Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3035
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Atividade formicida de Aristolochia trilobata L. (Aristolochiaceae) sobre formigas cortadeiras
Título(s) alternativo(s): Ant activity of Aristolochia trilobata L. (Aristolochiaceae) on leaf-cutting ants
Autor(es): Oliveira, Bruna Maria Santos de
Data do documento: 27-Fev-2015
Orientador: Bacci, Leandro
Resumo: As formigas cortadeiras dos gêneros Atta e Acromyrmex (Hymenoptera: Formicidae) são insetos comuns na região neotropical e importantes pragas em ambientes agrícolas. Estes organismos são frequentemente controlados com o uso de inseticidas organossintéticos, no entanto, este método de controle é muitas vezes ineficiente. Isso tem gerado uma demanda crescente na busca de alternativas de controle que sejam ambientalmente sustentáveis. Assim, com o intuito de contribuir no controle, objetivou-se com este trabalho avaliar a atividade formicida do óleo essencial de Aristolochia trilobata e de seus compostos majoritários sobre as formigas cortadeiras Atta sexdens e Acromyrmex balzani. Para isso, foram realizados inicialmente bioensaios de toxicidade por duas diferentes vias de exposição - contato e fumigação. Uma vez determinada a via de exposição com melhor atividade formicida foram realizados, por esta via de exposição, bioensaios de toxicidade (concentração e tempo letal), efeitos das misturas binárias (sinergismo, aditismo e antagonismo) dos compostos majoritários, repelência e irritabilidade. O óleo essencial de A. trilobata foi obtido por hidrodestilação do caule seco e a identificação/quantificação dos compostos foi realizada por CG/EM/DIC. Foram identificados 25 compostos no óleo essencial de A. trilobata, sendo a sua maioria formada por monoterpenos. Os constituintes em maiores proporções foram os monoterpenos: acetato de sulcatila (25,64%), limoneno (24,80%), p-cimeno (10,41%) e linalol (9,51%). O óleo essencial de A. trilobata e seus compostos majoritários isolados foram eficientes contra operárias de A. balzani e A. sexdens quando a via de exposição foi fumigação. Estes compostos demonstraram eficiente atividade formicida sobre as espécies, com CLs50 variando de 2,18 a 6,73 μL mL-1. Os monoterpenos linalol e acetato de sulcatila quando aplicados isoladamente foram 1,6 e 1,7 vezes mais tóxicos do que o óleo essencial de A. trilobata para A. balzani. Já para A. sexdens, o composto p-cimeno foi 1,6 vezes mais tóxico do que o óleo essencial. Operárias de A. sexdens foram mais tolerantes ao óleo essencial de A. trilobata e aos compostos linalol e acetato de sulcatila. O óleo essencial de A. trilobata e seus compostos majoritários atuaram de forma mais rápida sobre A. sexdens em comparação a A. balzani. Na média, estes compostos demoraram 29,3 e 11,3 horas para causar mortalidade na metade das populações de A. balzani e A. sexdens, respectivamente. Os compostos majoritários do óleo essencial de A. trilobata atuaram de forma sinérgica na toxicidade sobre A. balzani. Já para a espécie A. sexdens a maioria das combinações entre os compostos exibiu efeito aditivo. O óleo essencial de A. trilobata e seus compostos majoritários foram repelentes e causaram grande irritabilidade às operárias de A. balzani e A. sexdens. Assim, nossos resultados mostram o grande potencial do óleo essencial de A. trilobata e seus compostos majoritários para o desenvolvimento de novos formicidas.
Abstract: Leaf-cutting ants of Atta and Acromyrmex genus (Hymenoptera: Formicidae) are common insects in the Neotropics region and an important pests in agricultural environments. These organisms are often controlled using organosintetics insecticides, however, mostly products are inefficient. This problem has generated a growing demand for environmentally safe products to control these pests. Thus, in order to contribute with new methods of control, the aim of this work was to evaluate the ant activity of essential oil of A. trilobata and its major compounds on cutting ants Atta sexdens and Acromyrmex balzani. Initially, it was performed toxicity bioassays by two different routes of exposure - contact and fumigation. Once determined the exposure way with the best ant activity, this route was choosed to performe the next experiments, bioassay toxicity (lethal concentration and time), effects of binary mixtures (synergistic, additive and antagonistic) of major compounds, repellency and irritability. The essential oil of A. trilobata was obtained by hydrodistillation of the dried stem and the identification / quantification of compounds was performed by GC/MS/FID. Twenty Five compounds were identified in the essential oil of A. trilobata, that are mostly composed of monoterpenes. The major constituents were the monoterpenes: sulcatyl acetate (25.64%), limonene (24.80%), p-cymene (10.41%) and linalool (9.51%). The essential oil of A. trilobata and their major compounds were effective against workers of A. balzani and A. sexdens when the route of exposure was fumigation. These compounds have demonstrated efficient activity on ant species A. balzani and A. sexdens, with LCs50 ranging from 2.18 to 6.73 uL mL-1. The monoterpenes linalool and sulcatyl acetate when applied alone were 1.6 and 1.7 times more toxic than the essential oil against A. balzani. As for A. sexdens, p-cymene was 1.6 times more toxic than the essential oil of A. trilobata. Workers of A. sexdens were more tolerant to the essential oil, linalool and sulcatyl acetate. The essential oil of A. trilobata and its major compounds acted faster on A. sexdens compared to A. balzani. On average, these compounds took 29.3 and 11.3 hours to cause mortality in half population of A. balzani and A. sexdens, respectively. The major compounds of the essential oil of A. trilobata acted synergistically in toxicity of A. balzani. As for A. sexdens most combinations of the compounds exhibited an additive effect. The essential oil of A. trilobata and its major compounds were repellent and caused great irritability to workers of A. balzani and A. sexdens. Thus, our results show a great potential of the essential oil of A. trilobata and its major compounds for develop new insecticides.
Palavras-chave: Plantas inseticidas
Óleos essenciais
Formicidae
Fumigação
Sinergismo e repelência
Agrobiodiversidade
Aristoloquiácea
Formiga
Formiga-cortadeira
Inseticidas
Insecticide plants
Essential oils
Formicidae
Fumigation
Synergism
Repellency
área CNPQ: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Idioma: por
País: BR
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Agricultura e Biodiversidade
Citação: OLIVEIRA, Bruna Maria Santos de. Ant activity of Aristolochia trilobata L. (Aristolochiaceae) on leaf-cutting ants. 2015. 66 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3035
Aparece nas coleções:Mestrado em Agricultura e Biodiversidade

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BRUNA_MARIA_SANTOS_OLIVEIRA.pdf577,19 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.