Please use this identifier to cite or link to this item: https://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/6645
Document Type: Dissertação
Title: Caracterização fisiológica de genótipos de cana-de-açúcar e avaliação de seus desempenhos em condições de restrição hídrica
Authors: Santos, Júlio Renovato dos
Issue Date: 29-Feb-2012
Advisor: Oliveira Júnior, Luiz Fernando Ganassali de
Resumo : A Cana-de-açúcar é uma planta C4 que pode ser cultivada em regiões tropicais e subtropicais adaptando-se a diferentes tipos de solos e condições climáticas, destacando-se pela sua grande exploração e a ampla utilidade, sendo matéria prima para diversos produtos, como melaço, rapadura, açúcar e etanol. No entanto, a produção da cana-de-açúcar está sendo afetada pela má distribuição das chuvas e a redução da pressipitação em algumas regiões. Assim, o presente trabalho teve como objetivo caracterizar (capacidade de campo) e avaliar o desempenho de genótipos de cana-de-açúcar submetidos à restrição hídrica e reidratação, utilizando indicadores fisiológicos. O trabalho foi realizado em dois experimentos conduzido no Departamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe (UFS) localizada no município de São Cristóvão-SE. As mudas usadas para ambos os estudos, foram transplantadas aos 45 dias para vasos de 18 dm3. No primeiro experimento foi realizada a caracterização dos genótipos, em que os mesmos foram conduzidos em capacidade de campo, avaliados aos 154 dias após o transplatio, entre as 10h30min e as 12h00h, analisando as variáveis: fluorescência da clorofila a, teores de clorofila a, b e total, teores de prolina, potencial hídrico, transpiração, temperatura da folha e do ar, umidade relativa, altura da planta principal, diâmetro do colmo, número de folhas e área foliar. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso, com quatro tratamentos (genótipos 698B, 712B, 260B e 3B), quatro repetições e uma planta como parcela útil. Em condições de capacidade de campo o genótipo 3B apresentou os maiores teores de clorofila a, b e total, de Fv/Fm, altura do colmo principal e potencial hídrico, destacando-se também em número de folha e área foliar. Em relação à transpiração, temperatura foliar e diâmetro, não foi observado diferença estatística entre os genótipos. Para a determinação do desempenho fisiológico sob restrição hídrica foi interrompida a irrigação aos 154 dias, sendo reidratadas a medida que os genótipos apresentavam apenas as folhas +1 ou +2 expandidas com no mínimo 20% do limbo foliar verde. As avaliações foram realizadas a cada cinco dias, sendo analisados os seguintes parâmetros: fluorescência da clorofila a, teores de clorofila a, b e total, teores de prolina, potencial hídrico, transpiração, temperatura da folha e do ar, umidade relativa, altura do colmo principal, número de folha e área foliar da planta principal, massa seca e fresca da parte aérea e do sistema radicular, sendo as duas ultimas realizadas no final do experimento. As avaliações foram realizadas entre as 10h30min e as 12h00min. O experimento foi realizado em esquema fatorial 4 x 9 (genótipo 698B, 712B, 260B e 3B e nove avaliações durante os períodos de restrição hídrica e reidratação), quatro repetições e uma planta como parcela útil. A restrição hídrica induziu um decréscimo para as variáveis analisadas em todos os genótipos, sendo que 3B e 698B foram menos tolerantes, sendo reidratadas no 10º e 15ºdia de restrição. Já 260B e 698B foram mais tolerantes, onde foram reidratadas no 25º dia de restrição. Também foi observado durante a restrição acúmulo de prolina em todos os genótipos, visto que o 698B e 3B apresentaram os maiores valores comparados com os demais. Após a reidratação houve redução deste aminoácido em todos os genótipos, de modo que não apresentaram diferenças significativas. Quanto à recuperação após a reidratação, destacaram-se os genótipos 260B e 3B. De maneira geral, 260B apresentou a maior tolerância apresentando os maiores resultados para as variáveis analisadas.
Abstract: Sugarcane is a C4 plant that can be grown in tropical and subtropical regions adapt to different soil types and climatic conditions, especially for its large and broad utility operation, and raw material for various products such as molasses, molasses, sugar and ethanol. However, the production of cane sugar is being affected by poor rainfall distribution and the reduction of presipitation in some regions. Thus, this study aimed to characterize (field capacity) and evaluate the performance of genotypes of sugar cane submitted to water restriction and rehydration, using physiological indicators. The study was conducted in two experiments conducted at the Department of Agricultural Engineering, Federal University of Sergipe (UFS) in the municipality of São Cristovão - SE. The seedlings used for both studies were transplanted at 45 days for vessels of 18 dm3. The first experiment was performed to characterize the genotypes, in which they were carried out at field capacity, rated to 154 days after the transplan, between 10:30 and 12h00h, analyzing the variables: chlorophyll a fluorescence, content of chlorophyll a, be total levels of proline, water potential, transpiration, leaf temperature and air humidity, when the main plant, stem diameter, leaf number and leaf area. The experimental design was randomized blocks with four treatments (genotype 698B, 712B, 260B and 3B), four replications and one plant as a plot. In terms of field capacity 3B genotype showed the highest levels of chlorophyll a, b and total, Fv / Fm, height of main stem and leaf water potential, especially also in number of leaves and leaf area. In relation to transpiration, leaf temperature and diameter, no difference was observed between genotypes. To determine the physiological performance under water restriction was interrupted irrigation for 154 days, being rehydrated, the media showed that the genotypes leaves only +1 or +2 expanded with at least 20% of the leaf green. The evaluations were performed every five days, and analyzed the following parameters: chlorophyll fluorescence, chlorophyll content, a, b and total levels of proline, water potential, transpiration, leaf temperature and air humidity, height of stem principal, number of leaves and leaf area of the main plant, dry weight and fresh shoot and root system, these last being held at the end of the experiment. The evaluations were performed between 10:30 and 12:00. The experiment was a factorial 4 x 9 (genotype 698B, 712B, 260B and 3B-nine evaluations during periods of water restriction and rehydration), four replications and one plant as a useful parcel Fluid restriction induced a decrease for the variables analyzed in all genotypes, and the 3B and 698B were less tolerant, and rehydrated in 10 and 15 days restriction. Already 260B and 698B were more tolerant, where they were rehydrated in 25 days of restriction. It was also noted that during the restriction of proline accumulation obtained for all genotypes, whereas 698B and 3B showed higher values compared with the other. After rehydration of this amino acid was reduced in all genotypes, so that no significant differences. As to recovery after rehydration, the highlights were the genotypes 260B and 3B. In general, the 260B had the highest tolerance with higher results for the variables analyzed.
Keywords: Saccharum officinarum L.
Restrição hídrica
Indicadores fisiológicos
Prolina
Fluid restriction
Physiological indicators
Proline
Subject CNPQ: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Language: por
Country: BR
Publisher / Institution : Universidade Federal de Sergipe
Institution: UFS
Program Affiliation: Pós-Graduação em Agroecossistemas
Rights: Acesso Aberto
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/6645
Appears in Collections:Mestrado em Agroecossistemas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULIO_ RENOVATO_SANTOS.pdf1,16 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.