Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5494
Document Type: Dissertação
Title: A dinâmica do agronegócio em Lagarto/SE : limites, impasses e alcances
Authors: Oliveira, Elis Regina Silva dos Santos
Issue Date: 23-Dec-2011
Advisor: Costa, José Eloízio da
Resumo : A presente pesquisa tem como propósito analisar a agricultura familiar integrada ao sistema do agronegócio no município de Lagarto observando seus limites, impasses e alcances, além de identificar os principais cultivos ligados ao agronegócio. Sendo constituído a partir de revisão bibliográfica sobre o processo de produção e organização do espaço agrário brasileiro e sergipano, da agricultura familiar e do agronegócio; seguido pelo trabalho de campo com aplicação de questionários semiestruturados no uso da técnica da amostragem aleatória nos povoados Colônia Treze, Fazenda Grande e Jenipapo; concluindo-se com a coleta de dados secundários em órgãos e entidades federais, estaduais e do município de Lagarto como COHIDRO, EMDAGRO e o IBGE. O município de Lagarto se destaca pela tradição e desenvolvimento de vários cultivos em pequenas unidades familiares com reduzidas inovações mecânicas, químicas, biológicas e com utilização intensiva do trabalho familiar. Pelos dados da produção agrícola municipal de 2008 e 2009 do IBGE os principais cultivos do município de Lagarto são os seguintes: mandioca, laranja, maracujá, o mamão, o milho, a banana e o fumo. O estudo da agricultura familiar integrada em Sergipe, em particular no município de Lagarto tomou importância nas últimas três décadas em função da crescente participação de grupos econômicos na economia do município, inserindo o núcleo do complexo agroindustrial como parâmetro de dominação em todas as linhas integradas da cadeia. Esses grupos estão introduzindo modificações na estrutura espacial, no tocante a adesão e orientação de novos cultivos. O agronegócio familiar emerge no município com uma possibilidade de inserir a pequena produção do agricultor ao sistema agroindustrial. A atividade pioneira nessa inserção foi a fumicultura que rebateu estruturalmente na configuração espacial do município nas décadas de 70, 80 e 90. Nesse período sua produção estava subordinada ao grupo Maratá e ao grupo Zezé Rocha. Os novos cultivos inseridos no ciclo do agronegócio lagartense, como a acerola e a pimenta, permitiram maior dinamismo da produção familiar. A cultura da pimenta tem como destino o grupo Maratá que atua na região realizando acordos com valores pré-contratuais com os produtores familiares, já a laranja e acerola são repassadas aos intermediários que por sua vez distribuem para as indústrias de suco em Estância/Se e para os estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte.
Abstract: This research is intended to analyze the integrated family agriculture and observing its limits, deadlocks and scope, and also identifying the main crops related agribusiness in the town of Lagarto. Being constructed from literature review on the production process and layout of Brazil and Sergipe agrarian areas, family farming and agribusiness; followed by field work with semi-structured questionnaires to use the technique of random sampling in the villages of Colonia do Treze, Fazenda Grade and Jenipapo; concluding with the collection of secondary data in federal and state agencies and entities, and in the counties of Lagarto like COHIDRO, EMDAGRO and IBGE. The town of Lagarto stands for tradition and development of several crops in small family units with reduced mechanical innovations, chemical and biological and intensive family work, which refutes the structurally low labor productivity and production volume. By municipal agricultural production data from 2008 and 2009 IBGE major crops in the county of Lagarto are: cassava, orange, passion fruit, papaya, corn, bananas and tobacco. The study of integrated family agriculture in Sergipe, in particular in this town took importance over the past three decades due to increasing economic participation of groups of family capital in the economy of the city, entering the nucleus of the agro industrial complex as a parameter of domination in all "lines" integrated chain. These groups are introducing changes in the spatial structure, with respect to membership and orientation of new crops. The "family agribusiness" emerges in the town with an opportunity to enter the small farmer production of agro-industrial system. The pioneering activity in this insertion was structurally countered that tobacco growing in the configuration space of the city in the 70, 80 and 90. During this period production was subordinateto the Maratá group and the José Rocha group. The new crops were inside the loop of lagartense agribusiness as cherry and pepper allowing greater dynamism of household production. The production of pepper has as destination the Maratá group that works making agreements in the region with pre-contract with small farmers, on the other hand orange and cherry are passed on to intermediaries who in turn distribute them to the juice industries in Estância/SE and the states of Pernambuco and Rio Grande do Norte.
Keywords: Agronegócio
Agricultura familiar
Espaço
Agribusiness
Family agriculture
Space
Subject CNPQ: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
Language: por
Country: BR
Publisher / Institution : Universidade Federal de Sergipe
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Geografia
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/5494
Appears in Collections:Mestrado em Geografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ELIS_REGINA_SILVA_SANTOS_OLIVEIRA.pdf4,73 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.