Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3625
Tipo de Documento: Tese
Título: Perfil epidemiológico, sociodemográfico e psicossocial da doença de Charcot-Marie-Tooth
Título(s) alternativo(s): Epidemiologic profile, sociodemographic and psychosocial of Charcot-Marie-Tooth disease
Autor(es): Santos, Lidiane Carine Lima
Data do documento: 26-Abr-2016
Orientador: Araújo, Adriano Antunes de Souza
Coorientador: Neves, Eduardo Luís de Aquino
Resumo: A doença de Charcot-Marie-Tooth (CMT) é a afecção neurológica geneticamente determinada mais comum em todo o mundo. Caracteriza-se por provocar degeneração lenta e progressiva dos nervos periféricos, acarretando fraqueza e atrofia dos músculos distais dos membros. CMT é classificada em dois subgrupos principais: CMT tipo 1 (CMT1), forma desmielinizante e CMT tipo 2 (CMT2), forma axonal. O primeiro objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática sobre a prevalência da doença de CMT no mundo e o segundo foi avaliar o perfil epidemiológico, sociodemográfico e psicossocial de famílias com a doença de CMT no Estado de Sergipe, Brasil. Métodos: pesquisa sistemática na literatura foi realizada, utilizando como base de dados a MEDLINE-PubMed, Web of Science, Scopus e CINAHL (janeiro de 1990 a maio de 2015). Além disso, foi realizado estudo epidemiológico descritivo, observacional e transversal, por meio de entrevista e avaliação clínica de pacientes, grupo com a doença CMT (GCMT), e familiares não afetados, denominados de grupo controle (GC), nos municípios de Tobias Barreto, Pedrinhas e Itabaianinha- SE. A coleta de dados incluiu avaliação das características sociodemográficas, parâmetros antropométricos, hábitos de vida, condições clínicas, comorbidades, saúde mental (níveis de ansiedade e depressão), padrão de comportamento sexual feminino e perfis ginecológicos e obstétricos. Resultados: no artigo 1, doze estudos foram incluídos na revisão sistemática, cuja prevalência de CMT variou de 9,7/ 100.000 habitantes, na Sérvia, para 82,3/ 100.000, na Noruega. A frequência dos principais subtipos nos países variou de 37,6% a 84% CMT1 é de 12% para 35,9% CMT2. No artigo 2, foram entrevistados 90 indivíduos de seis famílias com CMT; a prevalência de CMT em Sergipe foi de 62/ 100.000 habitantes; a prevalência CMT1 foi de 37/ 100.000 habitantes e CMT2 foi de 25/ 100.000. A maioria apresentou início do surgimento dos sinais e sintomas na infância. Houve maior índice de analfabetismo entre os afetados, com diferença significativa entre os grupos GCMT (19,5%) e GC (6%). Foram observados elevados níveis de ansiedade e depressão. Verificou-se alteração na atividade sexual em 47% das mulheres, das quais 88% relataram o uso de preservativo raramente ou nunca; os métodos contraceptivos mais utilizados foram os anticoncepcionais orais e injetáveis; em relação à fecundidade, o GC apresentou média de 1,93 filho, enquanto o GCMT obteve média de 2,47 filhos. Conclusão: os resultados revelam as lacunas que ainda existem no conhecimento epidemiológico de CMT em todo o mundo. A alta prevalência de CMT em Sergipe, o elevado índice de analfabetismo entre os indivíduos que apresentam os sinais e sintomas de CMT e o ciclo reprodutivo das mulheres CMT mais curto indicam o impacto da doença no Estado. São necessárias pesquisas futuras com foco em características epidemiológicas de CMT em diferentes nações e grupos étnicos.
Abstract: Charcot-Marie-Tooth (CMT) disease is the most common genetically determined neurological condition in the world. It is characterized by a slow and progressive degeneration of the peripheral nerves, leading to weakness and atrophy of distal limb muscles. CMT is classified in two main subgroups: CMT type 1 (CMT1), demyelinating form, and CMT type 2 (CMT2), axonal form. The first objective of this study was to conduct a systematic review of the prevalence of CMT disease in the world and the second was to evaluate the epidemiological, socio-demographic and psychosocial profile of families with CMT disease in the State of Sergipe, Brazil. Methods: a systematic survey of the literature was carried out using the following databases: MEDLINE-PubMed, Web of Science, Scopus and CINAHL (January 1990 to May 2015). Apart from this, a descriptive, observational and cross-sectional epidemiological study was carried out by means of interview and clinical evaluation of patients with the disease (CMT Group or CMTG) and non-affected family members called the control group (CG) in the municipalities of Tobias Barreto, Pedrinhas and Itabaianinha - SE. The collection of data included evaluation of socio-demographic characteristics, anthropometric measurements, lifestyle, clinical conditions, co-morbidities, mental health (levels of anxiety and depression), standards of feminine sexual behavior and gynecological and obstetric profiles. Results: in article 1, 12 studies were included in the systematic review, where the prevalence of CMT varied from 9.7/ 100,000 inhabitants in Serbia to 82.3/ 100,000 in Norway. The frequency of the main subtypes in the countries varied from 37.6% to 84% for CMT1 and from 12% to 35.9% for CMT2. In article 2, 90 individuals from 6 families with CMT were interviewed; the prevalence of CMT in Sergipe was of 62/ 100,000 inhabitants; the prevalence of CMT1 was of 37/ 100,000 inhabitants and of CMT2 was of 25/ 100,000. The majority presented the onset of signs and symptoms in childhood. There was a greater incidence of illiteracy among those affected, with a significant difference between the groups CMTG (19.5%) and CG (6%). Elevated levels of anxiety and depression were observed. Changes in sexual activity were observed in 47% of the women. Of these, 88% related to rarely or never use condoms; the most used contraceptive methods were oral and injectable contraceptives; as to fertility, the CG had on average 1.93 children, while the CMTG had on average 2.47 children. Conclusion: the results reveal the gaps, which still exist in the epidemiological knowledge of CMT across the world. The high prevalence of CMT in Sergipe, the elevated index of illiteracy among the individuals presenting signs and symptoms of CMT and the shorter reproductive cycle of women with CMT indicate the impact of the disease in the state. Future research is needed with a focus on the epidemiological characteristics of CMT in different nations and ethnic groups.
Palavras-chave: Ciências da saúde
Doença de Charcot-Marie-Tooth
Neuropatia
Epidemiologia
Saúde pública
Prevalência
Sergipe
Charcot-Marie-Tooth disease
Epidemiology
Prevalence and public health
área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE
Agência de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: SANTOS, Lidiane Carine Lima. Perfil epidemiológico, sociodemográfico e psicossocial da doença de Charcot-Marie-Tooth. 2016. 95 f. Tese (Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3625
Aparece nas coleções:Doutorado em Ciências da Saude

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LIDIANE_CARINE_LIMA_S_BARRETO.pdf2,45 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.