Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4870
Document Type: Tese
Title: Educar em sociedade: crítica à civilização e educação moral em Rousseau
Authors: Freitas, Lidiane Brito
Issue Date: 28-Feb-2012
Advisor: Menezes, Edmilson
Resumo : A presente tese tem o objetivo de analisar como Rousseau propõe uma educação moral a partir da crítica à civilização. Quando o filósofo faz essa crítica e, consequentente, denuncia a educação da sua época, ele reivindica uma reformulação dos métodos e princípios sob os quais estavam alicerçados as instituições. A crítica apresentar-se-ia como a forma de desmascarar a situação de corrupção desencadeada por uma educação insensata que conduz de modo pernicioso a formação da juventude. O fato de questionar uma forma de ensino pautado unicamente na instrução não quer dizer que a pedagogia rousseauniana descarte a sua importância, pelo contrário, o objeto de discussão é a ênfase nessa instrução, negligenciando a dimensão moral no processo de formação do homem. Como preparar o homem para a vida em sociedade mediante uma educação da natureza? Compreender como é possível educar na corrupção apresenta-se como o problema que norteia esse estudo. Faremos a exegese de algumas de suas obras como, por exemplo, Emílio ou da Educação, Júlia ou a Nova Heloïsa, Contrato Social, Carta a Beaumont, para encontrar uma coerência no tocante à proposta de uma educação moral capaz de formar o homem para lidar com os elementos corruptores próprios da vida civilizada. Uma educação que aproxime o homem da natureza, permitindo que o mesmo atue de forma efetiva na sociedade, revela-se como mais um dos paradoxos de Rousseau: o da educação. Diante dessas considerações, a educação sensata é a possibilidade de formação de um ser capaz de bem conduzir-se em sociedade, orientando-se através dos preceitos da natureza.
This thesis aims to analyse how Rousseau proposes a moral education from the critique of civilization. When the philosopher makes this critique and thus denounces the education of his time, he claims a reformulation of the methods and principles upon which the institutions were grounded. The critique would be present as the way to expose the corruption situation triggered by a senseless education so pernicious that leads to formation of youth. That question a form of teaching based only on the institution does not mean that pedagogy Rousseau discard its importance, however, the subject of discussion is the emphasis in this statement, neglecting the moral dimension in the process of formation of man. How to prepare man for life in society through an education of nature? Understanding how can educate in the corruption is presented as the problem that guides our study. We will do exegesis of some of his works, for example, Emile or on Education, Julie or the New Heloïsa, Social Contract, Letter a Beaumont, to find consistency on the proposal of a moral education that can form the man to deal with the elements of civilizaed life corrupters own. An education that brings man to nature, allowing human being acts effectively in society, it is revealed as another of the paradoxes of Rousseau: the education. Given these considerations, education is a sensible possibility formation of a being able to behave well in society, guided by the precepts of nature.
Keywords: Educação e Estado
Educação - Filosofia
Pedagogia crítica
Iluminismo
Jean-Jacques Rousseau
Critical pedagogy
Education
Education and state
Enlightenment
Subject CNPQ: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Language: por
Program Affiliation: Pós-Graduação em Educação
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4870
Appears in Collections:Mestrado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LIDIANE_BRITO_FREITAS.pdf985,63 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.