Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/1307
Tipo de Documento: Artigo
Título: II Diretrizes em Cardiogeriatria da Sociedade Brasileira de Cardiologia
Autor(es): Sousa, Antônio Carlos Sobral
Gravina, Claudia Felicia
Andrade, Jadelson Pinheiro de
Rosa, Ronaldo F.
Franken, Roberto
Wenger, Nanette
Freitas, Elizabete Viana de
Batlouni, Michel
Rich, Michel
Liberman, Alberto
Nussbacher, Amit
Forman, Daniel
Martinelli, Martino
Santos, Silvio Carlos de M.
Feitosa, Gilson Soares
Meneghello, Zilda Machado
Rosa, Ronaldo F.
Wajngarten, Maurício
Wei, Jeanne
Data do documento: 2010
Abstract: O diagnóstico e tratamento de pacientes idosos com doença cardiovascular apresentam distinções importantes em relação aos pacientes adultos não idosos. A anamnese pode ser dificultada por diminuição de sensibilidade dolorosa, déficit de memória e de audição, dificultando a compreensão das questões formuladas pelo médico, com menor precisão das informações e consequente erro diagnóstico. A omissão ou desvalorização ou hipervalorização dos sintomas contribuem para aumentar essas dificuldades. Além disso, o exame físico pode confundir. A estase jugular, característica de ICC, pode ser ocasionada por vasos tortuosos e ateroscleróticos ou por compressão venosa pelo arco aórtico alongado. Estertores pulmonares podem ser ocasionados por atelectasia ou doença pulmonar obstrutiva crônica; a hepatomegalia, por diafragma rebaixado secundário à doença pulmonar obstrutiva crônica; e o edema, por insuficiência venosa, ação gravitacional ou compressão extrínseca por tumor. O tratamento deve ser conduzido com cuidado. As transformações que ocorrem com o envelhecimento modificam a farmacocinética e a farmacodinâmica dos fármacos, com alterações em sua distribuição, metabolização e eliminação, além de repercutirem em sua ação e efeito no organismo do idoso. Esses fatos demandam adequação das doses dos medicamentos. A presença de comorbidades e aparecimento das doenças degenerativas associada ao processo de envelhecimento levam ao uso de maior número de fármacos e, consequentemente, de interações medicamentosas, exigindo atenção na prescrição terapêutica.
Palavras-chave: Fatores de risco
Insuficiência cardíaca
Insuficiência coronariana aguda e crônica
Arritmia cardíaca
Prevenção de doenças
Doença aterosclerótica não coronariana
Marca-passo
Desfibriladores
Instituição/Editora: Arquivos Brasileiros de Cardiologia
Citação: GRAVINA, C. F. et. al. II Diretrizes em Cardiogeriatria da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 95, 2010. Disponível em: <http://www.sbgg.org.br/profissionais/arquivo/diretrizes/diretriz_cardiogeriatria.pdf>. Acesso em: 07 out. 2014.
Licença: Licença Creative Commons
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/1307
Aparece nas coleções:DME - Artigos publicados em periódicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
IIDdiretrizCardiogeriatria.pdf2,04 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.