Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/3777
Document Type: Dissertação
Title: Disparidades entre os serviços público e privado no uso de terapias de reperfusão para pacientes com IAMCSST : registro VICTIM
Other Titles: Disparities between the public and private services in the use of reperfusion therapies for patients with STEMI : VICTIM data
Authors: Oliveira, Laís Costa Souza
Issue Date: 29-Feb-2016
Advisor: Barreto-Filho, José Augusto
Resumo : Fundamentação: O uso de terapias de reperfusão no tratamento de pacientes com IAMCSST, no menor tempo possível, é essencial para redução da morbimortalidade. Estudos prévios sugerem a existência de disparidades no atendimento a pacientes atendidos por serviços públicos e privados de saúde, porém lacunas importantes ainda existem quando este atendimento está voltado para pacientes com IAMCSST, sobretudo no Brasil. Objetivo: Estimar disparidades no uso de terapias de reperfusão para pacientes diagnosticados com IAMCSST atendidos em hospitais com capacidade para realizar angioplastia primária da rede pública e privada em Sergipe. Métodos: Trata-se de um estudo transversal com abordagem quantitativa que utilizou os registros do Estudo VICTIM. Os dados foram coletados nos quatro únicos hospitais com capacidade para realizar angioplastia primária em Sergipe, sendo um público e três privados. Foram avaliados 301 pacientes diagnosticados com IAMCSST, dos quais 249 foram atendidos pelo hospital público e 52 pelos hospitais privados, no período de dezembro de 2014 até outubro de 2015. Resultados: No trajeto até o hospital com capacidade para realizar angioplastia primária, 3,2% dos pacientes atendidos em hospital público fizeram uso de fibrinolítico, assim como 1,9% dos pacientes atendidos em instituições privadas (p = 1,0). Dos pacientes atendidos nos hospitais com capacidade de realizar angioplastia primária, apenas 45,3% dos atendidos no hospital público chegaram em tempo ótimo (≤ 12 horas contadas a partir do início dos sintomas), em comparação com 80,5% dos pacientes atendidos em hospitais privados (p < 0,001). A taxa de pacientes que utilizaram angioplastia primária no serviço público foi significativamente menor que a taxa observada nos hospitais privados (39,5% vs 69% respectivamente, p < 0,001). Conclusão: Revela-se que um percentual expressivo de pacientes com IAMCSST não é reperfundido, tanto no serviço público como no privado. Ademais, que existem obstáculos importantes relacionados à logística de acesso, em tempo ótimo, a hospitais com capacidade para realizar angioplastia primária, sendo este fato mais evidente para usuários da rede pública. Por último, apesar da grande dificuldade de acesso a tais instituições em tempo ótimo, observou-se que uma minoria dos pacientes, tanto em serviço público como privado, fez uso de agentes fibrinolíticos durante seu trajeto para o hospital com capacidade de realizar angioplastia. Descritores: Infarto do Miocárdio; Reperfusão Miocárdica; Cobertura de Serviços de Saúde; Sistema Único de Saúde; Hospitais Privados.
Abstract: Introduction: The use of reperfusion therapy in the treatment of patients with STEMI, in the shortest time possible, is essential to reduce morbidity and mortality. Previous studies suggest the existence of disparities in the care of patients attended by public and private health services. However, major gaps still exist when this service is focused on patients with STEMI, especially in Brazil. Objective: To estimate disparities in the use of reperfusion therapy for patients diagnosed with STEMI treated in hospitals capable of performing primary angioplasty of public and private in Sergipe. Methods: This is a cross-sectional study with a quantitative approach which used records Study VICTIM. Data were collected in only four hospitals capable of performing primary angioplasty in Sergipe, being one public and three private. We evaluated 301 patients diagnosed with STEMI, 249 of which were treated at public hospitals and 52 in private hospitals from December 2014 until October 2015. Results: On the way to the hospital capable of performing primary angioplasty, 3.2 % of patients treated in public hospitals made use of fibrinolytic, and 1.9% of patients treated in private institutions (p = 1.0). Amongst those patients treated in hospitals with ability to perform primary angioplasty, only 45.3% of treated at the public hospital arrived in ideal time (≤ 12 hours starting from the onset of symptoms), compared with 80.5% of patients treated in private hospitals (p <0.001). The rate of patients who received primary angioplasty in the civil service was significantly lower than the rate observed in private hospitals (39.5% vs 69% respectively, p <0.001). Conclusion: It has been found out that patients with STEMI are not reperfused, both in public and in private services. Moreover, there are significant obstacles related to the logistics of access, in optimum time, to hospitals capable of performing primary angioplasty. This fact is more evident for users of the public network system. Finally, despite the great difficulty of access to such institutions in optimum time, it was observed that a minority of patients in both public and private system, made use of fibrinolytic agents during their commute to the hospital with the ability to perform angioplasty.
Keywords: Ciências da saúde
Infarto do miocárdio
Reperfusão miocárdica
Cobertura de serviços de saúde
Sistema Único de Saúde
Hospitais privados
Myocardial infarction
Myocardial reperfusion
Health services coverage
Unified Health System
Private hospitals
Subject CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE
Sponsorship: Fundação de Apoio a Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe - FAPITEC/SE
Language: por
Country: Brasil
Publisher / Institution : Universidade Federal de Sergipe
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Ciências da Saúde
Citation: OLIVEIRA, Laís Costa Souza. Disparidades entre os serviços público e privado no uso de terapias de reperfusão para pacientes com IAMCSST : registro VICTIM. 2016. 81 f. Dissertação (Pós-Graduação em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2016.
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/3777
Appears in Collections:Mestrado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LAIS_COSTA_SOUZA_OLIVEIRA.pdf1,56 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.