Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5478
Tipo de Documento: Tese
Título: Do isolamento regional à globalização : contradições sobre o desenvolvimento do Extremo Sul da Bahia
Título(s) alternativo(s): From regional isolation to globalization: contradictions related to the development in the extreme south of Bahia
Autor(es): Cerqueira Neto, Sebastião Pinheiro Gonçalves de
Data do documento: 17-Ago-2009
Orientador: Silva, Sylvio Carlos Bandeira de Mello e
Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo principal oferecer uma contribuição para se entender a trajetória geográfica do Extremo Sul da Bahia, uma região conhecida primordialmente por ser um referencial histórico para o Brasil, tendo em vista ser ela um marco da chegada dos portugueses ao país. Passados mais de quinhentos anos a região só recentemente conhece o crescimento econômico combinado com o aumento em sua demografia. Até o final da primeira metade da década de 1980 o Extremo Sul da Bahia não passava de uma periferia pobre do estado da Bahia que tentou fazer da região uma área produtora de cacau para abastecer o pólo de Itabuna-Ilhéus. Paralelamente a este modelo de administração adotado pelos governos baianos a região foi sendo reconfigurada pelo extrativismo vegetal e pela pecuária, o que leva a região a ter uma outra interpretação no cenário brasileiro: o Extremo Sul da Bahia havia se tornado uma área de expansão do Sudeste do país. Com uma posição geográfica privilegiada o Extremo Sul da Bahia é considerado, atualmente, um pólo de desenvolvimento estadual e funciona como uma ponte que liga o Nordeste e o Sudeste. A região possui uma dimensão territorial maior que o estado de Sergipe e até mesmo supera a área de alguns países, portanto pesquisá-la exigiu um grande esforço para compreender toda a sua diversidade produzida pela natureza e pela sociedade. Atualmente o Extremo Sul da Bahia é caracterizado econômica e ambientalmente pela produção de eucalipto, no entanto, há outras atividades que têm grande relevância como o turismo, a pecuária e os cultivos de café e cana-de-açúcar. Este último já está adquirindo proporções tais quais as das áreas de eucalipto. Juntos, o eucalipto e a cana são motivos de constantes questionamentos no que tange ao controle das suas áreas de plantio. E pelo que se observa os conflitos com movimentos sociais e organizações não governamentais devem continuar, pois são parte de uma dialética entre o desenvolvimento econômico e a conservação do meio ambiente combinado com a produção de alimentos. Percebe-se que a região cresce de maneira desigual, onde aqueles municípios que possuem maior influência política e econômica concentram os maiores recursos públicos e privados, levando uma preferência pelo localismo em detrimento da coletividade. Esta dinâmica mostra que não é o fenômeno da globalização que fragmenta os lugares, mas o comportamento tradicional do modo de se fazer política não só na Bahia como no Brasil. O paradoxo é que mesmo havendo explicitamente uma opção pelo desenvolvimento local há também alguns discursos internos que propõem a formação de uma outra Unidade Federal a partir do Extremo Sul da Bahia, o que pode ser algum rebatimento da Crise do Federalismo na região. Assim, a região é o reflexo dos velhos e novos problemas regionais que acontecem tanto no âmbito estadual quanto no federal.
Abstract: The main purpose of this study is to offer a way to understand the geographic progression in the extreme south of Bahia, a region considered to be the historical center of Brasil, bearing in mind that the area was the point where the Portuguese first landed. After more than 500 years the region only recently has started to develop its economy together with the increase in its demographics. Until the end of the first half of the 1980 s the extreme south of Bahia was nothing but a poor outskirt in the state of Bahia which tried to become a cocoa producing region to supply the cocoa industry in the cities of Itabuna and Ilheus. Parallel to this administrative model adopted by the Bahia governors the region was reconfigured by crop farming and raising cattle, which brought about another interpretation in the Brazilian scenario: the extreme south of Bahia turned into an extension of the southeastern part of the country. Situated in a favorable geographic position the extreme south of Bahia is actually an area of economic development for the state and functions as a bridge connecting the Northeast regions to the Southeast regions of the country. The region possesses a greater territorial dimension than that of the state of Sergipe and even surpasses the size of some countries; therefore studying the extreme south of Bahia demands a great effort to understand wholly the diversity produced by nature and society in this region. Actually the extreme south of Bahia is characterized economically and environmentally by eucalyptus farming, although other activities have great relevance, activities such as tourism, raising cattle and coffee and sugar cane plantations. The latter has already reached proportions similar to the areas for eucalyptus farming. Together eucalyptus and sugar cane farming are constant motives for questioning weather there is a need for greater control of the areas reserved for farming. As one can see the conflicts with social movements and non-governmental organizations shall continue, because they are part of a conflict between economic development and environmental conservation combined with food production. One notices that the region grows in an irregular manner, where the municipalities that have a greater political influence and economy concentrate the majority of public and private resources, therefore leading to a preference in localism and not that of collectivism. This dynamic demonstrates that it is not the globalization phenomena that fragments areas, but the traditional behavior of politics not only in the state of Bahia but that of Brazil. The paradox is that even having explicitly an option for local developments there are also some internal discussions that propose the formation of another federal state for the extreme south of Bahia, which could be abatement for the Federalism Crisis in the region.
Palavras-chave: Extremo sul da Bahia
desenvolvimento regional
globalização
Extreme south of Bahia
regional development
globalization
área CNPQ: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Agência de fomento: Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Idioma: por
País: BR
Instituição/Editora: Universidade Federal de Sergipe
Sigla da Instituição: UFS
Programa de Pós-graduação: Pós-Graduação em Geografia
Citação: CERQUEIRA NETO, Sebastião Pinheiro Gonçalves de. From regional isolation to globalization: contradictions related to the development in the extreme south of Bahia. 2009. 339 f. Tese (Doutorado em Geografia) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/5478
Aparece nas coleções:Doutorado em Geografia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SEBASTIAO_PINHEIRO_GONCALVES_CERQUEIRA_NETO.pdf28,11 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.