como hipótese que, o livro veterotestamentário Daniel é produto de uma experiência sócio-religiosa e se opôs ao epicurismo colocando em evidência o princípio de fidelidade a Javé. O apocalipse daniélico apresenta uma concepção de que a divindade monoteísta judaica interfere na história de modo definitivo, pois no final dos tempos julgará todos os infiéis (Dn 7, 13-14). Esta percepção se opõe sobremaneira ao pensamento de uma escola filosófica do período helenístico, a epicurista. Tal sistema filosófico veiculava que os deuses eram ataráxicos, bem aventurados, imperturbáveis, incompatível com qualquer sentimento humano. Então, a partir de uma abordagem cultural do fenômeno religioso investigou-se, se o livro de Daniel, redigido em uma linguagem apocalíptica, apresenta uma proposta de modo de vida, na qual é possível perceber uma contra-argumentação à doutrina epicurista ao mesmo tempo em que fomentava a manutenção de uma identidade judaica ligada a divindade Javé no II séc. a.E.C.
Abstract: The expansion of the ancient Kingdom of Macedonia, under the leadership of Alexander The Great, prompted the accession of Hellenic cultural dimensions throughout the West and Middle East in a process of cultural diffusion known as Hellenization. However, hellenistic cultural dominance was not without struggle Thus, this research has proposed as an hypothesis that the Old Testament book of Daniel is a result of a socio-religious experience that countered epicureanism by highlighting the principle of faithfulness to Yahweh. Daniel’s apocalypse offers a conception that the Jewish monotheistic deity interferes history in a conclusive manner, since in the end of time it will be judging all of the infidels (Dan 7: 13-14). Such philosophical system believed that the gods were in a state of ataraxia, blissfulness, serenity, antipathetic to any human feeling. Therefore, from a cultural approach of the religious phenomenon it has been scrutinized if the book of Daniel, written in an apocalyptic language, presents a proposal of socio-religious way of life posing an antithesis to the Epicurean doctrine while fostering the maintenance of a Jewish identity related to the divine figure of Yahweh in the second century BCE.
Keywords: Judaísmo
Helenismo
Filosofia antiga
Daniel (profeta)
Literatura apocalíptica
Epicuro
Movimento apocalíptico
Hellenism
Apocalyptic movement
Epicurus
Subject CNPQ: CIENCIAS HUMANAS::TEOLOGIA
Sponsorship: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Language: por
Institution: Universidade Federal de Sergipe
Program Affiliation: Pós-Graduação em Ciências da Religião
Citation: SANTANA, Thiago Borges de. O livro de Daniel em oposição ao epicurismo : a relação entre a literatura apocalíptica judaica e a filosofia helenística no séc. II a.E.C. 2018. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Religião) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2018.
URI: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/8316
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Religião

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
THIAGO_BORGES_SANTANA.pdf1,03 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.