Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/4988
Tipo de Documento: Dissertação
Título: Música como recurso terapêutico na assistência de enfermagem a vítimas de queimaduras
Autor(es): Lima, Lidiane Souza
Data do documento: 7-Dez-2016
Orientador: Ribeiro, Maria do Carmo de Oliveira
Coorientador: Dantas, Daniele Vieira
Resumo: Introdução: as queimaduras são injúrias que afetam a vida física e emocional dos indivíduos, família e comunidade. A dor é um dos principais sintomas relatados pelas vítimas de queimaduras, no entanto o seu manejo permanece como um desafio para equipe de saúde. Nesse sentido, propõe-se estudar a música como uma terapia adjuvante no tratamento da dor nessa população. Objetivos: identificar o perfil sociodemográfico e de saúde das vítimas de queimaduras atendidas em uma unidade de tratamento de queimados; conhecer as características dos eventos e os principais analgésicos prescritos na unidade de emergência; descrever o efeito da música na dor em vítima de queimaduras durante a troca do curativo, no tocante à intensidade, qualidade e características definidoras do diagnóstico de enfermagem dor aguda, segundo a taxonomia II da North American Nursing Diagnosis Association. Método: trata-se de uma pesquisa aplicada, descritiva, exploratória com abordagem quantitativa, realizada na Unidade de Tratamento de Queimados do Hospital de Urgências de Sergipe, entre outubro de 2015 e maio de 2016. A amostra foi composta por 16 vítimas de queimaduras que faziam curativo das lesões em leito hospitalar de internação e receberam analgesia de rotina cerca de 30 minutos antes do procedimento. Os sujeitos foram randomizados em três grupos: GA (ouviu música antes do curativo), GB (ouviu música durante o curativo) e GC (não ouviu música). Optou-se permitir ao paciente escolher o repertório musical. Resultados: a média de idade dos participantes foi de 31,8 anos (±14,1). Majoritariamente, os sujeitos eram do gênero masculino (62,5%), solteiros (43,8%), pardos (68,8%) e economicamente ativos (75,0%). As lesões por queimaduras foram principalmente de segundo grau (93,8%) e atingiram os membros inferiores (68,8%). A média de superfície corporal queimada foi de 15,8% (±11,5). As circunstâncias que envolveram queimaduras ocorreram, sobretudo, no domicílio (50,0%), aos domingos (25,0%) e nos turnos manhã (37,5%) e noite (37,5%). O principal agente etiológico foi o álcool (31,3%). Todos os pacientes receberam analgesia na unidade de emergência, apesar de apenas a minoria ter a dor documentada (18,8%). A dipirona (93,8%) e o tramadol (56,3%) foram maioria nas prescrições médicas. No decorrer da pesquisa, houve predomínio das músicas religiosas (50,0%). A intervenção com música reduziu as médias da frequência cardíaca e saturação de oxigênio, porém não alterou a frequência ventilatória. Observou-se declínio da média da intensidade da dor nos grupos GB (p = 0,0505) e GC (p = 0,0055). Durante o curativo, a queimação foi característica unânime para todos os sujeitos, do mesmo modo que o autorrelato como característica definidora da North American Nursing Diagnoses Association. Conclusão: os homens jovens, solteiros, pardos e ativos economicamente são os principais acometidos pelas queimaduras, as quais ocorrem, sobretudo, no domicílio, aos domingos e nos turnos manhã e noite, além de terem o álcool como agente etiológico predominante. Acrescenta-se que as lesões de segundo grau e em membros inferiores foram maioria. A dor foi um sintoma frequente nessa população, a qual caracterizou-a como queimação e manifestou-a pelo relato verbal, independentemente da escuta musical. Todos pacientes receberam analgesia na unidade de emergência, com destaque para a dipirona e o tramadol. Na Unidade de Tratamento de Queimados, a música demonstrou ser um efetivo recurso não farmacológico para o alívio da dor, uma vez que auxiliou no controle dos sinais vitais, reduziu a média da intensidade da dor.
Abstract: Introduction: Burns are injuries affecting the physical and emotional life of individuals, family, and community. The pain is one of the main reported symptoms by the patient with burns, and its handling is a still a challenge for the health team. In this sense, it is aimed to study the music as an adjuvant therapy for pain treatment in this population. Objectives: to identify the socio-demographic and health profile of victims of burns assisted in a burning treatment unit; to know the events’ characteristics and the main prescribed painkiller in the emergency unit; to describe the effect of music in the pain of victims with burns during dressing changing, as its intensity, quality and defined characteristics of the nursing diagnosis of acute pain, according to the taxonomy II of the North American Nursing Diagnosis Association. Method: This is an applied, descriptive, exploratory research with a quantitative approach, held between October 2015 and May 2016 in the Burn Care Unit of the Emergency Hospital of Sergipe. The sample was 16burn victims who had dressings of their injuries in hospitalization beds and took analgesics 30 minutes before the procedure. The subjects were randomized into three groups: A: patients who listened to music before the dressing; B: patients who listened to music during the dressing; C: patients who did not listen to music. The patient could choice the music. Results: the average age of the participants was 31,8 years old (±14,1). Most of them were male (62,5%), single (43,8%), brown (68,8%) and economically (75,0%). The burn injuries were mainly of second degree (93,8%) affecting lower limbs (68,8%). The burn average body area was 15,8% (±11,5). The burning circumstances occurred mostly at the patients’ home (50,0%), on Sundays (25,0%) during the morning (37,5%) and evening (37,5%). The main etiologic agent was the alcohol (31,3%). All patients took painkiller in the emergency unit, even only a few of them reported the pain (18,8%). Dipyrone (93,8%) and Tramadol (56,3%) were the most prescribed medicines. During the research, most music were religious (50,0%). The interventions with music reduced the average cardiac frequencies and oxygen saturation. However, it did nor changed ventilatory frequencies. A decrease on the average of pain was observed in the groups GB (p = 0,0505) and GC (p = 0,0055). During the dressing, the burning sensation was a unanimous characteristic in all the subjects, as the self-report of the defined characteristic of the North American Nursing Diagnoses Association. Conclusion: The young men, unmarried, brown skin color and economically active are the main affected by burns, occurring mainly at home, on Sundays and in the morning and evening shifts, besides having alcohol as the predominant etiological agent. Second-degree and lower-limb lesions were the majority. Pain was a frequent symptom in this population, characterized as burning and manifested it through verbal reporting, independently of musical listening. All patients received analgesia in the emergency unit, with emphasis on Dipyrone and Tramadol. In the Burns Treatment Unit, music proved to be an effective non-pharmacological resource for pain relief, since it helped in the control of vital signs, reducing the average of pain intensity.
Palavras-chave: Enfermagem
Queimaduras
Dor
Analgesia
Música
Burns
Pain
Analgesia
Music
Nursing
área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Idioma: por
País: Brasil
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Enfermagem
Citação: LIMA, Lidiane Souza. Música como recurso terapêutico na assistência de enfermagem a vítimas de queimaduras. 2016. 92 f. Dissertação (Pós-Graduação em Enfermagem) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2016.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/4988
Aparece nas coleções:Mestrado em Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LIDIANE_SOUZA_LIMA.pdf1,52 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.