Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3646
Tipo de Documento: Tese
Título: Evidências científicas sobre o uso de plantas medicinais e avaliação do extrato de cranberry (Vaccinium macrocarpon) na pancreatite aguda experimental
Título(s) alternativo(s): Scientific evidence regarding the use of medicinal plants and evaluation of cranberry extract (Vaccinium macrocarpon) in experimental acute pancreatitis
Autor(es): Santana, Danielle Gomes
Data do documento: 20-Fev-2017
Orientador: Camargo, Enilton Aparecido
Resumo: A pancreatite aguda (PA) é uma condição inflamatória do pâncreas que pode causar elevada mortalidade nas suas formas graves. Evidências pré-clínicas sugerem que as plantas medicinais (PM) podem ser uma alternativa viável para o tratamento da PA. O extrato padronizado da Vaccinium macrocarpon (EpVm) possui atividade antioxidante e pode ser útil no tratamento desta doença. Os objetivos deste estudo foram realizar uma revisão sistemática sobre o uso de PM em modelos pré-clínicos de PA e investigar as propriedades anti-inflamatória, antioxidante e antinociceptiva do EpVm em modelo de PA em camundongos. Para tanto, foram selecionados estudos pré-clínicos de PA em que PM foram utilizados e os desfechos foram comparados ao grupo controle (tratamento placebo). As buscas eletrônicas foram realizadas utilizando-se das bases MEDLINE, LILACS, BVS, SCIELO, SCOPUS, Web of Science e Embase, além da “gray literature” (Google Scholar) pela inserção de descritores e por “hand search”. Dois revisores independentes identificaram os estudos relevantes, fizeram a extração dos dados e avaliaram o risco de viés dos estudos selecionados, por meio da ferramenta de risco de viés do “Systematic Review Protocol for Animal Intervention Studies” (SYRCLE). Os dados dos estudos elegíveis foram extraídos e sintetizados qualitativamente. Trinta foram selecionados, analisados e a partir dos mesmos, foi possível concluir que o tratamento com PM pode ser efetivo na PA experimental. Para o estudo experimental, foi realizada a avaliação da capacidade antioxidante do EpVm por redução do radical DPPH, do NO e pela inibição da lipoperoxidação. A PA foi induzida em camundongos Swiss machos (30-35 g, n = 6 por grupo) por duas injeções sucessivas de L-arginina (4 g/kg, i.p.) e eutanasiados 72 h após a indução. Os animais foram tratados com EpVm (50, 100 e 200 mg/kg, v.o.), ou dexametasona (5 mg/kg, s.c.) ou morfina (5 mg/kg, i.p.) ou veículo (NaCl, 0,9%) a cada 24 h, iniciando-se 1 h após indução da PA. Após a eutanásia, foram avaliados parâmetros inflamatórios (atividade de mieloperoxidase e concentração de fator de necrose tumoral [TNF]-α, interleucina [IL]-1β e IL-6 nos tecidos pancreático e pulmonar, contagem de leucócitos no sangue e índice de edema no pâncreas), marcadores de estresse oxidativo (formação de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico [TBARS], conteúdo de grupos sulfidrila não proteicos [NP-SH], conteúdo de radicais carbonil e capacidade total de redução do ferro [FRAP] em pâncreas e pulmão), atividade das enzimas antioxidantes (atividade de catalase [CAT], superóxido dismutase [SOD] e glutationa peroxidase [GSH-Px] no pâncreas e pulmão), parâmetros bioquímicos (amilase, lipase, alanina aminotransferase, aspartato aminotransferase, ureia e creatinina no soro) e a hiperalgesia abdominal. A indução da PA pela L-arginina alterou significativamente os parâmetros de inflamação e estresse oxidativo, bem como a hiperalgesia, em relação ao grupo veículo. O tratamento com EpVm inibiu a hiperalgesia abdominal causada pela PA. Todos os parâmetros inflamatórios foram reduzidos quando os animais foram tratados com EpVm. O tratamento com EpVm diminuiu parcialmente as alterações nos parâmetros bioquímicos no soro. A atividade de SOD e CAT no pâncreas e pulmão, que se encontravam reduzidas pela PA, foram restauradas após tratamento com EpVm, mas a atividade de GSH-Px não foi alterada. A formação de TBARS e radical carbonil foi reduzida após tratamento com EpVm e o NP-SH foi aumentado após este tratamento, assim como o FRAP no pâncreas e no pulmão. Em suma, estes resultados indicam que as PM possuem potencial para o tratamento da PA experimental e que o EpVm diminui a inflamação, o estresse oxidativo e a hiperalgesia na PA em camundongos, tornandoo de interesse em abordagens futuras para tratar esta condição.
