Please use this identifier to cite or link to this item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/686
Document Type: Dissertação
Title: Um estudo das representações sociais acerca da AIDS manifestadas por pré-adolescentes e adolescentes de escolas públicas de Cuiabá em 2002 e 2003
Authors: Pagan, Acácio Alexandre
Issue Date: 16-Feb-2004
Abstract: A pesquisa que propiciou a elaboração deste relatório foi desenvolvida com base no referencial da Teoria das Representações Sociais de Serge Moscovici. Seu objetivo geral foi analisar as representações sociais acerca da AIDS, constituídas por um conjunto de alunos do ensino público fundamental diurno em Cuiabá, nos anos de 2002 e 2003, cujas idades variam dos 11 aos 15 anos. Os objetivos específicos foram identificar e descrever os saberes do senso comum sobre o modo de transmissão virótica e de prevenção da AIDS, bem como, aqueles manifestados acerca portador de HIV. Considerando-se que tal conhecimento se constitui por informações, atitudes e campo de representação, procurou-se entender de que modo estes elementos se organizaram na constituição das imagens acerca da AIDS. No universo de 144 escolas públicas de ensino fundamental da capital de Mato Grosso, em 30 instituições selecionadas, com número equivalente de 23.906 alunos, 322 constituíram a amostra. Na primeira etapa foram aplicados 281 questionários, em seguida realizaram-se 41 entrevistas que se prestaram a um entendimento e contextualização dos dados do primeiro instrumento. Características como a idade e o sexo dos jovens indagados, foram levadas em conta, bem como, a localização geográfica dos seus respectivos colégios. Os resultados dos questionários foram processados pelo software SPSS e os discursos, mediante utilização do ALCESTE. Pôde-se entender que o tema AIDS é discutido pelos alunos, principalmente no âmbito familiar, com suas próprias mães. Embora os sujeitos tenham informado pouca discussão sobre o tema na escola, as atividades de ensino e aprendizagem parecem concentrar-se nas aulas e nos trabalhos de pesquisa. As atividades pedagógicas sobre esta doença, segundo informação dos alunos, parecem valorizar discussões sobre a prevenção em detrimento, muitas vezes, do trabalho sobre aspectos biológicos. Sendo assim, com algumas ressalvas, apenas o conteúdo básico das campanhas governamentais aparece nas atividades educativas. Nas representações sociais desse grupo, a AIDS configurou-se como uma doença incurável, 10 que mata. Na relação entre a AIDS e a morte, os discursos foram ancorados em dois sentidos. No primeiro, o medo da própria morte foi articulador de medidas preventivas, o discurso parece atrelado a um eu que se esquiva, que se distancia da doença. No segundo, que informa sobre o indivíduo contaminado, a morte é vinculada à figura de um outro, um desconhecido, aterrorizante, o portador da morte. Em alguns casos, parece pairar uma angústia tão difícil de ser suportada que os sentidos mortais atribuídos à doença são amenizados. O vírus passa a ser um bichinho destrutível e o doente, curável. As atividades preventivas, conforme informações dos alunos, parecem que se organizam em torno do ensino a uma parcela específica de estudantes, cuja faixa etária é de 13 e 14 anos. Embora o professor seja considerado como fonte de informação sobre a AIDS, ele não se mostra acessível ou não é procurado para o diálogo. Esse contexto é alarmante, já que o puro repasse de informações parece ser ineficaz na adoção de procedimentos e atitudes preventivas._____________________________________________________________________________________________ ABSTRACT: The research that made the elaboration of this report possible was developed with base on the theory of Social Representation of Serge Moscovici. Its general objective was to analyze the SR concerning of AIDS, constituted for a set of students from public basic education, in Cuiabá between 2002 to 2003, ages 11 to 15. The main objective was to identify and to understand the common sense about the ways of transmission of the virus and the prevention of AIDS, as well as those manifested concerning of those infected by HIV. Considering that this knowledge is constituted by information, attitudes and field of representation, It tried to understand how these elements were organized in the constitution of images about AIDS, in the universe of 144 public school of basic education in the capital of Mato Grosso, in 30 institutions selected, with a number equivalent of 23.906 students, 321 constituted the sample. In the first stage were applied 281 questionnaire, then it was conducted 41 interviews that were used in an understanding the context of considering the first instrument. Characteristics like age and genre as well as geographic location of each school were taken into consideration. The results of the questionnaires were processed by software SPSS and the speeches through the utilization of Alceste. It’s possible to understand that the theme AIDS is debated by students, mainly in the familiar ambit, with their own mothers. Although the students had informed little discussion about the theme at school, the activities of instruction and learning seem to concentrate in classes and researches. The pedagogic activities about this disease, according to the students, seem to focus on discussions about the prevention in detrainment, many times of working about biologics aspects. In such case, with some expects only the basic content of government campaigns appear in education activities. In social representations of this group, the AIDS configured like an incurable disease that kills. In the relation between AIDS and death, the speeches were anchored in two points of view. The first one, the fear of own death worked as the main cause for preventive measures, the speech 12 gives us an idea of someone trying to escape from the disease. The second one that informs about the individual contaminated, the death is entailed the figure of another, an unknown, terrified, the bearer of the death. In some cases, the meaning of the disease is so strong that the death sense attributed the disease is softened. The virus then becomes like a destructible little bug, and the patient curable. The preventives activities, according to the information of students, seem to set in order around the instruction of a specific group of students, whose age is between 13 and 14 years. Although the teacher is considered like a source of information about AIDS, he doesn’t seem accessible or is not looked for dialogs. This reality is alarming, since the information and education activities about the issue seem to be ineffective in the adoption of procedures and attitudes for prevention.
Keywords: Educação
Adolescentes
Representações sociais
AIDS
Ensino fundamental
Adolescência
Citation: PAGAN, A. A. Um estudo das representações sociais acerca da AIDS manifestadas por pré-adolescentes e adolescentes de escolas públicas de Cuiabá em 2002 e 2003. 2004. 250 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2004. Disponível em: <http://www.bdae.org.br/dspace_user/handle/123456789/1735>. Acesso em: 20 ago. 2013.
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/686
Appears in Collections:DBCI - Departamento de Biociências - Teses e Dissertações defendidas em outras instituições

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DissertacaoAcacioPagan.pdf983,02 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.