Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://ri.ufs.br/jspui/handle/riufs/6861
Tipo de Documento: Monografia
Título: Interações fármaco-nutrientes em idosos residentes em uma instituição de longa permanência
Autor(es): Emídio, Cláuber Trindade
Data do documento: 13-Nov-2014
Orientador: Faraoni, Aurélia Santos
Resumo: O envelhecimento da população é marcado por um aumento da frequência de doenças crônico-degenerativas, o que leva a uma maior demanda por serviços de saúde e por medicamentos, onde é observado que grande parte dos idosos consome uma média de dois a cinco fármacos simultaneamente. Estes, também apresentam um aumento na predisposição para o desenvolvimento de alterações no quadro nutricional, o que justifica a necessidade de estudos que analisem os riscos potenciais da interação fármaco-nutriente para a saúde do idoso. O objetivo do presente estudo foi avaliar as possíveis interações fármaco-nutriente na população residente em uma instituição de longa permanência para idosos (ILPI). Métodos: Um estudo observacional de caráter transversal foi realizado com idosos residentes de uma ILPI, de ambos os gêneros, que faziam uso de pelo menos um medicamento e recebiam dieta via oral. O mesmo foi dividido de acordo com as seguintes etapas: (1) coleta de dados, onde foram reunidas informações sóciodemográficas, nutricionais e dados referentes à farmacoterapia; (2) análise dos dados; (3) avaliação dos indicadores de qualidade da farmacoterapia; (4) análise estatística. Resultados e discussão: Houve maior prevalência do gênero feminino na ILPI estudada. A média de idade foi de 86,16 ± 8,42. O número de medicamentos por idoso apresentou uma média de 4,0 ± 2,3. Através da análise dos indicadores de qualidade da farmacoterapia, a prevalência de potenciais interações fármaco-nutriente foi de 72%, com uma média de 2,7 interações por idoso. A análise estatística apontou que os idosos do gênero masculino têm 1,54 vezes mais probabilidade de apresentarem interações fármaco-nutriente que as do gênero feminino (p=0,03). No estudo foi também verificado que entre os idosos que apresentavam polifarmácia a probabilidade de ocorrência de interação medicamento-medicamento foi duas vez maior do que aqueles que utilizavam menos de cinco medicamentos (p= 0,01). O que há de novo e conclusão: Os resultados encontrados demonstram números significativos de possíveis interações fármaco-nutriente entre os idosos estudados. O farmacêutico, junto com toda equipe de profissionais de saúde, devem avaliar as informações apontadas pelo presente estudo, visando uma consolidação a respeito da importância de monitorar as possíveis interações fármaco-nutriente.
Palavras-chave: Farmácia
Ensino de farmácia
Farmacologia
Interação medicamentosa
Interação fármaco - nutriente
área CNPQ: CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIA::ANALISE E CONTROLE E MEDICAMENTOS
Idioma: por
Sigla da Instituição: Universidade Federal de Sergipe
Departamento: DFA - Departamento de Farmácia – São Cristóvão - Presencial
Citação: EMÍDIO, Cláuber Trindade. Interações fármaco-nutrientes em idosos residentes em uma instituição de longa permanência. 2014. 1 CD-ROM Monografia (Bacharelado em Farmácia) - Departamento de Farmácia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, SE, 2014.
URI: https://ri.ufs.br/handle/riufs/6861
Aparece nas coleções:Farmácia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Cláuber Trindade Emídio.pdf428,91 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.