Abstract: Acute pancreatitis (AP) is an inflammatory condition of the pancreas, which causes high mortality in the severe forms. Although the incidence of AP is increasing in the last years, there is no specific treatment for this condition. Preclinical evidence suggests that medicinal plants (MP) may be a viable alternative for the treatment of AP. The standardized extract of Vaccinium macrocarpon (SeVm) possesses antioxidant activity and may be useful in the treatment of this disease. The objetives of this study were to carry out a systematic review regarding the use of MP in preclinical models of AP and to investigate the anti-inflammatory, antioxidant and antinociceptive properties of SeVm in a model of AP in mice. Therefore, pre-clinical studies of AP in which a MP was administered and outcomes were compared to a control group (placebo treatment) were selected. Electronic searches were conducted using MEDLINE via PubMed, SCOPUS, Web of Science and Embase, and gray literature (Google Scholar) and hand search by using specific keywords. Two independent reviewers identified the relevant studies, extracted data and evaluated the risk of bias following the Systematic Review Protocol for Animal Intervention Studies (SYRCLE) risk of bias tool. Data from eligible studies were qualitatively extracted and synthesized. Thirty-one studies were selected, analyzed, and from these studies we concluded that the treatment with MP can be effective to treat experimental AP. For the experimental study, AP was induced in male Swiss mice (30-35 g, n=6 per group) by two successive injections of L-arginine (4 g/kg, i.p.), and euthanized 72 h after induction. Animals were treated with SeVm (50, 100 and 200 mg/kg, p.o.), dexamethasone (5 mg/kg, s.c.), morphine (5 mg/kg, i.p.), or vehicle (NaCl, 0,9%) every 24 h, starting from 1 h after the induction of AP. After euthanasia, inflammatory parameters (myeloperoxidase activity and concentration of tumoral necrosis factor [TNF]-α, interleukin [IL]-1β and IL-6 in pancreas and lung tissues, leucocyte counts in blood and edema index in pancreas), oxidative stress markers (thiobarbituric acid reactive substances [TBARS], non-protein sulfhydryl groups content [NPSH], carbonyl radicals content and ferric reducing/antioxidant power [FRAP] assay in lung and pancreas), antioxidant enzyme activities (catalase [CAT], superoxide dismutase [SOD] and glutathione peroxidase [GSH-Px] in pancreas and lung), biochemical parameters (concentration of amylase, lipase, alanine aminotransferase, aspartate aminotransferase, urea and creatinine in serum) and abdominal hyperalgesia were measured. The induction of AP by L-arginine significantly altered inflammatory parameters and oxidative stress markers, as well as abdominal hyperalgesia induced by AP. Treatment with SeVm inhibited the abdominal hyperalgesia caused by AP. All inflammatory parameters were reduced in animals treated with SeVm. Treatment with SeVm partially decreased the alterations in biochemical parameters in serum. The reduction of SOD and CAT activities in pancreas and lung of animals with AP, were reverted by the treatment with SeVm, but the activity of GSH-Px was not changed. The formation of TBARS and carbonil radicals were reduced after treatment with SeVm and the NPSH was increased after this treatment, as well as did total antioxidant potential. In summary, these results demonstrate that MP have potential in the treatment of experimental AP and that SeVm decreases inflammation, oxidative stress and hyperalgesia in AP, making it of interest in future approaches to treat this condition.
Palavras-chave: Ciências da saúde
Pancreatite
Plantas medicinais
Oxicoco
Stress (Fisiologia)
Vaccinium macrocarpon
Inflamação
Hiperalgesia
Estresse oxidativo
Revisão sistemática
Animais
Pancreatitis
Inflammation
Medicinal plants
Hyperalgesia
Oxidative stress
Systematic review
Animals
área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: Brasil
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citação: SANTANA, Danielle Gomes. Evidências científicas sobre o uso de plantas medicinais e avaliação do extrato de cranberry (Vaccinium macrocarpon) na pancreatite aguda experimental. 2017. 147 f. Tese (Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2017.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3646
Aparece nas coleções:Doutorado em Ciências da Saude

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DANIELLE_GOMES_SANTANA.pdf2,74 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.