Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/5910
Document Type: Dissertação
Title: Efeitos da Passiflora incarnata e do midazolam no controle da ansiedade em pacientes submetidos à exodontia de terceiros molares inclusos
Authors: Dantas, Liliane Poconé
Issue Date: 24-Feb-2014
Advisor: Souza, Liane Maciel de Almeida
Resumo : A ansiedade dos pacientes é uma constante nos consultórios odontológicos, desde os procedimentos mais rotineiros aos mais invasivos, como as cirurgias. O objetivo dessa pesquisa foi comparar o efeito da Passiflora incarnata com o do Midazolam no controle da ansiedade em pacientes submetidos a exodontias de terceiros molares mandibulares inclusos. Foi realizado um ensaio clínico, randomizado, controlado, duplo-cego, cruzado, envolvendo uma amostra de 40 voluntários, após diagnóstico e indicação para exodontia bilateral dos terceiros molares mandibulares inclusos, assintomáticos e em posições e dificuldades cirúrgicas similares. Foi administrado Passiflora incarnata 260 mg ou Midazolam 15 mg, por via oral, 30 minutos antes do início do procedimento cirúrgico, de forma aleatória e cruzada. Em ambos os casos, para prevenção da hiperalgesia e o controle do edema foi administrado uma única dose de dexametasona 8 mg intramuscular, 30 minutos antes da cirurgia. A avaliação do grau de ansiedade dos sujeitos da amostra foi feita por meio de questionários e de parâmetros físicos, como frequência cardíaca (FC), pressão arterial (PA) e teor de saturação de oxigênio (SpO2), sendo delineada em três fases distintas: Fase I (basal); Fase II (dia da intervenção) e Fase III (consulta de retorno). Não houve diferenças estatisticamente significantes entre os protocolos sobre a PA, FC e SpO2 considerando cada tempo independentemente. Mais de 70% dos voluntários respondeu se sentir tranquilo ou um pouco ansioso, tanto quando realizou a cirurgia com a Passiflora quanto com o Midazolam. Quando foi utilizado Midazolam, 20% dos indivíduos relataram não se lembrar de absolutamente nada, enquanto que a Passiflora mostrou pouca ou nenhuma capacidade de interferir com a memória do indivíduo. Dentre os efeitos adversos, a sonolência foi o efeito mais relatado para os dois protocolos, 82,5% quando administrado Midazolam e 50% com a Passiflora. No entanto, não houve diferenças estatisticamente significantes entre os protocolos em relação a esses efeitos. Concluiu-se que a Passiflora incarnata apresentou um efeito ansiolítico similar ao Midazolam, sendo segura e eficaz na sedação consciente de pacientes adultos submetidos a exodontias de terceiros molares mandibulares inclusos.
Abstract: Anxiety symptoms are frequently observed at the dental office, from the simpler to more invasive procedures, such as surgery. The aim of this research was to compare the Passiflora incarnata and the midazolam effects for the anxiety control in patients undergoing to mandibular third molars extraction. 40 volunteers underwent a bilateral extraction of mandibular third molars in a clinical trial, randomized, controlled, double-blind and crossover. All dental units were asymptomatic, at similar positions and surgical levels. Passiflora incarnata 260 mg or Midazolam 15 mg were orally administered, 30 minutes before surgery. In both cases was administered a single intramuscular dose of dexamethasone 8 mg, 30 minutes before surgery as a prevention of hyperalgesia and edema control. The anxiety level evaluation was made by using questionnaires and physical parameters (heart rate (HR), blood pressure (BP) and the oxygen saturation level (SpO2)). It was classified at three distinct phases: Phase I (baseline), Phase II (surgical intervention) and Phase III (return consultation). There were no significant differences between the protocols on BP, HR and SpO2 considering each procedure independently. Over 70 % of volunteers responded feel quiet or a little anxious, with both medications. With Midazolam, 20% of subjects reported not remember anything at all, while the Passiflora showed little or no ability to interfere in memory at all. Among the adverse effects, somnolence was the most commonly reported effect for the two protocols, 82.5% when administered Midazolam and 50% with Passiflora. However, there was no significant statistically differences between protocols for these effects. So the Passiflora incarnata showed a similar anxiolytic effect to midazolam, being safe and effective conscious sedation in adult patients underwent extraction of mandibular third molars.
Keywords: Cirurgia bucal
Passiflora incarnata
Midazolam
Ansiedade
Anxiety
Oral surgery
Subject CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher / Institution : Universidade Federal de Sergipe
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Odontologia
Citation: Dantas, Liliane Poconé. Efeitos da Passiflora incarnata e do midazolam no controle da ansiedade em pacientes submetidos à exodontia de terceiros molares inclusos. 2014. 78 f. Dissertação (Pós-Graduação em Odontologia) - Universidade Federal de Sergipe, Aracaju, 2014.
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/5910
Appears in Collections:Mestrado em Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LILIANE_POCONE_DANTAS.pdf1,01 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.